Arquivo de etiquetas: Cultura

A Livraria Lello compra cartas inéditas de amor do Bob Dylan por meio milhão de euros

A Livraria Lello é a nova propietária de 42 cartas de amor do Prémio Nobel de Literatura Bob Dylan. Os escritos serão exibidos a partir de 13 de Janeiro de 2023. A compra, que tomou lugar na última quinta-feira, foi por cerca de 520mil euros.

Bob Dylan é considerado um dos músicos mais influentes do século / Foto: Instagram do Bob Dylan

Esta quinta-feira (17 de novembro), na cidade de Nova Iorque, a Livraria Lello adquiriu 42 cartas de amor que o autor e músico Bob Dylan escreveu para a sua namorada, Barbara Ann Hewitt, na década dos 50. Os escritos serão revelados pela primeira vez ao público no dia 13 de Janeiro de 2023, dia em que a Livraria faz 117 anos. A compra tomou lugar por mais de meio milhão de euros.

Segundo um comunicado de imprensa da Livraria Lello, o conjunto de mais de 150 páginas revela diversos aspetos da vida pessoal do autor, entre os quais as suas intenções de mudar de nome e as suas aspirações como músico. Aurora Pedro Pinto, administradora da Livraria, destaca no mesmo comunicado que estão “felizes de trazer (as cartas) ao Porto, reforçando a oferta cultural para o território.” Pedro Pinto também afirma que o investimento dá continuidade a aposta da Livraria Lello no património literário e cultural.

O primeiro andar da Livraria Lello está dedicada a autores laureados com o Nobel / Foto: Instagram da Livraria Lello

A empresa norte-americana encarregada do leilão, RR Auction, coloca o valor final da compra em cerca de 643mil euros, depois de incluir a comissão de venda no preço de venda inicial. O conjunto de 42 cartas foi adquirido pelo dobro do valor pelo qual foi inicialmente colocado à venda, que foi aproximadamente 240 mil euros.

As cartas foram escritas no período entre os anos 1957 e 1959, na época em que Bob Dylan tinha 17 anos e ainda estava na escola secundaria. Ann Hewitt foi a proprietária das cartas até a sua morte em 2020.  Outros escritos do músico já tinham sido vendidos de forma individual, mas a RR Auction afirma que os proprietários do património de Ann Hewitt queriam vender as cartas como um conjunto.

Cabe destacar que, enquanto a Livraria Lello agora possui as cartas físicas, a editora de Dylan mantém os direitos autorais de todos os seus escritos.

A Livraria Lello, um dos destinos turísiticos mais populares do Porto, tem desde junho de 2021  uma instalação artística dedicada a autores laureados com o Prémio Nobel de Literatura. Na instalação, nomeada “Livraria Lello X Time: What Makes a Nobel?”, há uma secção dedicada ao Bob Dylan.

Robert Allen Zimmerman, mais conhecido como Bob Dylan, tem vendido mais de 125 milhões de discos em todo o mundo. Dylan recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 2016, por ter “criado novas expressões poéticas dentro da tradição da música americana”, segundo o site dos prémios Nobel.

Tem interesse em visitar a exposição das cartas do Bob Dylan? Responda aqui. Disponibilizo o meu e-mail para qualquer dúvida, comentário ou sugestão: up202104285@up.pt

Artigo por Natalia Vásquez.

“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara”: Teatro Nacional São João repõe obra de Saramago

Nos próximos dias 25 e 26 de novembro, a peça “Ensaio sobre a Cegueira”, de José Saramago, retorna ao Theatro Circo, em Braga, depois da sua viagem por cidades como Barcelona e Aveiro. 

TUNA/TNSJ

Entre 10 e 12 de junho esteve no Porto em exibição a obra do Nobel português, José Saramago, “Ensaio Sobre a Cegueira”, no Teatro Nacional de São João. Agora, está de volta durante os próximos dois dias (25 e 26), no Theatro Circo, em Braga, retornando mais ao Porto. 

Com apenas duas sessões às 21h30, a encenação de Nuno Cardoso conta com atores portugueses e catalães, uma vez que o projeto é um coprodução entre o Teatro Nacional São Jão e o Teatro Nacional da Catalunya. 

Os preços variam entre 7,5€ e 16€, sendo possível obter desconto através de cartão estudante ou cartão jovem, e ainda para maiores de 65 anos, profissionais de espectáculo, grupos entre 10 a 20 pessoas, ou compra do bilhete a uma quinta-feira. É possível adquirir bilhetes aqui.

O espetáculo, depois das apresentações em Braga, segue para Aveiro no dia 3 de dezembro, no Teatro Aveirense, terminando onde começou, no palco do Teatro de São João, de 9 a 18 de dezembro.

“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara” é a frase que dá origem a todo o conceito da obra, expondo a problemática que Saramago desejava transmitir e fazer refletir. 

O espetáculo adaptado do romance de José Saramago foi também exibido em cidades como Barcelona, e está agora de volta para mais uma ronda de aplausos. 

“Ensaio Sobre a Cegueira olha a cidade como um lugar que é preciso reerguer das ruínas da nossa bestialidade. É um elogio ao cosmopolitismo: o de Saramago, autor de Portugal no mundo, e o dos teatros nacionais do Porto e da Catalunha, que arriscaram, e venceram, o desafio de se deixarem sobressaltar pela diferença. Cosmopolitizar é um verbo que se deve conjugar no futuro. Sem futuro, o presente não serve para nada.” – Excerto da sinopse do espetáculo

Uma epidemia de literatura

“Ensaio sobre a Cegueira” é o célebre livro de José Saramago, publicado em 1995. Uma obra que retrata a  forma como o mundo está corrompido e como a “cegueira branca” entope a visão daqueles que são os atores da vida. 

Um livro que prioriza a mensagem sobre os detalhes que se consideram importantes num enredo, como o nome das personagens, deixa aos seus leitores uma reflexão importante. 

A venda da obra, inclusive, disparou durante a pandemia da COVID-19.

Um exemplar transformado em filme, lançado em 2008, dirigido por Fernando Meirelles, poderá agora ser desfrutado em formato de teatro, mais uma vez, estando em cena no Theatro Circo, em Braga, nos dias 25 e 26 de novembro. 

Saramago deixa assim um dos seus muitos legados na história da literatura portuguesa e do mundo. 

Longa vida ao Nobel: 100 anos de Saramago 

Galardoado com o Prémio Nobel da Literatura, o único português a ter sido premiado nesta categoria, em 1998, José Saramago celebraria os seus 100 anos no passado dia 16 de novembro. 

O centenário do escritor português foi comemorado por muitos, depois de uma vida marcada pela sua irreverência, quer a nível pessoal, político ou profissional. 

Um autor que deixou uma vasta obra literária que, podendo não ser para o gosto de todos, faz sem dúvida parte da cultura portuguesa. 

A peça de Nuno Cardoso sobre a obra de José Saramago, “Ensaio sobre a Cegueira”, vem marcar a reta final dos festejos do centenário.

Deixe a sua opinião em relação à notícia e autor aqui.

Por Maria Martins Barradas

“Ensaio sobre a Cegueira” volta ao Teatro Nacional S. João

Depois de ter estado em palco no mês de junho, “Ensaio sobre a Cegueira” volta ao Teatro Nacional S. João, de 9 a 18 de dezembro. Os bilhetes já estão à venda.

“Ensaio sobre a Cegueira” volta ao Teatro Nacional S. João. Foto: João Tuna/TNSJ

O Teatro Nacional S. João atualizou ontem (23) a sua agenda. A adaptação para teatro de “Ensaio sobre a Cegueira”, uma das obras mais célebres de José Saramago, encerrará a sua digressão no palco onde começou. De 9 a 18 de dezembro, o espetáculo volta ao Porto, findando assim as comemorações do centenário de Saramago.

Depois de ter estado em palco durante o mês de outubro no Teatre Nacional de Catalunya, em Barcelona, o espetáculo começa a sua reta final por Braga e Aveiro, terminando na Invicta. O Theatro Circo, em Braga, conta com dois dias de exibição, a 25 e 26 de novembro. Já o Teatro Aveirense terá apenas uma exibição, a 3 de dezembro.

A peça já esteve em palco, tendo estreado a 10 de junho, no dia de Portugal, Camões e das Comunidades. As sessões estiveram praticamente esgotadas e foram bem recebidas pelo público. O bom desempenho deste e de outros trabalhos de Nuno Cardoso, encenador responsável pela adaptação do romance a palco, valeu-lhe um prolongamento de cargo como diretor artístico do Teatro Nacional S. João, de 2022 a 2024.

O TNSJ organiza também uma Feira do Livro de Teatro, durante o período em que a peça estará em exibição. Todos os livros do catálogo estarão disponíveis para aquisição, com descontos que podem chegar aos 80%.

“Ensaio sobre a Cegueira” é das histórias mais conhecidas de José Saramago, onde uma cegueira contagiante abala a humanidade. A peça adapta as mais de trezentas páginas com um elenco português e catalão, sendo disponibilizada legendagem em ambos os idiomas.

Os bilhetes já estão à venda nos lugares habituais. O preço dos bilhetes estão compreendidos entre os 7,50€ e os 16€. Veja aqui a promo oficial.

Por João Jesus

Caso tenha alguma correção e sugestão, pode entrar em contacto com: joaopjesus2003@gmail.com

 

Cultura: The Last Internationale regressam a Portugal

A banda norte-americana começa a tour por Portugal e Espanha, a 25 de novembro, em Vitoria-Gasteiz.  O primeiro concerto em Portugal chega ao Hard Club, no Porto, a 4 de dezembro. O grupo segue depois para Leiria e Loulé, onde termina a digressão pelo país.

Cartaz da tour Portugal/Spain dos The Last Internationale

The Last Internationale, a banda norte-americana de rock, com raízes portuguesas, vai passar por Vitoria-Gasteiz, Zaragoza, Madrid, Porto, Leiria, Loulé e Sevilha durante a tour.

A banda, que é conhecida pelo seu espírito elevado e pela forte presença em palco, tem um grande carinho por Portugal. Nos últimos anos, passaram várias vezes pelos nossos públicos e conquistaram um fiel núcleo de fãs.  O segundo disco do grupo, Soul on Fire, foi gravado nos estúdios Sá da Bandeira, no Porto. Mais recentemente, durante a pandemia, gravaram um disco ao vivo nos Estúdios Arda, também na mesma cidade.

 

Videoclipe da música “Life, Liberty and the Pursuit of Indian Blood”, dos The Last Internationale

 

Para as pessoas que não podem assistir aos concertos presencialmente, existe a possibilidade de assistir a um live set mais íntimo no dia 24 de novembro, às 19h, no site Moment House. No mesmo site, podem ainda ser adquiridos os bilhetes, que custam cerca de 5 euros.  Após a sua compra, o espetáculo fica disponível durante 24 horas.

Os bilhetes para a tour podem ser adquiridos no site da banda e rondam os 12 euros.

 

Ana Rita Alves

Música: Banda de rock The Last Internationale regressa aos palcos com concertos em Portugal e Espanha

O duo norte-americano de hard rock revelou as datas da tour ibérica que arranca na próxima semana. Foi também anunciada uma atuação ao vivo mais íntima, que vai ser transmitida para fãs de todo o mundo através de uma live stream.

Cartaz da tour 2021. Fonte: Comunicado Oficial (via mailing list)

A banda norte-americana The Last Internationale anunciou hoje, em comunicado, os detalhes da tour que vai passar por Portugal e Espanha. Os fãs portugueses vão poder assistir aos concertos no Porto, a decorrer no próximo dia 4 de dezembro, no Hard Club, em Leiria, a 5 de dezembro, no Texas Bar, e em Loulé, no Bafo de Baco, a 6 de dezembro. Os bilhetes já estão à venda e podem ser adquiridos no site oficial da banda.

Para aqueles que não tiverem a oportunidade de ver os espetáculos ao vivo, o duo de hard rock revelou ainda que vai realizar uma live stream através da plataforma Moment House, no dia 24 de novembro. A banda vai atuar nos estúdios portugueses Cais Armado, num concerto íntimo que vai poder ser visto em qualquer parte do globo. A gravação vai ficar disponível durante 24 horas.

A live stream e os concertos ao vivo marcam o regresso dos The Last Internationale aos palcos, depois do cancelamento da tour europeia no início de 2021, devido ao agravamento da situação pandémica. No comunicado, revelam que “há muita energia à espera de ser libertada depois de tanto tempo em confinamento”.

O guitarrista Edgey Pires e a vocalista Dalila Paz, que fundaram a banda em 2008, passaram os meses do confinamento em Portugal, país onde têm raízes e que dizem ser “uma segunda casa”.

A dupla de rock, conhecida pelas atuações energéticas e pelas letras de cariz político, lançou um álbum no final de 2020, gravado ao vivo nos Estúdios Arda, no Porto. Já o álbum “Soul on Fire”, de 2019, tinha sido gravado nos Estúdios Sá da Bandeira.

Por: Mafalda Silva

Festivais: Gouveia Art Rock adiado para abril de 2022

A Câmara de Gouveia anunciou que o festival Gouveia Art Rock vai ser adiado para abril de 2022. O festival iria decorrer este mês de maio, mas devido à Covid-19 o município decidiu adiar para o próximo ano.

O único festival de rock progressivo do país foi mais uma vez adiado. A edição de 2021 iria decorrer nos dias 7, 8 e 9 de maio mas as datas foram alteradas para os dias 23, 24 e 25 de abril de 2022.

Luís Tadeu, presidente da Câmara de Gouveia, refere em comunicado enviado à Agência Lusa que “considerando a evolução da pandemia em Portugal, nomeadamente as incertezas relacionadas com a sua progressão, as condições de reabertura dos espaços culturais, acrescidas de todas as incertezas relativas à mobilidade entre países, bem como a progressão da vacinação versus imunidade e a incapacidade de garantir, neste momento, a segurança de músicos, técnicos, publico e da comunidade local em geral, o Município de Gouveia vem comunicar que o Gouveia Art Rock será adiado para os dias 23, 24 e 25 de abril de 2022.”

A autarquia acredita que o regresso do festival em 2022 será “uma verdadeira celebração da música e da cultura”.

Gouveia Art Rock em 2019, fotografia da página de Facebook do festival

O festival não se realizou em 2020 devido à pandemia da covid-19. Na página oficial de Facebook do festival, a organização lamenta a não realização do festival e continua a usar as plataformas digitais para divulgar o trabalho de diversos artistas do rock progressivo.

Gouveia Art Rock é considerado “o maior e um dos mais importantes festivais do rock progressivo do mundo”. O festival já contou com a presença de grandes nomes como Peter Hammill, Robert Fripp, Magma, Richard Sinclair, entre outros.

Peter Hammill, considerado um ícone do rock progressivo dos anos 70, atuou em 2019. Reveja a sua atuação: https://www.youtube.com/watch?v=IVM5flslyX0

Peter Hammill no Gouveia Art Rock em 2019, fotografia do site do Município de Gouveia

 

Sofia Guimarães

 

Laurus Nobilis Music: Inevitável, mas previsível

Pode ser uma imagem de texto

Laurus Nobilis (Facebook)

A 6ª edição do festival Laurus Nobilis Music, em Vila Nova de Famalicão, foi adiada pela segunda vez, devido à pandemia Covid-19. O evento tem agora lugar marcado em 2022.

Segundo um comunicado no Instagram, no passado dia 5 de maio, a entidade organizadora do festival confirmou o adiamento da sexta edição do Laurus Nobilis para o próximo ano. O evento estava previsto realizar-se do dia 22 a 24 de julho deste ano em Louro, Vila Nova de Famalicão.

O cartaz do festival de metal incluía nomes de todos os pontos do globo, como As I Lay Dying (EUA), Lacuna Coil (Itália), Decapitated (Polónia), Orphaned Land (Israel), Arkona (Russia), The Agonist (Canadá), Sacred Sin (Portugal) e Prayers Of Sanity (Portugal).

A organização assegurou, ainda no comunicado, a validade dos passes comprados anteriormente na próxima edição, a realizar-se em 2022. Em caso de devolução, o reembolso pode ser feito 14 dias após o dia 24 de julho.

O evento, com um cariz solidário, é organizado pela Associação Ecos Culturais de Louro. O recinto é composto por três palcos diferentes e oferece uma área de campismo para os três dias de festival.

Por Daniela Mota

MEO Sudoeste volta a dar música à Zambujeira do Mar de 3 a 7 de agosto

O festival da Zambujeira do Mar volta à Herdade da Casa Branca este agosto e planeia regressar em grande com novas confirmações.

Fonte: Site Oficial do Meo Sudoeste

O 24º cartaz Meo Sudoeste já tem data marcada – a Herdade da Casa Branca vai vibrar de 3 a 7 de agosto de 2021, com o abertura do campismo marcada para 31 de julho.

A Música no Coração, promotora responsável por várias festivais em Portugal, já confirmou o regresso do festival e avisa que os bilhetes já adquiridos são válidos para as novas datas.

Quanto ao cartaz, estão re-confirmados grandes nomes como Bad Bunny,  blackbear , Deejay Telio, Timmy Trumpet, entre outros artistas preferidos dos festivaleiros. Recentemente, adiciona-se o cantor e compositor de Glasgow, Lewis Capaldi, conhecido por temas como “Before You Go“.

Os bilhetes diários baixam de preço em relação à edição anterior, ficando agora por 48 euros.

Para mais informações sobre o festival visita o site oficial do MEO Sudoeste e sobre como poder chegar ao recinto, o site Eventos em Portugal disponibilizou um guia completo que podes consultar aqui .

Por: Bárbara Meira

Festivais de Verão no Norte do Portugal – O que esperar em 2021?

 

Após um ano pouco festivaleiro devido aos impedimentos da covid-19, vários festivais de Verão do Norte do país estão em preparativos para regressar em 2021. Algumas organizações já revelaram datas e nomes confirmados.

As praias ficaram vazias e não se viram tendas de campismo pelos parques. A pandemia da covid-19 obrigou o Governo Português a suspender os festivais de verão por todo o país. Nos distritos do Porto e Viana do Castelo, as organizações de alguns dos festivais mais sonantes do panorama musical português vão levantando o véu e mostram o que se pode esperar para o ano vindouro.

 

EDP Vilar de Mouros

A organização do festival mais antigo de Portugal já confirmou para 2021 nomes incontornáveis da música internacional como o veterano Iggy Pop e as bandas britânicas Suede e Placebo. Também já há confirmações de nomes nacionais como The Legendary Tigerman e Tara Perdida.

Diogo Marques, da organização do festival, declarou à Lusa em Maio, que o festival seria adiado devido às condições de sanitárias e de saúde, mas afirmou o esforço em manter os nomes confirmados para 2020, no seguinte ano.

O festival vianense terá lugar na terra homónima, no Concelho de Caminha entre os dias 26 e 28 de Agosto de 2021. O passe diário tem um valor de 40€ e o passe geral de 80€.

 

Vodafone Paredes de Coura

A organização do Festival Vodafone Paredes de Coura confirmou nomes lendários do panorama do rock alternativo como Mão Morta, Pixies, assim como a aposta em nomes emergentes no contexto internacional como Yves Tumor & Its Band, os punk-rockers IDLES e o cantautor Mac DeMarco.

O festival de música alternativa que se apelida de “Couraíso”  foi também adiado aquando da proibição de realização de festivais de verão por parte do Governo, em Maio, e João Carvalho da organização revelou a sua tristeza com a necessidade de adiamento do festival para 2021, ressalvando também a “mágoa de não poder ajudar o comércio corrente” que depende muito do festival.

O festival realizar-se-á junto à praia do Taboão em Paredes de Coura, entre os dias 18 e 21 e Agosto. Os passes têm o preço de 110€ e ainda não foram revelados informações para os ingressos diários.

MEO Marés Vivas

No site do festival MEO Marés Vivas, a sua organização anunciou a 11 de Maio de 2020, a intenção de adiar o festival para o ano seguinte, 2021.

Estão já confirmados para o Festival gaiense nomes da pop internacional como Liam Payne, Anitta e Jessie J.

O festival terá lugar no fim-de-semana de 16 a 18 de Julho de 2021, na Antiga Seca do Bacalhau em Vila Nova de Gaia.

Fotografia do concerto de Manel Cruz na edição do MEO Marés Vivas de 2018 – RTPfesti

Nos Primavera Sound

A organização do NOS Primavera Sound, após o cancelamento de 2020, anunciou no seu site que o Festival estaria a “olhar para 2021 com o melhor cartaz da sua história”.

O festival portuense, como tem vindo a ser habitual, revelou já o seu cartaz na íntegra, e nele constam nomes internacionais como Tyler. The Creator, Beck, Tame Impala e Gorillaz, assim como estrelas em ascenção como Doja Cat e Bad Bunny. O festival conta também com um vasto elenco lusófonos, com a presença de artistas como Chico da Tina, David Bruno e Nídia.

A realizar-se no Parque da Cidade do Porto, o festival NOS Primavera Sound terá lugar entre os dias 10 e 12 de Junho de 2021. O bilhete diário custa 60€ enquanto que o passe geral tem o preço de 120€. O festival tem também um passe geral VIP com o valor de 200€.

NOS Primavera Sound – fotografia de Bene Riobó

North Music Festival

O North Music Festival, que tem lugar na Alfândega do Porto, revelou, para o seu cartaz, nomes como Deftones, The Script e The Waterboys.

A organização do festival perante as condições de pandemia, colocou um comunicado no seu site, anunciando o adiamento do festival para 2021. Aproveitaram também para confirmar que a edição do ano vindouro seria inédita por ter três dias, ao invés dos comuns dois e que os bilhetes adquiridos previamente continuariam válidos para a edição seguinte.

O North Music Festival terá lugar entre os dias 20 e 22 de Maio. O bilhete diário tem um valor de 50€ e o passe geral de 75€.

 

Neopop

O maior festival de música eletrónica do país, Neopop, depois do seu cancelamento em 2020, ainda não tem nenhum nome confirmado no seu cartaz.

São no entanto conhecidas já as datas para o evento no próximo ano, tendo lugar entre o dias 11 e 14 de Agosto de 2021. O valor dos passes gerais é de 90€, não havendo ainda informação sobre outros modelos de ingresso.

 

Fernando Antunes da Costa

Os apoios da DGArtes e a falta deles – Cronologia

Depois de elevada contestação nos últimos anos, o Ministério da Cultura e a Direção Geral das Artes têm vindo a apostar numa reestruturação dos programas de apoio à criação e programação de arte. Ainda que o financiamento da DGArtes tenha aumentado em cerca de 1 milhão de euros, 40% das candidaturas consideradas elegíveis para apoio ficaram de fora do orçamento, de acordo com os resultados do último dia 18 de novembro.

 

28 de março

Abertura dos Concursos Bienais de Apoio às Artes para o biénio 2020/2021. A estrutura dos apoios mudou para passar a haver uma separação entre criação de arte, com 70% de verbas alocadas, e apenas um concurso de para programação de arte, com 30% do orçamento total de 18,6 milhões de euros. No ano anterior, o orçamento era de menos 1 milhão de euros.

30 de setembro

Último dia do prazo estipulado pela DGArtes para a divulgação dos resultados dos concursos. Algumas associações manifestaram a sua preocupação pelos atrasos junto do Ministério da Cultura, que se justificou com o aumento do número de candidaturas.

11 de outubro

Divulgados os resultados provisórios dos concursos. 60% das candidaturas elegíveis conseguiram financiamento. Apesar do aumento do número de candidaturas admitidas, o PCP pediu um aumento das verbas para abranger as restantes candidaturas elegíveis que ficaram sem apoios.

18 de outubro

Dezenas de artistas manifestaram-se em cartas ao Ministério da Cultura acerca dos 75 projetos elegíveis pelos jurados dos vários setores artísticos que ficaram de fora dos apoios. A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, promete soluções a curto prazo.

18 de novembro

Divulgados os primeiros resultados definitivos do Programa de Apoio Sustentado Bienal. Entre as 25 entidades sem apoio na área da programação de arte estão a Fundação Cupertino de Miranda (Porto) e a Fundação Conservatório Regional de Gaia (Vila Nova de Gaia).

19 de novembro

Responsáveis pela Bienal de Vila Nova de Cerveira, a mais antiga da Península Ibérica, manifestam-se contra a retirada de apoio da DGArtes. Ainda assim, o presidente da fundação da Bienal garante que a iniciativa vai continuar em 2020. Os responsáveis falam de centralismo nos resultados.

20 de novembro

Seiva Trupe comunica à Lusa que espera que a decisão seja “liminarmente revogada”. A companhia de teatro portuense já havia ficado de fora dos apoios da DGArtes em 2018, mas obteve, meses depois, apoios diretos do Ministério da Cultura.

23 de novembro

Ministra da Cultura afirma, em visita à Bienal de Coimbra, que vai fazer “afinamentos” ao Programa de Apoios em 2020. Aproveitando que em 2020 não haverá concurso, Graça Fonseca pretende rever alguns casos que ficaram sem apoio em particular, mas não avança quais.

25 de novembro

Teatro Ildefonso Valério (TEIV), em Vila Franca de Xira, encerra devido ao subfinanciamento por parte do Ministério da Cultura, de acordo com um comunicado do Cegada Grupo de Teatro, responsável pela programação do TEIV. O Cegada Grupo de Teatro foi um dos projetos que ficou sem qualquer apoio financeiro nos concursos.

 

Carolina Reis, Turma 1 (a frequentar Turma 2)