Arquivo da Categoria: Sem categoria

“72 Seasons”: Metallica anunciam novo álbum e digressão mundial com um single surpresa

Fotografia de Tim Saccenti, disponibilizada por Q Prime.

Os Metallica vão lançar um novo álbum em 2023. “72 Seasons” será acompanhado por uma digressão mundial, que não tem data em Portugal. O último single da banda intitula-se “Lux Æterna”.

Os Metallica anunciaram hoje (segunda-feira) um novo álbum. “72 Seasons” foi apresentado através do single “Lux Æterna“, que já tem videoclip disponível:

A banda norte-americana vai também numa digressão mundial que para já não tem data marcada para Portugal. Relembre-se que o último concerto dos Metallica em Portugal foi em julho deste ano, no festival NOS Alive.

O 11º álbum de estúdio, sucessor de “Hardwired… to Self-Destruct” de 2016, será editado a 14 de abril de 2023. O alinhamento do álbum já é conhecido, sendo composto por 12 canções inéditas:

72 Seasons
Shadows Follow
Screaming Suicide
Sleepwalk My Life Away
You Must Burn!
Lux Æterna
Crown of Barbed Wire
Chasing Light
If Darkness Had a Son
Too Far Gone?
Room of Mirrors
Inamorata

O álbum conta com alguns colaboradores recorrentes da banda que celebra 41 anos no próximo ano. O álbum conta com produção de Greg Fidelman (juntamente com Lars Ulrich e James Hetfield, bateria e guitarra) e com design de David Turner, com a capa já divulgada

Capa de “72 Seasons” de Metallica | David Turner, disponibilizado por Q Prime

Sobre o título do álbum, James Hetfield esclareceu que está relacionado com “os primeiros 18 anos das nossas vidas”. “O conceito de que os nossos pais nos dizem quem somos. Uma possível classificação redutora de que tipo de personalidade somos “, continuou o membro fundador.

A digressão mundial conta com 46 “concertos únicos” em 22 cidades. Os Metallica vão tocar duas vezes em Madrid, no Estadio Cívitas Metropolitano, a 12 e 14 de julho de 2024.

“72 Seasons” já está disponível para pré-reserva em várias versões.

O que acha do novo single? Alguma correção? Deixe-nos saber através do email.
Ou visite o site e deixe um comentário: pedreda.com 

Artigo por João Pedreda
Baseado principalmente no comunicado de imprensa da Q Prime.
Imagens disponibilizadas para fins editorias por Q Prime.

Jornalista da BBC agredido por polícia chinesa durante protestos em Shanghai

O jornalista da BBC, Ed Lawrence, foi detido e “espancado” por autoridades chinesas este domingo, no decorrer dos protestos em Shanghai sobre as políticas de zero casos de covid.

A BBC veio confirmar que durante o relato dos protestos em Shanghai, um dos seus jornalistas foi preso pelas autoridades e detido por várias horas, durante as quais foi agredido e pontapeado pelos oficiais. A emissora está “extremamente preocupada” com o tratamento que o jornalista recebeu e como tudo isto “aconteceu enquanto o mesmo trabalhava como jornalista credenciado”.

«É muito preocupante que um dos nossos jornalistas tenha sido atacado desta forma durante o desempenho das suas funções.»

Ed Lawrence foi, entretanto, libertado, mas a BBC comentou que não recebeu qualquer tipo de comunicado oficial ou pedido de desculpa por parte da polícia chinesa, exceto uma posterior declaração após a libertação do jornalista a afirmar que a detenção ocorreu para sua própria segurança, no caso de contrair covid-19 no meio da multidão.

A inquietação da população chinesa relativamente às restrições do covid-19 tem vindo a agravar-se. Os protestos na cidade foram despoletados por um incêndio na província de Xinjiang que resultou na morte de dez pessoas que se encontravam confinadas no seu apartamento devido às políticas de zero casos de covid-19.

Vários vídeos e imagens circularam nas redes sociais a mostrar o que decorria durante a revolta na cidade, e muitos não escaparam à detenção flagrante de Ed Lawrence.

Joana Vale

up202106078@gmail.com

Trabalhadores no Catar. Fotografia: Ali Haider

“Violações persistentes e generalizadas dos direitos trabalhistas” da Copa do Mundo, no Catar

Novo relatório emitido por um grupo dos Direitos Humanos confirma exploração aos trabalhadores nas obras para a Copa do Mundo no Catar.

No dia 10 de novembro (2022), foi lançado um novo relatório por parte do grupo de direitos humanos Equidem, afirmando exploração trabalhista na Copa do Mundo no Catar. O grande número de imigrantes já levantava suspeitas consoante à constante violação dos direitos humanos feita pelas políticas da sede da Copa.

Desde que o Catar foi o país escolhido para receber o Mundial de Futebol, existiram várias críticas sobre o desrespeito aos direitos humanos, em suma, os direitos das mulheres e da comunidade LGBTQIA+. Mas, através desta investigação também foi afirmado a ocorrência de “Violações persistentes e generalizadas dos direitos trabalhistas”.

De acordo com a organização Amnistia International, 1,7 milhões de trabalhadores sofreram abusos, exploração e em alguns casos, trabalho forçado na preparação do Mundial. Falha no cumprimento de direitos, grandes cargas horárias, má remuneração e abusos psicológicos tornaram da Copa, um pesadelo na vida destes trabalhadores.

Trabalhadores no Catar. Reprodução/BBC

Após entrevistarem dezenas de trabalhadores para investigação do caso, foi relatado discriminação pela nacionalidade em 47% desses funcionários. Baseada nessa xenofobia, relatam terem ameaçados e sido forçados a trabalhar. “ Apesar dos riscos extremos para a sua saúde e segurança […], relataram que não receberam licença médica e foram forçados a trabalhar doentes e exaustos sob ameaças de rescisão”, afirma o relatório.

Para além das condições precárias de trabalho, a remuneração não era feita de maneira correta. Dos entrevistados, 9 dos 60 trabalhadores relataram salários e benefícios não pagos (15%). Mesmo com o governo do Catar introduzindo nos últimos anos reformas trabalhistas (incluso a introdução de um salário mínimo), houve uma falha significativa na implantação do mesmo.

“Certa vez, quando estava no trabalho, fiquei muito cansado e precisei fazer uma pausa. O chefe do acampamento veio até mim e ameaçou cortar meu salário por dois dias. Ele até ameaçou me mandar de volta para casa”, descreve trabalhador de origem indiana que prefere não se identificar.

De acordo com o governo do Nepal, mais de 2 mil operários nepaleses morreram durante o período de obras para a copa no Catar. As famílias das vítimas ficam sem satisfação sobre as mortes, e muito menos indemnização.

Com o objetivo de impedir denuncias, a organização da infraestrutura do evento, retiraram os trabalhadores do estádio durante a inspeção da FIFA. 

Em reação, segundo o jornal Daily Mail, a organização da Copa afirma que este relatório é “completamente desequilibrado”, e que representa uma “narrativa unilateral”.

Por Igor Fernandes.

Responda à uma pergunta sobre o a acontecimento.

Em caso de dúvidas, entre em contato:

 

 

Nan Goldin, fotografa e cineasta, honrada pela Universidade Lusófona do Porto

A fotógrafa e cineasta Nan Goldin, uma artista impulsionadora da fotografia contemporânea, recebe honoris causa pela Universidade Lusófona do Porto e ainda dará duas marterclasses, a primeiro no Porto e a segunda em Lisboa.

A fotógrafa é um dos expoentes máximo da fotografia contemporânea. Foto: Wikimedia Commons

A Nan Goldin estará hoje (28 de novembro) no Porto para receber a honoris causa, no âmbito do douturamento em Comunicação e Ativismo, durante a 12º edição do Multiplex, festival de cinema da Universidade Lusófona do Porto. A cerimónia terá lugar às 17h00 na Universidade, sujeita a convite. Além disso, o programa contempla marterclasses.

Segundo o Teatro Nacional São João, a masterclass do Porto acontece no dia 29, às 15h. A entrada é gratuita, sujeita à lotação da sala. Já a de Lisboa decorre no dia 5 de dezembro, desta vez, na Universidade Lusófona de Lisboa, de acordo com o Departamento de Cinema e Arte dos Media.

O festival de cinema decorre nos dias 29 e 30 de novembro e terá um ciclo retrospetivo da obra da artista, numa parceria com o Teatro Municipal do Porto de Rivoli. O programa de cinema, de entrada livre, inclui cinco títulos da sua obra: Fire Lap (2011), The Ballad of Sexual Dependency (1986) são exibidos no dia 29, com a presença da artista. E no dia 30, acontecerá uma sessão tripla com Sirens (2019-2020), The Other Side (1994-2019) e Memory Lost (2019-2021).

Depois de 20 anos, a artista regressa ao Porto, onde, em 2002, fez um exposição “Ainda na Terra” em Serralves.  Fotografa contra o medo, uma forma de evitar a perda é assim que descreve as suas obras.

A sua arte é autobiográfica e representa vivências e momentos com os seus amigos e família. Pioneira no tratamento de temas sociais e liberta-se dos tabus da sociedade, passa por uma autobiografia e documentário da sociedade que rodeia a artista. Desta forma mostra o cenário do new-wave pós-punk, a comunidade LGBTQI+ e subculturas, marcando o aparecimento do HIV e o consumo de drogas.

Ativista e defensora dos direitos humanos, mostra, desde os anos 70, particularmente em Nova Iorque, que para falar da sociedade contemporânea é necessário falar de sexualidade, de desejo, de amor e de comunidades. A obra de Goldin mais conhecida é The Ballad of Sexual Dependency (1980-1986).

A fotografa já foi também distinguida com a Medalha da Ordem das Artes e das Letras, em 2006, pelo Governo Francês. Em 2018, recebeu a Centenary Medal da Royal Photographic Society.

O documentário “All Beauty and the Bloodshed”, de Laura Poitras, que retrata o trabalho de Nan Goldin, foi contemplado com o Prémio Leão de Ouro, prémio máximo do festival, no passado mês de setembro.

As obras da artista estão expostas no Museum of Modern Art (MoMA) e no Metropolitan Museum, em Nova Yorke; no Museum of Contemporary Art e no Getty Museum, em Los Angeles; no Art Institute de Chicago; na National Gallery, em Camberra; no Tate Modern, no Reino Unido e, no Centre Georges Pompidou, em França.

Para qualquer dúvida, envie e-mail: up202106310@up.pt ou visite o site.

Nádia Neto I up202106310 I turma 2

“O Feiticeiro de Oz no gelo” finalmente chega ao MARshopping

Fonte: Revista “Miúdos e Graúdos”

Um espetáculo único e mágico, ideal para a época Natalícia, une em força a dança, patinagem no gelo, música e teatro, tornou-se ainda mais especial pois esta edição conta com a participação especial de Miguel Cristovinho (D.A.M.A) e Rita Redshoes.

Após a sua apresentação, em Lisboa, em 2019, “O Feiticeiro de Oz no Gelo” chega este ano ao Marshopping em Matosinhos, pode contar com a sua presença desde 26 de Novembro até 8 de Janeiro de 2023.

Após o último par de anos não ter sido o mais favorável para unir toda a família e amigos, devido a Covid-19, este ano junte todos num momento especial em plena época natalícia para assistir a um programa que une música, dança e teatro desempenhado no gelo, algo incrível e mágico para todos nesta que é a altura mais mágica do ano.

 

Produzido pela AM Live, esta edição de “O Feiticeiro de Oz no Gelo” conta com um twist à história original, algo exclusivo com o Marshopping Matosinhos, segundo a organização. Além do novo guião, novo cenário e desenho de luz o espetáculo conta ainda com uma panóplia de nomes conhecidos pelo público em geral.

Fonte: “Stars Online”

Poderemos contar com artistas como Miguel Cristovinho (D.A.M.A) e Rita Redshoes, ambos a estrear-se no mundo da representação. Deste elenco ainda fazem parte muitos outros artistas, entre um misto de atores, cantores e patinadores profissionais, tais como: 

  • Nuno Martins;
  • Inês Ramos;
  • Sofia Santos Silva;
  • Filipa Saavedra;
  • Ricardo Ferreira;
  • Luís Duarte Moreira;
  • Tiago Garrinhas;
  • Filipe Galego e Diogo Craveiro, ambos patinadores internacionalmente premiados.

Um pequeno vislumbre do espetáculo que não pode perder, esta história baseia-se numa jovem menina aterra de uma forma nada convencional e embarca numa grande aventura para chegar ao misterioso Feiticeiro, tudo isto com um rinque de gelo a servir de cenário. 

Fonte: “leça da palmeira”

 

“Um glamoroso musical sobre o gelo, onde não faltará um espantalho desmiolado, um leão com falta de confiança, um homem de lata altamente romântico e duas bruxas [uma boa e outra má]. (…) Nesta epopeia hilariante sobre amizade, iremos descobrir a importância do amor-próprio”, destaca a nota de imprensa.

 

Onde: AM Arena – Mar Shopping Matosinhos, Av. Dr. Óscar Lopes, Matosinhos

Mais informações, bilhetes e calendário: “O Feiticeiro de Oz no Gelo”

Fonte que serviu de base: *Porto Secreto 

Nome: Maria Beatriz Teixeira – up202103703

 

 

Walking Art Maps: caminho para a arte

A exposição Walking Art Maps – As Belas Artes e a Cidade encontra-se a decorrer até dia 14 de janeiro de 2023, no Pavilhão de Exposições da Faculdade de Belas Artes de Universidade do Porto (FBAUP) e numa plataforma online de apoio à exposição.

Derivada à comemoração dos 35 anos do programa Erasmus+, a exposição Walking Art Maps – inaugurada no passado dia 26 de outubro – estende a sua exibição até dia 14 de janeiro de 2023. As peças de arte expostas encontram-se espalhadas pela cidade do Porto e podem ser facilmente encontradas em espaços públicos e privados.

O público alvo são os estudantes internacionais e, claro, todos os que procuram conhecer um pouco mais da vertente artística da cidade invicta. O fator diferenciador desta exposição prende-se com a existência de uma plataforma online, onde é possível encontrar um total de 6 percursos repletos de arte e desenhados de forma a que o visitante descubra obras de artistas, arquitetos e designers de várias gerações das Belas Artes do Porto. Estes 6 itinerários atravessam alguns dos mais emblemáticos lugares do Porto e proporcionam uma experiência única a quem os deseja seguir. Para além disso, o projeto torna-se ainda mais dinâmico ao convidar todos os participantes a utilizar o hashtag #asbelasasrteseacidade como forma de partilhar das suas descobertas.

A Walking Art Maps está aberta ao público entre terça-feira e sábado, das 14h00 às 18h00 e de segunda-feira a sexta-feira , entre as 10h00 e a 13h00. Contudo, necessário fazer uma marcação antecipadamente através do correio eletrónico do museu da FBAUP – museu@fba.up.pt. Aproveite, a entrada é livre!

Pavilhão de Exposições da Faculdade de Belas Artes de Universidade do Porto – Avenida Rodrigues de Freitas, 265 4049-021 Porto

Marta Marques

Fonte primária: https://noticias.up.pt/eventos/walking-art-maps-exposicao/

Homenagens em eterna Memoria de Fernando Gomes

Com a perda no F. C. Porto neste sábado uma grande figura, Fernando gomes , melhor marcador da história do clube e “bibota” de ouro, aos 66 anos. Varios entidades prestaram homenagens, e palavras  em memoria  de um dos seus maiores goleador neste final semana.


(Rui Oliveira/Global-jornal noticias

A causa da morte do eterno goleador do clube, deve-se a um cancro fulminante no pâncreas, na qual já lutava há algum tempo. Há meses atras havia sofrido, um AVC, tendo dado entrada numa unidade hospitalar do Porto.

Fernando Gomes, chegou ao F.C. porto aos 14 anos, onde com sua irreversível garra tornou- se um dos melhores goleadores e amador dos golos. Conquistou no total 14 títulos na sua carreira. Entre eles estão três troféus internacionais: dois europeus, incluindo o mais prestigiado de todos, a Taça dos Clubes Campeões Europeus, e um mundial. Todos estes títulos foram ganhos ao serviço do FC Porto.

(Rui Oliveira/Global-jornal noticias

Foi consagrado duas vezes o melhor marcador de todos campeonatos europeus. Como oficial  jornal noticias, relembra alguns dos acontecimentos marcante ele foi o autor dos dois golos que derrotaram a CUF (2-1),  jogo de estreia na liga espanhola, onde marcou os cinco golos da vitória sobre o Oviedo (5-1), Em junho de 1989, Gomes deixa o universo portista, mudando se para outro clube o sporting

 O funeral realizou-se no domingo, às 15 horas, na Igreja das Antas, no Porto, onde vários membros do clube e adeptos prestaram homenagem, emoçoes, que apesar da chuva  as pessoas foram dar o seu ultimo adeus e de seguida houve um cortejo ate ao Estadio de Dragão. 

André Rolo / Global Imagens- jornal noticias

Para alem destas gestos demostrados pelo povo,  destaca-se a homenagem que os Super Dragões fizeram ao pendurar, uma faixa junto ao Estádio do Dragão, na manha deste domingo. E mesmo dia, a seleção que se encontra em Qatar prestou um minuto de silencio em memoria do Fernando Gomes.

jornal noticias- faixa no estadio de dragao

Foram deixadas ficar algumas palavras ao porto canal,  pelo Pinto Costa,  “Foi campeão nacional na era do Pedroto, quando eu era diretor de futebol, foi campeão europeu em 1987, foi vencedor da Taça Intercontinental de 1987 e foi sobretudo um apaixonado pelo futebol, pela vida e pelo FC Porto. Tive muita honra em estar ligado à sua vinda pessoal e desportiva, porque, como presidente, o primeiro ato que tive em 1982 foi ir resgatá-lo ao Gijón, onde ele tinha sido cedido, e trazê-lo de volta ao FC Porto para a carreira gloriosa que ele teve. Felizmente também ainda tive a oportunidade de, no ano passado, lhe entregar o ‘Dragão de Ouro’ como dirigente do ano, porque ele para além de atleta de eleição que foi, de grande portista, era neste momento também dirigente e eu tinha muita honra tê-lo” disse presidente dos super Dragoes.

jornal noticias-foto de F.C. porto

Segundo a Bola, assim como os jovens dragões sub-15 do clube prestaram uma homenagem,  momento decorreu no encontro entre os jovens dragões e a Taboeira, onde venceram (3-1), na 13.ª jornada da Série B do Campeonato Nacional de Juniores C.

Foi uma das figuras que deixou marcas e memorias no futebol em portugal, principalmente no clube F.C. Porto,  uma grande lenda Portista.O fernando Gomes, merece uma grande homenagem por parte de todos.

 

Se achas que ele merece deixa aqui a sua opinião.

 

Fiona Valoi

 

FIFA bane bebidas alcoólicas em estádios no Mundial

Fonte: Miguel Medina/AFP

Fonte: Miguel Medina/AFP

A dois dias do início da Copa do Mundo do Catar começar, a FIFA anunciou que, após discutir com autoridades do país sede, as bebidas alcoólicas estão banidas nos estádios. Decisão vai contra acordos feitos previamente entre os dois lados.

Neste dia 18 de novembro, a dois dias do início do Mundial, a FIFA emitiu uma declaração oficial no Twitter a dizer que a venda de bebidas alcoólicas nas proximidades dos estádios está proibida. A declaração também agradece a Anheuser-Busch InBev, empresa que é dona da marca de cerveja Budweiser, pela compreensão.

A declaração vai contra o acordo feito entre a FIFA e o Catar em duas ocasiões segundo a Sky Sports: a primeira quando o Catar fez uma proposta em 2010 de sediar o Mundial em seu país e a segunda quando o contrato foi assinado. Em ambas as instâncias o Catar aceitou a venda de bebidas alcoólicas. Já em setembro deste ano, a instituição chegou a um acordo com o país para vender as bebidas dentro dos estádios.

Agora, as bebidas só serão vendidas no FIFA Fan Festival, uma zona especial para adeptos cuja capacidade estimada é de quarenta mil pessoas. A Budweiser publicou, em resposta, o seguintetweet quanto ao destino das cervejas:

A notícia foi mal recebida por uma série de adeptos nos comentários do tweet publicado pela FIFA. Foram evocados os acordos prévios feitos entre o Catar e a FIFA, a data tardia do anúncio, o facto do Catar infringir direitos humanos mas não permitir a venda de bebidas alcoólicas e a venda de bebidas alcoólicas em um país predominantemente muçulmano.

// Olavo de Freitas

Selfie da nave-espacial Orion capturada no dia 18 de Novembro de 2022, NASA

No passado sábado, dia 26 de novembro “Orion”, a nave espacial da NASA, quebrou o recorde de distância da Terra por um veículo tripulado por humanos.

De acordo com o site oficial da NASA a “Orion” descolou da terra no dia 16 em função da missão espacial ARTEMIS, cujo objetivo é uma exploração mais rigorosa e aprofundada da Lua e os seus “arredores”.

Em consequência deste empreendimento dá-se a exploração de uma zona do espaço que a humanidade nunca antes tinha alcançado.

A 26 de novembro “Orion” quebrou o recorde estabelecido de 248655 milhas de distância, mais de 400 mil quilómetros, instituído pela missão Apollo 13 em 1970.

Foto no 11º dia de viagem da “Orion” a olhar para a Terra.

De acordo com a rota traçada pela NASA o veículo irá atingir a sua distância máxima da terra esta Segunda-feira, dia 28, localizando-se assim a mais de 434 mil quilómetros do nosso planeta.

Apesar de ser construída com o objetivo de levar uma tripulação, a nave espacial não leva ainda humanos mas sim um manequim. Denominado em honra de um engenheiro que contribuiu para o desenvolvimento e aterragem em segurança da missão Apollo 13, o “Campos” está equipado com sensores que irão registar as condições que a futura tripulação será subjugada durante a viagem que promete levar o ser humano ao ponto mais distante da terra.

Destinada a aterrar no mar 26 dias depois da descolagem, a nave “Orion” quebrou este sábado o recorde de distância do planeta terra por uma nave destinada a tripulação.

Manifestem a sua opinião no Twitter com o hashtag “#ARTEMIS”, qualquer duvidas contacte via up201805871@up.pt

Direitos LGBTQIA+ também estão fora-de-jogo no Mundial do Catar

Com a abertura do Mundial do Catar abriram-se novas portas para o desrespeito dos direitos humanos, que impostos no Catar são reforçados pela FIFA.

O inicio deste Mundial conta com participação de 32 países em competição, porém apenas 7 federações tinham demonstrado a intenção de apoiar a comunidade LGBTQIA+ até a data, como confirma o JN.

Agora este facto vê-se alterado pois de 7 passam a 0 as confirmações devido ao ultimato publicado pela FIFA de que serão aplicadas sanções desportivas aos capitães que utilizem a braçadeira “OneLove“.

Foto: Picture Alliance

A Inglaterra, Alemanha, País de Gales, Bélgica, Dinamarca, Países Baixos e a Suíça eram os países em questão que pretendiam a utilização da braçadeira, porém, apesar de dispostos a aceitar as punições desportivas, são ainda obrigados a pagar sanções financeiras por apoiar a comunidade.

Porém o desrespeito para com os direitos humanos neste mundial não tem sido deixado passar. Duas circunstâncias de volume se destacaram neste mundial, primeiramente no jogo Alemanha x Japão, apesar da derrota da Alemanha, o país deixou uma das maiores marcas deste mundial, na forma de um gesto de protestação contra a censura dos direitos no Catar.

Foto: Lance!

Em outro instante, os impedimentos dos direitos humanos no Catar não foram esquecidos, deste modo, Alex Scott, comentadora da BBC e antiga futebolista da seleção Inglesa feminina, desafiou as regras e durante a transmissão utilizou a braçadeira “OneLove” como modo de revolta.

Rodrigo Rodrigues