Arquivo de etiquetas: Autárquicas 2017

Murça apresenta candidatos às autárquicas

Os Partidos Socialista, Social Democrata, Popular e a Coligação Democrática Unitária defrontam-se na corrida para as eleições de outubro. José Maria Costa (PS), Mário Artur Lopes (PSD) ,Luís Perdigão (CDS) e Carlos Araújo (CDU) são os candidatos à Câmara Municipal de Murça.

Os socialistas apresentaram publicamente a sua candidatura no auditório Municipal no sábado, dia 16. O PS de Murça defende que é preciso “Afirmar com Confiança” – José Maria Costa assumiu o compromisso de se recandidatar a Presidente da Câmara Municipal e de liderar uma candidatura que tem como objetivo consolidar o grande projeto autárquico responsável pelo progresso e desenvolvimento sustentável do concelho de Murça, num trabalho assente na transparência, no rigor orçamental e na proximidade com a população.

Também os social democratas realizaram uma Festa Convívio num parque de merendas, para dar a conhecer aos eleitores as propostas para o futuro. Sob o lema “É tempo de Mudança!”, Mário Artur Lopes, candidato à presidência da Câmara pelo PSD, salientou a importância de um programa de governação cujo foco resida na valorização territorial, coesão social e competitividade. A proposta da oposição, caso saia vitoriosa nas eleições de outubro, consiste num conjunto de 100 medidas para o concelho.

Na passada terça-feira (26) a rádio de Ansiães transmitiu em direto o debate entre os candidatos do PS, PSD e CDS que discutiram temas como a sustentabilidade do concelho, economia e o bem-estar da população.

 

Susana Martinho

Autárquicas Maia: Vieira de Carvalho desafia domínio do PSD

Tal como no resto do país, a Maia vai às urnas dia um de outubro para decidir a liderança concelhia do próximo quadriénio. António Silva Tiago (PSD/CDS) e Francisco Vieira de Carvalho (PS/JPP) apresentam-se como os favoritos a sentar-se no gabinete do município.

Continuar a ler

Autárquicas 2017: Gondomar Coração de Ouro

As autárquicas aproximam-se com data marcada para dia 1 de Outubro. Em semana de eleições é fundamental saber quem está a concorrer. No distrito do Porto, a Câmara de Gondomar conta com cinco candidatos.

Com idades compreendidas entre os 31 e os 79 anos, estes são os candidatos na corrida à presidência da Câmara: o actual presidente Marco Martins (PS), Rafael Amorim (PSD/CDS-PP), Daniel Vieira (CDU), Rui Nóvoa (Bloco de Esquerda) e Valentim Loureiro (Independente).

A formação, percurso político e respectivos programas dos candidatos a seis Câmaras da Área Metropolitana do Porto (Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Maia, Gondomar, Valongo) podem ser conhecidos em Jornalismo Porto Net.

O candidato independente à Câmara da cidade “Coração de Ouro” volta a concorrer após 20 anos à frente de Gondomar, entre 1993 e 2013. Com um slogan de campanha em que se intitula “O Presidente”, o major na reserva confessa à RTP  que acredita ganhar por maioria absoluta.

A candidatura de Valentim foi alvo de dois pedidos de impugnação por parte do PSD-CDS. Em causa estava a designação escolhida pelo anterior autarca: “Valentim Loureiro Coração de Ouro”.

Marco Martins insurgiu-se contra a expressão e alega-a como património dos gondomarenses.

Ainda assim, o Tribunal validou a candidatura de Valentim Loureiro Coração de Ouro à Câmara de Gondomar, à União de Freguesias de Gondomar (São Cosme), Valbom e Jovim e, ainda, à Assembleia de Freguesia de Baguim do Monte.

Perante a vitória nos tribunais, o candidato independente celebrou na Segunda-Feira numa festa-comício com os seus apoiantes. Anunciado em cartazes por toda a cidade “comida e bebida grátis”, admitiu ter “genica para ir até ao fim”.

 

Marta Guimarães

Autárquicas Santo Tirso: o que esperar?

Encabeçado por Joaquim Couto, o PS leva décadas de domínio na eleição municipal. Durante 22 anos, Santo Tirso tem sido terreno fértil para o Partido Socialista. 43,1% foi o máximo alcançado desde 1981 pela coligação PSD/CDS.

As próximas eleições de 1 de outubro são a oportunidade para os cidadãos de todo o país se pronunciarem sobre as suas preferências quanto aos líderes locais. E em Santo Tirso, sairá um resultado de dois sentidos possíveis bastante díspares: continuidade num projeto de longa data socialista ou rutura com o passado, tendo à cabeça a coligação PSD/CDS. O JPN fez um perfil dos candidatos às próximas eleições da cidade “jesuíta”.

O PS tem sido dominante nas autárquicas tirsenses. Joaquim Couto é quem se candidata, pela 2ª vez consecutiva. Médico de profissão, licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, trabalhava como médico no Hospital Geral de Santo António quando foi eleito presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso em 1982. Teve um papel ativo na fundação da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) e na criação da Associação de Municípios do Vale do Ave, da qual foi presidente. Em 1999, dá lugar a Castro Fernandes e aceita um convite do então primeiro-ministro António Guterres para ocupar o cargo de Governador Civil do Porto, cargo esse extinto em 2002. Em 2009 é candidato socialista em Vila Nova de Gaia à câmara municipal, não tendo ganho. E em 2013, volta à vida autárquica de Santo Tirso, vencendo a eleição de presidente da câmara no mesmo partido.

Concorrendo como adversária principal, Andreia Neto é a chefe da coligação PSD/CDS em Santo Tirso. Tem 37 anos e é licenciada em Direito, é Pós-Graduada em Comunicação e Marketing Político e atualmente frequenta um Mestrado em Gestão e Políticas Públicas. Já conta na carreira com o cargo de deputada em Lisboa, desde 2011, e hoje é vice-coordenadora do PSD na Comissão de Assuntos Constitucionais na Assembleia da República. É a primeira vez que se candidata ao cargo e fá-lo como mulher, algo inédito na história da cidade.

 A CDU, tradicional 4ª força política em Santo Tirso, é representada nestas eleições por Maria Augusta Carvalho. Professora de física e química, de 69 anos, conta com um curto passado nestas lides. Em 2013, encabeçou as listas da coligação do PCP e do PEV à Câmara Municipal.

Como em 2013, o concelho conta com um movimento autárquico independente. “P’ra Frente Santo Tirso” é liderado pelo pediatra de 70 anos, Henrique Pinheiro Machado. O candidato independente é deputado municipal no concelho desde 1976, ora como integrante das listas do CDS-PP local, ora por 15 anos enquanto presidente da Junta de Freguesia de São Tomé de Negrelos. Nas últimas eleições a sua candidatura independente elegeu um deputado, tendo ficado a cerca de 400 votos de eleger um vereador.

Os tirsenses são chamados às urnas no dia 1 de outubro para decidir o destino da câmara municipal e das juntas de freguesia durante os próximos 4 anos. O JPN acompanha as eleições autárquicas do Grande Porto.

Trofa: cASérgio Humberto diz não ao Debate Autárquico

Candidato da coligação PSD/CDS à Câmara da Trofa, Sérgio Humberto,emitiu um comunicado, na quinta feira, no qual recusa participar no Debate Autárquico realizado pel’ “O Notícias da Trofa”.

No dia 18 deste mês, o jornal local “O Notícias da Trofa” deu a anunciou aos seus leitores  a organização de um debate autárquico para os três candidatos à Câmara da Trofa, através de uma publicação de Facebook. Na mesma publicação, desafiou os leitores a lançarem questões que gostavam de ver respondidas pelos candidatos durante o debate.

Também através do Facebook, a coligação Unidos pela Trofa anunciou a recusa através de uma carta enviada a’ “O Notícias da Trofa”. A coligação justificou a recusa com o facto de o jornal “O Notícias da Trofa, durante o mandato de Sérgio Humberto como presidente da Câmara local, ter sido parcial relativamente a assuntos da autarquia ou do seu presidente.

Sérgiu Humberto relembrou, que o mesmo jornal não se mostrou interessado em realizar um debate quando Sérgio Humberto se candidatou a presidente de Câmara em 2013.

O candidato da coligação mostra-se disponível para um outro debate “com os outros candidatos se a organização for da responsabilidade de um qualquer orgão de comunicação social à exceção d’O Notícias da Trofa/TrofaTv, dado considerar que só assim é possível a discussão livre de ideias.”

Francisca Rehbein

AUTÁRQUICAS 2017: TROCA DE ACUSAÇÕES EM ESPINHO CONTINUA

O atual presidente da câmara de Espinho, Pinto Moreira, e a ex-vereadora da Cultura e da Ação Social, Leonor Fonseca, continuam com a troca de acusações, a menos de uma semana das Eleições Autárquicas.

Leonor Fonseca candidatou-se à Câmara Municipal de Espinho ao criar e liderar o movimento ‘Pela Minha Gente!” e Pinto Moreira reagiu a esta ação retirando-lhe os pelouros que tutelava.

Na apresentação da sua campanha, o candidato pelo PSD afirmou que apareceu uma candidatura “com uma cara de pau” que tem a “distinta lata de dizer à população de espinho que está aqui para tratar da sua gente e não para tratar dos espinhenses”.

Leonor Fonseca apenas se pronunciou a estas acusações na apresentação dos elementos do movimento ‘Pela Minha Gente!’. A ex-vereadora fez questão de salientar que agora podia “trabalhar em equipa”.

Num dos momentos da exposição da campanha, foi anunciado que Pinto Moreira marcou uma Assembleia Municipal para a noite da apresentação do movimento. O atual presidente foi acusado de “falta de transparência” para com a população e os restantes candidatos.

A troca de acusações promete só terminar no dia 1 de outubro, após a contagem dos votos e anúncio do candidato vencedor.

Saiba onde votar em: http://portal.cm-espinho.pt/fotos/editor2/al_6_assinado_secoes_voto_eleitores.pdf

 

Carolina Figueiredo