Arquivo de etiquetas: greve

TAP cancela 360 voos em dezembro

A companhia aérea anunciou que vai cancelar os voos dos dias 8 e 9 de dezembro que coincidem com a greve dos tripulantes de cabine.

Fonte: Duarte Roriz

Na conferência de imprensa realizada esta quarta-feira, a CEO da TAP, Christine Ourmières-Widener, confirma o cancelamento dos 360 voos, e confessa não ser uma decisão fácil mas que “a prioridade são os passageiros”. Em comunicado, a empresa afirmou ainda que a comunicação com os tripulantes já iniciou, e que “esta decisão terá um grande custo para a TAP”.

A greve já tinha sido estabelecida no dia 3 de novembro, pela Assembleia Geral dos tripulantes da cabina da TAP, ligados ao Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC). Os principais motivos da greve relacionam-se com o “incumprimento e desrespeito das condições de trabalho” e descontentamento com a proposta de um novo acordo lançado pela administração da companhia aérea.

Christine Ourmières-Widener, ressalva ainda que não tem “esperança de um acordo” com o SNPVAC para evitar esta greve e afirma esta ser a “escolha do sindicato”. Deste modo, a CEO optou pelo cancelamento dos voos, de modo a “evitar um impacto maior entre os passageiros”.

A TAP prevê que estes cancelamentos terão um prejuízo estimado de oito milhões de euros em receitas e serão afetados cerca de 50.000 passageiros.

Dê-nos a sua opinião aqui.

Maria Rego

Greve dos professores, em dezembro, compromete o encerramento normal do primeiro período

O Sindicato de Todos os Professores (STOP) convoca uma greve a partir de 09 de dezembro, por tempo indeterminado que pode deixar milhares de alunos sem aulas e sem avaliação.

Esta é a terceira greve desde o início do ano letivo 22/23, e por ser de tempo indeterminado, tem consequências imprevisíveis na vida dos alunos, professores e encarregados de educação.

Já no dia 02 de novembro deste ano, houve uma paralisação convocada por sete organizações sindicais, e no dia 18 de novembro, uma greve nacional da função pública, revela Rui Cardoso do Blog DeAr Lindo (arlindovsky.net).

         Entre as principais reivindicações, o Sindicato de Todos os Professores (STOP) protesta contra as propostas de alteração aos concursos e exige respostas a problemas antigos, nomeadamente: a contabilização do tempo de serviço, a possibilidade de aposentação sem penalização após 36 anos de serviço e o regime de mobilidade por doença.

A realização desta greve por tempo indeterminado resulta de uma “Mega Sondagem – Que Tipo de Luta, Enquanto Docente, Estarias Disposto a Fazer? ”  realizada pelo  Blog DeAr Lindo (arlindovsky.net) , um dos websites sobre educação, e mais visitados pelos professores, em Portugal.  Nesta sondagem, 1.720 pessoas apoiam a realização de tipo de luta por tempo indeterminado.

Fonte: Blog  DeAr Lindo  

O Secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira, explica os impactos que a situação tem na vida dos professores e a necessidade da sua urgente recomposição.

Fonte: FENPROF

Autor: Aquiles Boiça

 

Segundo dia de greve condiciona serviço da Metro do Porto

Depois de uma adesão “total” entre os associados do SMAQ na passada sexta-feira, os maquinistas da Metro do Porto retomam a greve amanhã. A empresa anuncia limitações e recomenda a utilização dos autocarros.

Fonte: Metro do Porto

No dia 7 de dezembro, os residentes da Área Metropolitana do Porto não vão poder contar com o metro. É o segundo dia da greve convocada pelo Sindicato de Maquinistas (SMAQ), no decorrer de um impasse negocial com a Viaporto/Metro do Porto e, segundo o comunicado, “da recusa da empresa em aceitar as justas reivindicações dos Maquinistas do SMLAMP”.

A Metro do Porto anunciou que a capacidade de transporte “estará limitada” a circulações pontuais na Linha Amarela (D), com cinco linhas (A, B, C, E e F) fora de serviço. Por motivos de segurança, a estação Estádio do Dragão vai encerrar nesta terça-feira, devido ao jogo da Liga dos Campeões entre o FC Porto e o Atlético de Madrid. Para aceder ao Estádio, é recomendado o recurso à rede de autocarros STCP.

No primeiro dia da greve, a 3 de dezembro, a adesão foi “100%, ao nível dos associados” do Sindicato dos Maquinistas, revelou à Lusa Helder Silva, dirigente sindical. Acrescentou que, dos 150 maquinistas habituais, apenas estariam de serviço “20/25 para todo o dia”. No entanto, a circulação não foi totalmente impedida e, pelas 08h00, circulavam na Estação da Trindade algumas composições.

O protesto surge como forma de reivindicação de melhores condições de trabalho e de uma atualização salarial. O SMAQ referiu, em comunicado, que a Viaporto fez uma proposta “absurda” de serviços mínimos, com a execução de mais de 50% das circulações programadas. O sindicato manifestou-se contra a necessidade de serviços mínimos, sublinhando que existem, na Área Metropolitana do Porto, “alternativas de transporte suficientes”.

Tal como aconteceu na sexta-feira, a Metro do Porto vai disponibilizar um serviço de transportes alternativos, com a circulação de autocarros em segmentos das linhas B (Vermelha) e C (Verde).

Entre as 06h00 e a 01h00, vão estar disponíveis autocarros para portadores do título Andante entre a Póvoa de Varzim e a Senhora da Hora, com paragem nas estações de Metro da Póvoa, Vila do Conde e Senhora da Hora. Da mesma forma, existe um serviço de autocarros em vaivém no segmento entre o Fórum Maia e o ISMAI.

 

Por: Mafalda Silva