Arquivo de etiquetas: Presidenciais Brasileiras 2018

Eleição Presidencial Brasil: Lula como principal figura

Os brasileiros vão às urnas em 2018 para escolher o sucessor de Temer. Lula da Silva é o favorito, apesar da sua ligação a vários casos de corrupção.

Foto:BETO BARATA/AGÊNCIA ESTADO/AE/Código

Os cerca de 144 milhões de eleitores inscritos vão escolher em 2018 o próximo Presidente do Brasil. Todos eles, porque neste país o voto é obrigatório.

Lula da Silva surge como figura principal entre o rol de potenciais candidatos, representando o PT. Lula assume o primeiro lugar da sondagem feita pelo instituto Datafolha, mas a Lei da Ficha Limpa poderá travar a sua candidatura. Esta lei prevê que pessoas condenadas em segunda instância não se podem candidatar à presidencia do Brasil.

O ex presidente ainda é alvo de investigações pelo caso do “Triplex do Guarajá”, que já lhe valeu uma condenação a 9 anos de prisão pelo juíz Sérgio Moro por corrupção e lavagem de dinheiro. O PT ameaçou boicotar as eleições caso a candidatura do ex presidente seja travada pela justiça.

Jair Bolnosaro (potencial candidato do PSC) e Marina Silva (REDE) surgem empatados no segundo lugar da mesma sondagem.

Quanto ao partido que está atualmente no poder – o PMDB de Temer – a mudança é certa, perante o já revelado desejo do atual presidente de não continuar na política após 2018. Este desejo é natural tendo em conta os seus valores de popularidade (segundo pesquisa do Instituto Datafolha, 61% consideram péssima a gestão do atual presidente).

Na fila da frente para se candidatar em representação do PMDB estão Henrique Meirelles (atual ministro da fazenda, que surge também como potencial candidato do PSD) e Germano Rigotto.

Os restantes partidos brasileiros (PSDB, PSB, Psol, PODE, PV, PR, PP, PPS, PEN, PDT e DEM) também ainda não definiram os seus candidatos à presidência.

Estas são as primeiras eleições desde o impeachment de Dilma Rousseff, que foi retirada do cargo por “pedaladas fiscais”: formas de “aliviar” as contas  do Governo, momentaneamente

O escolhido para a substituir foi o seu vice Michel Temer, tal como está previsto na constituição brasileira. De partido oposto, como é aliás habitual no Brasil, Michel esteve longe de ser uma figura consensual, sendo também investigado pelo Supremo Tribunal Federal.

Luís Miguel Rocha

Eleições Presidenciais 2018 no Brasil: Os favoritos Candidatos

Falta aproximadamente um ano para as convenções partidárias, que vão lançar os próximos candidatos à Presidência da República no Brasil. São dois os atuais favoritos, Lúis Inácio Lula da Silva e Jair Messias Bolsonaro. A primeira volta das eleições realiza-se a 7 de Outubro.

Nascido em Caetés, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de 71 anos,  permite ao PT sonhar com o retorno à presidência.  A última pesquisa Datafolha, de 26 de julho, mostrou que o petista mantém a liderança em relação aos principais adversários, com 30% das intenções de voto na primeira volta. Bolsonaro, segundo colocado, sonha 16%.

O petista, foi sentenciado pelo juiz federal, Sergio Moro a nove anos e seis meses de prisão, no âmbito da Operação Lava Jato e a sua candidatura depende, da decisão que for tomada pelo Tribunal Regional Federal da 4ºRegião (TRF4)  sobre a sua condenação em primeira instância.

Se o Tribunal Regional Federal da 4ºRegião (TRF4) autenticar a decisão de Moro antes de 15 de Agosto, prazo final para o registo de candidaturas, o ex-presidente é inserido na Lei da Ficha Limpa e ficará indecifrável. Caso a decisão seja proferida após a data limite, Lula ficará com a candidatura pendente de uma decisão judicial.

Outra pré-candidatura é a de Jair Messias Bolsonaro, de 62 anos, anunciada pelo PSC em Março de 2016 e é um dos principais rivais de Lula, na corrida pelo poder, juntamente com Marina Silva do RedeA candidata de 59 anos, que ficou em terceiro nas eleições de 2010 e 2014. Na última pesquisa Datafolha, ela somou 15% das intenções de voto e empatou tecnicamente com Bolsonaro na segunda colocação.

Efetivamente, o Bolsonaro afirma ainda, conseguir vencer a eleição sem ter tempo de televisão nem fundo partidário.

Os dois atuais favoritos continuam na tua pelo poder.

Mariana Azevedo

Brasil: Lula regressa para o trono

Já falta menos de um ano para as eleições presidenciais no Brasil. No dia 7 de outubro de 2018, os brasileiros vão às urnas para a primeira ronda da eleição do presidente da República e dos governadores para os 26 estados.

Até agora só existem 4 declarações oficiais, mas são vários os rumores de possíveis candidatos. Lula da Silva,  Jair Bolsonaro,  Ciro Gomes e Alvaro Dias foram os primeiros a demonstrar intenção de ocupar o palácio do Planalto, residência oficial do Presidente do Brasil.

Lula da Silva 

A candidatura do antigo presidente está “por um fio”, porque o político foi condenado em Julho pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Se a segunda instância do processo tiver o resultado da primeira, Lula não pode manter a sua candidatura, devido à existência da Lei da Ficha Limpa, que rejeita a candidatura de condenados à presidência.

Independentemente das acusações, Lula da Silva encontra-se na liderança das sondagens até agora, com 30% das intenções de voto, segundo a pesquisa da Datafolha em junho deste ano. Representando o Partido dos Trabalhadores , existem rumores de que algumas partes do partido defendem um boicote caso Lula da Silva seja dado como culpado.

Jair Bolsonaro

Militar de reserva e com 27 anos de Congresso no seu currículo, Jair Messias Bolsonaro anunciou a sua pré-candidatura pelo PSC (Partido Social Cristão). Contudo, após desavenças com o partido, encontra-se à procura de outro apoiante.

Contudo, o candidato mostra-se confiante e em declarações à Revista VEJA, afirma ter esperança nas novas tecnologias. “As redes sociais terão um peso muito grande aqui no Brasil.(…) O horário gratuito tem a sua importância, mas está perdendo força.”

Em relação a ser considerado de extrema-direita, o político considera “um absurdo” e que a sua pretensão ao cargo de presidente é uma “missão de Deus”.

Ciro Gomes

Candidato pelo PDT (Partido Democrático Trabalhista), Ciro Gomes já anunciou a sua pretensão ao cargo desde dezembro de 2015. Desde então, tem viajado pelo país, a tentar unir os eleitores de esquerda em seu favor

Acerca da situação de Lula da Silva, Ciro afirmou ao jornal  Valor Económico que o antigo presidente “é  sombra de mangueira. Não nasce nada embaixo. Está errado”.

O presidente do PDT afirma que no partido há um grande apoio ao candidato, “a candidatura do Ciro foi confirmada por ampla maioria” e que “a população quer alguém que conheça a máquina e que já tenha sido testado.

No dia 28 de outubro do próximo ano descobre-se quem ocupará o palácio do Planalto, numa pré-campanha marcada por polémica e acusações de corrupção.

Ricardo Rodrigues