“Torre de Moncorvo (muitas vezes chamada simplesmente de Moncorvo), é uma vila portuguesa de dimensão média, pertencente ao Distrito de BragançaRegião Norte e sub-região do Douro, com 2 891 habitantes (2011).

É sede de um município com 531,56 km² de área[1] e 8 572 habitantes (2011[2]), subdividido em 13 freguesias.[3] O município é limitado a norte pelos municípios de Vila FlorAlfândega da Fé e Mogadouro, a sueste por Freixo de Espada à Cinta, a sudoeste por Vila Nova de Foz Côa e a oeste por Carrazeda de Ansiães. A sua Igreja Matriz é uma das maiores igrejas de Trás-os-Montes e Alto Douro. Tem cerca de 30 metros de altura.

O concelho recebeu foral de D. Dinis em 1285.”

“Douro, um destino Internacional”

“Há uns anos atrás era bem mais difícil chegar aqui mas com o recente apetrechamento  de infraestruturas do interior, este cada vez se aproxima mais do litoral. Património Mundial pela UNESCO e primeira região de vinhos demarcada do Mundo, o Alto Douro vinhateiro é uma região que já se afirmou também como zona turística. Desde a degustação de pratos regionais, prova de vinhos, alojamento turístico, pesca, caça e “tours” organizados, aqui não falta nada para uma boa semana de férias.” by João Oliveira

Festa da Castanha (Vinhais)

Em Vinhais, distrito de Bragança, decorreu mais uma edição da Rural Castanea – Festa da Castanha. Apesar de ser em menos quantidade, a qualidade deste produto âncora da região esteve assegurada durante os dias de certame. No evento são cada vez mais os expositores com inovações e produtos, que trazem valor acrescentado à castanha transmontana.

Canção de Trás-os-Montes

A infelicidade de quem parte e deixa para trás as suas origens. As saudades crescentes. A ansiedade de querer voltar. A alegria que enche a alma e o coração ao rever as terras que nos viram nascer. O sorriso nos lábios ao cumprimentar aqueles que nos acolhem sempre de braços abertos e nos fazem bem. A paz na alma. O orgulho de dizer “Eu sou daqui, do Alto Douro e Trás-os-Montes!”.