Arquivo de etiquetas: Porto

Queer Porto regressa e “inventa necessários passados”

Está de volta ao Porto o Festival Internacional de Cinema Queer. A partir desta terça-feira (29), a cidade acolhe projeções, conversas e festas, que são “uma celebração de memórias e um retrato” da comunidade.

Por Carolina Bastos Pereira

O cartaz publicitário do festival. Fonte: website oficial.

A oitava edição do Queer Porto dá início esta terça-feira, estreando-se na tela do Teatro Helena Sá e Costa, com o documentário brasileiro “Máquina do Desejo: 60 Anos do Teatro Oficina”, onde o realizador, Lucas Weglinski, vai esta presente.

O festival decorre até ao dia 4 de dezembro, e terá ainda sessões na Reitoria da Universidade, no Teatro Rivoli e nos Maus Hábitos. Para o Diretor Artístico, João Ferreira, o evento permite explorar as “muitas complexidades que acompanham as vivências queer contemporâneas”, criando “uma celebração de memórias e um retrato” sobre o tema explorado.

A programação divide-se em categorias, e conta com obras portuguesas como “Aos 16”, que disputam o Prémio “Casa Comum”, inaugurado o ano passado, e estrangeiras, integrantes da Competição Oficial, de que é exemplo “Nelly and Nadine” ou “A Cidade dos Abismos”. Para além da exibição, terão lugar conversas com realizadores.

“Metamorphosis”, um filme sobre ecosexualidade do Institute of Queer Ecology. Fonte: website oficial.

O Queer Focus, que todos os anos incide num tema diferente é, desta vez, o programa EcoQueer, que explora produções que interligam o tema do festival com o assunto da ecologia.

Esta seleção contém produções como “Metamorphosis”, do Institute of Queer Ecology. Para Constança Carvalho Homem, programadora, o segmento “conjuga educação, denúncia e efabulação”.

O Festival Internacional Queer é o mais antigo festival de cinema na cidade de Lisboa, criado em 1997, tendo expandido para o Porto há oito anos. A organização vê “o conceito de ‘queer’ como um espaço de interseção com problemáticas e realidades como as do racismo, xenofobia, migrações, exclusão social, saúde física e mental e pobreza”.

Que filme vence a Competição Oficial? Deixe a sua opinião.

 

 

Programa “Movimento Paranhos Zero Desperdício” distribui cerca de 1,5 toneladas de alimentos

Durante o mês de outubro de 2022, foram distribuídos para várias famílias carenciadas e beneficitárias do programa “Movimento Paranhos Zero Desperdício”, um total de 1.448 kg de excedentes alimentares. O projecto, além de priorizar a sustentabilidade e uma economia circular, apoia a produção consciente e dinamiza os excedentes alimentares aumentando o seu ciclo de vida, potenciando assim os recursos utilizados durante a produção.

Trata-se de um movimento a nível nacional, e tem como objetivo aproveitar os excedentes alimentares de diferentes entidades para suprir carências alimentares de famílias em situação de vulnerabilidade social. São mais de 600 entidades doadoras em todo o país, além de cerca de 320 entidades recetoras dos donativos. O projecto local da Junta de Freguesia de Paranhos está em actividade desde julho de 2015, e a partir da sua implementação, já soma-se um total de mais de 100 toneladas de alimentos distribuídos.

Entre os principais doadores do movimento com sede em Paranhos, estão a cantina do Hospital de São João, os serviços de Ação social da Universidade do Porto (Cantina da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto), cantina do Hospital dos Lusíadas, Pingo Doce, Confeitaria Doce Alto (Carvalhido) e Continente das Antas.

Estamos a realizar uma pesquisa sobre o perfil dos portugueses sobre doações e apoio social, aceda aqui e participe!

No website do programa “Zero Desperdício” a nível nacional, há uma interessante calculadora que simula as consequências do desperdício alimentar, como os custos financeiros, o uso de gases tóxicos, como CO2, os resíduos evitados e valor económico gerado.

Para os interessados em realizar doações, devem contactar a Junta de Freguesia de Paranhos, através do e-mail: servico.social@jfparanhos.pt. Já para beneficiar-se do projeto, deverá dirigir-se ao Gabinete de Serviço Social para uma avaliação da situação económica do agregado familiar, entrega de documentos identificativos e maiores informações.

 

 

Robert Zell de Sousa

U. Porto investe em nova Residência Universitária

Uma nova residência universitária com capacidade para 206 estudantes está chegando ao polo universitário Asprela no Porto. O empreendimento está previsto para ser entregue até 2025.

Imagem letreiro do Porto. Fonte: Milestone Living

A nova residência que será construída próxima a Faculdade de Desporto (FADEUP) na Universidade do Porto irá aumentar a oferta de alojamento para os estudantes da universidade e disponibilizará cerca de 206 quartos individuais com casa de banho privativa distribuídos em quatro pisos.

O investimento de cerca de 9 milhões de euros foi acordado nessa quinta-feira, 24 de novembro entre a Universidade do Porto e o Governo de Portugal e participará do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES). Devido ao alto preço de moradia em Portugal, o programa PNAES surgiu como uma iniciativa de disponibilização de alojamento confortáveis a preços acessíveis à estudantes que estejam deslocados do seu local de residência ao cursar o ensino superior.

As residências universitárias são comuns no Porto e possibilitam os estudantes de escolherem entre as de foro privado e foro público de acordo com suas preferências de local, preços e conforto. A Universidade do Porto, através do Serviço de Ação Social (SASUP) acolhe cerca de 1072 estudantes nas nove residências universitárias que disponibiliza entre os Polos I, II E II. Confira aqui!

 

Tatiane Oliveira

Ande a música por onde andar, no Natal do Porto não vai faltar

O Natal chega ao Porto recheado de música e animação, com foco nos jardins do Palácio de Cristal. O “Palácio de Natal” abre quinta-feira com programa gratuito e para todas as idades aos fim de semana e feriados, garante a Câmara Municipal. As atuações contam com nomes como Bárbara Bandeira e Os Quatro e Meia.

Palácio de Cristal @ambiente.cm-porto

Este ano chega aos jardins do Palácio de Cristal “animação de palco itinerante, oficinas, um mercado e muita, muita música”, afirma a autarquia em comunicado. Desde o primeiro dia de dezembro até à noite da consoada, os fim de semana e feriados estarão programados com atividades dispersas em vários espaços, das 10h30 até ao final da tarde.

Segundo a Câmara Municipal do Porto, os visitantes encontrarão várias atrações como a Tenda de Neve, com “contadores de histórias, atores, palhaços, mágicos, bailarinos e um caricaturista”.

Já a Tenda de Cristal, outro espaço abrigado, conta com oficinas de escrita dedicadas à carta para o Pai Natal, tocar percussão e criar marionetas, sabonetes, velas ou enfeites.

O Mercado de Natal junta dezenas de expositores na Avenida das Tílias, com realce para o artesanato e os produtos alimentares, e terá ao seu lado a Casa do Pai Natal para as crianças.

A música foi a maior aposta nas celebrações deste ano. O palco principal, em frente ao Super Bock Arena- Pavilhão Rosa Mota, receberá as atuações, às 18h, de Bárbara Bandeira (1 de dezembro), Rui Massena Ensemble (3 de dezembro), Saint Dominic’s Gosper Choir (11 de dezembro) e às 17h de Nuno Lanhoso e Os Quatro e Meia (17 de dezembro).

Na Tenda da Neve, na Concha Acústica, será possível ouvir ainda mais, desde jazz a coros tradicionais.

As ruas do Porto estarão em cantoria com concertos nas ruas e nos bairros de todas as freguesias nos sábados antes do Natal (dia 3, dia 10 e dia 17 de dezembro).

A iniciativa “Porto Sounds Secret” junta três nomes do pop nacional em lugares inesperados. Irma marca presença no Regimento dos Sapadores Bombeiros, dia 4 de dezembro; o Quartel do Monte Pedral conta com os Best Youth, dia 10 de dezembro; por fim, Joana Almeirante atua no Museu do Carro Elétrico, a 18 de dezembro,

Estes concertos apresentam 250 lugares limitados, ocupados de forma gratuita e por ordem de chegada. As atuações começam às 18h e as portas abrem uma hora antes,  de acordo com o Diário de Notícias.

O Mercado do Bolhão não fica fora da canção, com relevo para a Ópera de Bolso nos dias 3, 10 e 17 de dezembro. Haverá ainda teatro e caricaturas ao vivo entre os dias 19 e 23 do último mês do ano.

Na quarta-feira acendem-se as luzes da árvore de Natal no Porto, na Avenida dos Aliados para dar início à época natalícia.

Os detalhes de toda a programação, bem como horários das atividades, serão revelados em breve pela Câmara.

Pode participar no fórum de comentários sobre o Natal no Porto aqui.

Para sugestões, contactar por e-mail: beatrizaparicio2003@gmail.com

 

Beatriz Aparício

Teatro São João organiza Feira do Livro

É já nas próximas semanas, de 9 a 18 de dezembro, no Teatro Nacional São João, que terá lugar uma feira do livro de teatro, visando complementar o regresso da adaptação de Ensaio Sobre a Cegueira.

#fib_teatro_nacional_sao_joao_02.jpg

Foto: Filipa Brito / Câmara Municipal do Porto

Por ocasião do Natal, o Teatro São João não só traz de volta o Ensaio Sobre a Cegueira, de Nuno Cardoso, como fará acompanhar todas as sessões de uma feira do livro. O que faz desta iniciativa tão particular é o facto de todos os livros presentes partilharem a temática do teatro, já que, segundo os organizadores, “os livros são um prolongamento do palco”.

O catálogo com que os visitantes podem contar compreenderá textos dramáticos, obras de ensaio, história e biografia teatral, dos mais conceituados autores, dos quais Georg Büchner, Peter Handke, Anton Tchékov, William Shakespeare, Samuel Beckett, Joe Orton e Brian Friel, traduzidos por tradutores reconhecidos. Todas estas obras, que constituem o fundo do catálogo do Teatro São João, estarão disponíveis com descontos que podem chegar aos 80%.

Quanto à reposição da peça Ensaio Sobre a Cegueira – adaptação da obra de mesmo nome de Saramago, encenada por Nuno Cardoso – esta chega também como uma comemoração do Centenário de José Saramago, depois de já ter passado por vários teatros nacionais e estrangeiros, nomeadamente o de Barcelona.

Foto: Teatro Nacional São João

De 9 a 18 a dezembro, a Feira do Livro de Teatro estará aberta aos amantes da literatura e das artes cénicas de terça a domingo, sendo que o horário diverge consoante o dia da semana. Poderá visitá-la à terça-feira e domingo, entre as 14 e as 19 horas, e de quarta-feira a sábado, entre as 14 e as 22 horas.

 

Quanto ao leitor, gosta de teatro? E de Saramago? Exprima a sua opinião no seguinte questionário.

Hugo Alves Quarteu

Exposição Diálogos: Casa dos Livros organiza homenagem à escritores portugueses.

Até 9 de fevereiro de 2023, a Casa dos Livros, no Porto, abre as portas para a exposição “Diálogos”, em homenagem ao centenário de José Saramago e os 50 anos de Valter Hugo Mãe. 

Poster oficial da exposição.

A Casa dos Livros está a organizar o evento “Diálogos” como homenagem ao aniversário de 100 anos do escritor José Saramago. De acordo com o site oficial, a exibição foi feita pelo artista plástico Agostinho Santos e conta com diversos quadros e livros de autoria própria.

Artista Agostinho. Fonte: Gugol.

O artista, autor do livro “O pincel é uma arma”,  já possui diversos trabalhos ligados às obras de Saramago e que agora estão em exposição para o público geral.

É também mencionada a coincidência dos 50 anos de vida de Valter Hugo Mãe, autor de “As doenças do Brasil, Contra mim”, sendo possível celebrar em conjunto mais um escritor português.

A exposição conta com visitas guiadas organizadas pelo Ciclo Do Natal aos Reis 2022, onde o próprio artista irá acompanhar e explicar suas obras.

 

Artigo de Barbara Pecora.

O trio SUL vai marcar presença no festival Tempos Cruzados

Para os amantes de música portuguesa e jazz, o festival Tempos Cruzados traz o trio SUL ao Museu Soares dos Reis, no Porto.

Tempos Cruzados é um festival organizado em parceria por várias entidades: a Direcção-Geral do Património Cultural, o Museu Nacional Soares dos Reis e os Municípios de Caminha, de Chaves e de Vila Nova de Gaia.

 

O Museu Soares dos Reis, que será agora um dos quatro palcos do festival Tempos Cruzados, é o primeiro museu público de arte em Portugal e está localizado no palácio mais antigo do país, o Palácio dos Carrancas, no Porto. Irá receber, entre novembro e dezembro de 2022, vários nomes da música portuguesa.

Entre estes está o grupo Sul, composto por Luís Figueiredo no piano, Bernardo Moreira no contrabaixo e Bernardo Couto na guitarra portuguesa. O trabalho deste trio destaca-se de outras bandas, visto que procuram dar uma nova vida e uma diferente interpretação a composições de jazz e canções tradicionais, incluindo fados.  O projeto vem dar destaque a alguns dos compositores portugueses mais relevantes, tais como Carlos Paredes, Zeca Afonso, Mário Laginha, João Paulo Esteves da Silva, havendo também lugar para temas da autoria dos próprios músicos.

 

 

FONTE: Página do Festival Tempos Cruzados – Museu Soares dos Reis

Fonte das Imagens: Tempos Cruzados: https://www.altominho.tv/site/2022/10/21/festival-tempos-cruzados-traz-dois-meses-de-espetaculos-a-caminha%EF%BF%BC/ ; Museu Soares dos Reis: https://www.jpn.up.pt/2022/01/12/museu-soares-dos-reis-com-entrada-gratuita-ate-3-de-fevereiro/ (Foto: DGPC) ; Trio Sul: http://aformadojazz.com/2021/07/trio-sul-ao-vivo-no-castelo/ (Foto: Márcia Lessa)

“O bailado mais espetacular do repertório de dança clássica”: Porto recebe O Lago dos Cisnes pelo Ballet da Rússia na próxima sexta feira

O espetáculo é parte da 16a Temporada Clássica da Classic Stage e será realizado no Coliseu Porto Ageas.

Cartaz de divulgação. Foto: Classic Stage

Apresenta-se esta sexta feira (25) o repertório clássico O Lago dos Cisnes pelo Ballet da Rússia. A produção é uma realização da 16a Temporada Clássica em Portugal pela Classic Stage e se dará no Coliseu Porto Ageas às 21h. Os bilhetes podem ser adquiridos online ou presencialmente na Fnac, Worten, no Coliseu e nos Balcões CTT. Além do Porto, também terão sessões do espetáculo em Braga, Coimbra e Faro.

Vídeo de divulgação do Ballet da Rússia.

O bailado tem sua trilha composta por  descrito Pyotr Ilyich Tchaikovsky, responsável pela composição de outros grandes clássicos do ballet como O Quebra-Nozes, e é descrito pela produção do evento como o “[…] mais espetacular do repertório da dança clássica” que “[…] requer grande destreza e elevada competência técnica na interpretação das personagens por parte dos bailarinos”.

O Lago dos Cisnes conta a história do casal formado entre o príncipe Siegfried e Odette, que se conhecem quando Siegfried sai para caçar, se depara com alguns cisnes e, com o cair da noite, esses cisnes se transformam em lindas raparigas. Siegfried se apaixona por Odette, que revela a que foi amaldiçoada pelo feiticeiro Von Rothbart e que só sairia dessa condição se um jovem admirador lhe declarasse amor e fidelidade. A história, no entanto, toma uma triste reviravolta durante o baile de aniversário de Siegfried, onde Odile, filha de Von Rothbart, aparece transformada em Odette para seduzir o príncipe.

 

Maria Fernanda Elias

MIMO Festival traz diversidade cultural e geográfica ao Porto

De 23 a 25 de setembro, as ruas do Porto darão lugar à arte. O MIMO Festival inicia nova edição na Invicta, de forma totalmente gratuita e com um plano de mais de 60 atividades. 

Fonte: MIMO Festival

Fonte: MIMO Festival

A cidade do Porto é o palco escolhido para a realização da nova edição do MIMO Festival. O festival brasileiro, que já realizou 4 edições em Amarante, leva a arte e a diversidade aos lugares mais reconhecidos da cidade. Os eventos estarão espalhados pelo centro histórico de 23 a 25 de setembro e a entrada é totalmente livre, algo sublinhado pela organização do festival.

Após a Feira do Livro do Porto, o MIMO promete fechar o verão na Invicta com mais de 60 atividades diversas desde concertos, dj sets, sound systems, workshops, residências, palestras, vídeo mapping, videoarte, performances e tecnologia dedicadas à Amazónia. A Livraria Lello é o lugar escolhido para a Chuva de Poesia do novo ano e sabe-se que acontecerá um recital de celebração do bicentenário da independência do Brasil. Será uma “grande festa de arte e cultura”, diz a organização.

As atividades estarão espalhadas por 11 espaços históricos:  Largo Amor de Perdição, Jardim da Cordoaria, Reitoria da Universidade do Porto, Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, Passeio das Virtudes, Palácio de Cristal e as Igrejas do Carmo, dos Carmelitas Descalços, de São José das Taipas, de Nossa Senhora da Vitória e de São Bento da Vitória.

O MIMO conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto que afirma que este será o “maior evento de música do mundo que a cidade já recebeu”. Rui Moreira chama-lhe um “festival de todos para todos”, mostrando-se positivo para com o desempenho do evento, que já soma um total de 1.85 milhões de espetadores desde 2004.

O programa conta com  Emicida, Chico César, DJ Branko e Pedro Burmester & Quarteto de Cordas de Matosinhos. O cartaz completo pode ser visitado no site oficial.

O MIMO Festival é um festival de origem brasileira, criado há 18 anos, que junta diversidade cultural, geográfica e temática num só evento. Desde o início da pandemia que o MIMO não realizava novas edições em Portugal. O MIMO realizou quatro edições, entre 2016 e 2019, em Amarante. As razões para mudança do local não são totalmente conhecidas mas sabe-se que a organização processou a Câmara Municipal de Amarante, em 2020, após o cancelamento indevido da quinta edição do evento.

Por João Jesus

Mistério da Vida: Festival Internacional de Marionetas do Porto está de regresso

De 7 a 16 de outubro, o FIMP’22 regressa para a 33º edição, com propostas artísticas nacionais e internacionais em vários pontos da cidade do Porto –  salas de espetáculo, jardins e estações de metro. 

Foto: Paulo Nuno Silva

O Festival Internacional de Marionetas do Porto (FIMP) arranca já no próximo mês.  A edição de 2022 encerrar o ciclo “Ciências e Políticas da Matéria Animada”, explorado nas três últimas edições, em que a matéria criativa se enquadra como “o mistério da vida”.

A programação conta espetáculos e mais atividades como masterclasses, workshops e exposições. Além disso, o festival é um “lugar para aprender e experimentar” e, por isso, também oferece formações. 

Os espetáculos vão dividir-se por palcos espalhados pela cidade. O Teatro Municipal do Porto Rivoli e Campo AlegreTeatro Carlos Alberto, Coliseu Porto Ageas, Teatro do Ferro e Teatro Belmonte, conhecido como o Teatro de Marionetas do Porto, são algumas das principais salas que compõem a programação. Os ecrãs das Estações de Metro  incluem-se na programação ao oferecer uma experiência cinematográfica já a partir de 1 de outubro. 

Foto: Site Oficial FIMP

O principal objetivo é dar a conhecer o mundo das marionetas ao público e “desta matéria fazer a festa”. Segundo o diretor artístico Igor Gandra, “é também a partir desta ideia de objeto inanimado passível de ser animado e de se tornar vivo, pelo menos percecionado como tal, que o programa desta edição pode ser vivido”. E conclui com uma reflexão que é esperada por parte do público, “O que define o vivo? O que separa o vivo do morto, e o morto do não-vivo? O que é estar vivo nas vidas que vivemos?”.

O Festival surgiu em 1989, inicialmente definido como um Festival de Teatro Contemporâneo para adultos. A edição deste ano promove uma programação para todas as idades, contando com apoio do Ministério da Cultura – Direção Geral das Artes e novas parcerias internacionais como o FIT – Festival Iberoamericano de Teatro de Cádiz e o Festival de Otoño de la Comunidad de Madrid para a apresentação do espetáculo de encerramento desta edição.

A organização destaca a presença de Companhias de Marionetas e artistas de diversos países, como Eslovénia, Correia do Sul, Espanha, Chéquia, Bélgica, Chile e Portugal. O Festival já tinha alargado a programação em Março para celebrar o Dia Mundial da Marioneta e do Teatro.

Video: Facebook FIMP

A entrada é maioritariamente gratuita e necessita de inscrição obrigatória através do e-mail fim@fimp.pt. O bilhetes dos espetáculos pagos já estão disponíveis e custam entre 7€ e 12€. O preço para crianças é de 2,5€. Consulte aqui a programação.

Nádia Neto I turma 2