Aquivos por Autor: turma4

VII Jornadas ObCiber: “Cibermeios e Desinformação” estará em debate

No dia 15 de dezembro decorre, em formato completamente online, a conferência dedicada ao Ciberjornalismo em Portugal com debate e premiações.

Reprodução: ObCiber

O debate temático abre às 14:00 horas o evento da sétima jornada do Observatório de Ciberjornalismo. A discussão terá participação de Gustavo Cardoso (ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa), Natália Leal (Agência Lupa, Brasil), Ramón Salaverría (Universidade de Navarra, Espanha) e Luísa Meireles (Agência Lusa) e moderação de Hélder Bastos (Universidade do Porto). Ao todo, três das instituições presentes no debate integram o projecto IBERIFIER, um dos oito observatórios regionais com fundos europeus para apurar e combater a desinformação.

Logo após, serão conhecidos os vencedores dos Prémios de Ciberjornalismo de 2021. São 8 prémios a serem entregues, incluindo “Excelência Geral em Ciberjornalismo”, “Última Hora”, “Reportagem Multimédia”, entre outros. Na categoria “Ciberjornalismo Académico”, destaca-se a reportagem Síndrome de Tourette: os tiques não definem, de autoria de Ana La-Salete Silva, Leonor Hemsworth, Miguel Freitas e Rui Vieira Cunha para o Jornalismo PortoNet (JPN), entre os finalistas.

Foto: Ana La-Salete Silva

O júri é composto por 13 investigadores e docentes universitários e tem como objectivo premiar os melhores trabalhos no jornalismo online em 2021.

Candlelight. Lisboa, Porto e Algarve recebem o concerto à luz de velas

Concertos instrumentais intimistas, música clássica, temas natalícios e luz de velas. Neste Natal, os Candlelight vão chegar a Portugal em locais emblemáticos das cidades de Lisboa, Porto e Algarve

Fonte: Amanda Stassler

A Fever anunciou para este mês de Dezembro, um ciclo especial de concertos Candlelight, mundialmente conhecidos pela mistura de música clássica e um ambiente à luz de velas. Segundo nota, a proposta destes eventos é “unir a delicadeza da música clássica a toda a magia que envolve o Natal, com uma série de programas diversificados que contam com a interpretação de algumas das mais icónicas músicas natalícias de sempre”.

Os primeiros shows ocorrem na cidade do Porto, no dia 1 de dezembro, no Ateneu Comercial do Porto. O grupo de coro “Vozes Portáteis” interpreta alguns dos mais icónicos clássicos como “The Most Wonderful Time of the Year” e “Rudolph the Red Nosed Reindeer”. O mesmo local recebe mais dois shows no dia 15 de dezembro, e sobem ao palco o Quarteto Intempus a interpretar as mais conhecidas músicas de Natal à luz das velas, que incluem no programa temas como ‘White Christmas’ e ‘The Christmas Song’.

Nos dias 22 e 23 de dezembro, o concerto acontece no Pestana Palácio do Freixo. Caracterizado pela sua vista soberba sobre o rio Douro, o hotel palaciano será palco de algumas das mais icónicas obras de Tchaikovsky e Vivaldi.

 

Lisboa recebe o espetáculo inicialmente no Altis Grand Hotel, no dia 16 de dezembro, com músicas clássicas natalícias interpretadas por um Quarteto de Cordas. Já no dia 22 de dezembro, o Palácio das Xabregas recebe o espetáculo especial de Natal, com um grupo vocal a capella, vindo a surpreender os espetadores com um repertório inovador até então, por escolherem músicas tradicionalmente portuguesas como ‘Alegrem-se o céu e a terra’ e ‘O Menino está dormindo’. O Palácio recebe uma nova atuação do Quarteto de Cordas no dia 23 de dezembro.

Por fim, para acompanhar muitos portugueses que aproveitam o período entre o Natal e Ano Novo para deslocarem-se para o Sul, o Quarteto de Cordas atuará no Tivoli Marina Vilamoura Algarve Resort, no Algarve, nos dias 28 e 29 de dezembro.

Todos as sessões ocorrem às 19h30 e 21h30 nos dias agendados, com exceção dos shows no Algarve, que acontecem de maneira única às 21h30. Os bilhetes podem ser adquiridos no site ou na app da Fever, desde 15€.

Foto: Fever

Por Robert Sousa

Já são conhecidos os finalistas dos Prémios do Ciberjornalismo

Publicados os trabalhos finalistas nas diversas categorias do ciberjornalismo, até dia 13 de dezembro, cabe ao público votar entre o que melhor é produzido em Portugal na área jornalismo online.

Foto: Ana Isabel Reis

Tal como nos anos anteriores, a 14.ª edição dos Prémios de Ciberjornalismo é uma iniciativa do Observatório do Ciberjornalismo, da Universidade do Porto. Os trabalhos finalistas são agora submetidos a uma votação online no site do ObCiber.

São oito os prémios e para todos haverá um prémio do júri e um prémio do público. As categorias são a Excelência Geral em Ciberjornalismo, Última Hora, Reportagem Multimédia, Narrativa Vídeo Digital, Narrativa Sonora Digital, Infografia Digital, Ciberjornalismo de Proximidade e Ciberjornalismo Académico.

O jornal “Público” é o cibermeio que mais prémios reune até à data, até agora, são dezanove. Este ano domina as nomeações entre os finalistas, com um total de 5 trabalhos nomeados. De seguida, o “Observador” e a “Rádio Renascença” somam cada jornal um total de 3 trabalhos nomeados. Estes três jornais são também os destacados para o prémio de “Excelência Geral em Ciberjornalismo”.

Dia 15 de dezembro, às 16h30, serão anunciados os vencedores desta edição. No mesmo dia em que se realizam as VII Jornadas do ObCiber (#7JOBCIBER), um debate sobre um tópico da atualidade, a desinformação online.

Neste debate marcará presença Natália Leal, jornalista da Agência Lupa, assim como Luísa Meireles, diretora de informação da agência Lusa ,Gustavo Cardoso, sociólogo e professor do ISCTE, e Ramón Salaverria da Universidade de Navarra, com e moderação de Helder Barros. ISCTE e a agência Lusa são parte constituinte do projeto Iberifer.

“Cibermeios e Desinformação” é o mote para as VII Jornadas do ObCiber (#7JOBCIBER).

Quanto ao “Ciberjornalismo Académico”, um dos artigos nomeados é do JPN. São os jovens Ana La-Salete Silva, Leonor Hemsworth, Miguel Freitas e Rui Vieira Cunha os autores do artigo finalista, um trabalho dedicado à Síndrome de Tourette.

Os finalistas são nomeados por uma equipa de docentes da área e ciberjornalistas nomeados pela Obciber que têm a missão de analisar. Para saber mais sobre o regulamento dos Prémios de Ciberjornalismo, clica aqui.

 

Já se conhecem os finalistas da 14.ª edição dos Prémios de Ciberjornalismo

Já foram anunciados os finalistas da 14º edição dos Prémios de Ciberjornalismo. A cerimónia de entrega de prémios vai-se realizar no dia 15 de dezembro, e a votação do público pode ser feita até ao dia 13.

FOTO: JornalismoPortoNet (JPN)

Foi esta segunda-feira, dia 6 de dezembro, que o Observatório de Ciberjornalismo, núcleo de investigação da Universidade do Porto, deu a conhecer os finalistas dos Prémios de Ciberjornalismo, promovidos anualmente.

Após a escolha dos vencedores por parte do júri, é agora a vez do público votar. A votação online está aberta até dia 13 de dezembro e os vencedores de ambas as modalidades, júri e público, vão ser conhecidos dois dias depois, a 15.

No topo das nomeações, encontram-se os jornais “Público” e “Observador”, cada um com seis trabalhos, seguidos pela Rádio Renascença, com quatro. Os três estão também nomeados para o prémio de “Excelência Geral em Ciberjornalismo”.

O “Expresso”, o “Jornal de Notícias” e o “Divergente” contam apenas com uma nomeação.

Para o prémio da categoria Ciberjornalismo de Proximidade estão a concorrer a Altominho.tv e o Sul Informação, com uma nomeação cada, e a Mensagem de Lisboa, com duas.

Na disputa pelo melhor trabalho em Ciberjornalismo académico encontram-se duas reportagens originadas na Universidade do Minho, e uma reportagem do JPN.

No mesmo dia da entrega de prémios, será realizado o mote “Cibermeios e Desinformação”, para as VII Jornadas do ObCiber, que irá decorrer às 14h00 e online. Todos aqueles que tiverem interesse em participar terão de fazer a inscrição até dia 13, para que possam receber o link de acesso. No debate estarão presentes quatro instituições, das quais três constituem o IBERIFIER. São elas o Instituto Universitário de Lisboa – ISCTE, a Lusa – Agência de Notícias de Portugal, e a Universidade de Navarra.

Cartaz das VII Jornadas ObCiber. FOTO: Observatório do Ciberjornalismo

Rita P. Silva

Desinformação: Tema de debate das 7ªs jornadas do OBCIBER

 

Vasco Ferreira

No próximo dia 15 de Dezembro terão lugar as jornadas organizadas pelo Observatório de Ciberjornalismo, núcleo de investigação, que neste ano apresentam-se com o mote “Cibermeios e Desinformação”. Como é tradição, um dos destaques será a entrega dos prémios de ciberjornalismo.

A primeira parte do evento, a começar pelas 14h00, consistirá num debate sobre os cibermeios e a desinformação, no qual participarão quatro docentes de diferentes àreas: Gustavo Cardoso, Professor Universitário do ISCTE – o Instituto Universitário Lisboa; Natália Leal, Diretora-Executiva da Lupa, primeira agência de “Fact-Checking” brasileira; Ramón Salaverria, professor da Universidade de Navarra {Espanha}  e director do IBERIFER, projeto luso-espanhol de pesquisa na área da desinformação em cibermedias; e Luísa Meireles, jornalista da agência Lusa. O debate será moderado por Hélder Bastos, professor da Universidade do Porto.

A segunda parte consistirá na 14ª edição da entrega dos prémios de Ciberjornalismo, com hora de arranque marcada para às 16h30. Agora e após a apresentação das nomeações em 8 categorias, será a altura do público ir a votos e escolher um vencedor entre vários trabalhos de ciberjornalismo, em ultima nota que a votação só estará disponível até dia 13 de Dezembro.

Tal como ano passado, será em formato virtual. Os interessados em comparecer à 7ª edição deste evento terão de fazer inscrição até 13 de Dezembro para depois receber o link para a chamada online em email.

Quem estiver interessado empelo menos participar no evento, votar nos premios de ciberjornalismo, ou apenas conhecer mais informações sobre o evento, apenas terá de ir ao site do OBCIBER.

Noticia do JPN

“Cibermeios e Desinformação” e premiação são destaques da VII JOBCIBER

Mediada pelo professor Hélder Bastos, o evento online do dia 15 de dezembro tem em pauta um debate sobre a desinformação. No mesmo dia, os vencedores dos Prémios de Ciberjornalismo 2021 vão ser conhecidos.

Fonte: Obciber

Em seu site oficial, o Obciber anunciou seu tema para a VII edição da Jornada do Observatório do Ciberjornalismo. Para assistir ao debate, basta realizar a inscrição e estar pronto às 14 horas do próximo dia 15.

Com exceção de Natália Leal, da Agência Lupa, do Brasil, Gustavo Cardoso, Ramón Salaverría e Luísa Meireles participam do debate sendo os enviados do: ISCTE, Universidad de Navarra (Espanha) e a Agência Lusa, respetivamente. Entretanto, além de estarem como porta-vozes de suas instituições, os três representam o projeto IBERIFIER (Iberian Digital Media Research and Fact-Checking Hub) que tem como objetivo formar o centro ibérico de investigação de cibermeios e pesquisas de ameaças de desinformação que integrará o European Digital Media Obsertavory (EDMO).

Depois de revelar seu júri, o Obciber publicou que a partir das 16:30 os ganhadores da 14ª edição dos Prémios do Ciberjornalismo vão ser revelados.

Entre os concorrentes, na categoria Ciberjornalismo Académico, estão a reportagem “Síndrome de Tourette: Os tiques não os definem” de Ana La-Salete Silva, Leonor Hemsworth, Miguel Freitas e Rui Vieira Cunha, da Universidade do Porto. Dois grupos da Universidade do Minho também são finalistas: “Nas profundezas do íntimo. A pornografia à sombra do desejo“, de Ana Sousa, Beatriz Duarte e Rui Pedro Félix e “Europa: o porto seguro?“, de Beatriz Leite, Isabel Moura e Renata Rodrigues

Os voto do público serão fechados no dia 13 de dezembro, para votar, clique aqui

 

 

Matheus Mendonça

Ciberjornalismo: As VII Jornadas ObCiber estão já aí

“Cibermeios e Desinformação” é o tema de debate para as VII Jornadas ObCiber que irá decorrer no dia 15 de dezembro e que irá anunciar os vencedores dos Prémios do Ciberjornalismo 2021.

Cartaz oficial das Jornadas ObCiber. FONTE: Site oficial ObCiber

Já estão apurados os finalistas da 14º Edição dos Prémios do Ciberjornalismo 2021 que irão ser anunciados 15 de dezembro a partir das 16h30 em formato online, após o debate “Cibermeios e Desinformação” que tem início pelas 14h00.

Os vencedores em destaque pela nomeação de “Excelência Geral em Ciberjornalismo” são o Observador, o Público e a Rádio Renascença, também nomeados para outras categorias.

É com a reportagem multimédia: “Síndrome de Tourette: Os tiques não os definem”  que o JPN está nomeado para a categoria Ciberjornalismo Académico. Os outros nomeados para a categoria são a Universidade do Minho com “Europa: o porto seguro? A viagem de uma família em busca de paz” e ComUM com “Nas profundezas do íntimo. A pornografia à sombra do desejo”.

IBERIFIER é liderado em Portugal pelo ISCTE e é um dos oito observatórios regionais de medias digitais promovidos com fundos europeus para investigar a desinformação. A Universidade de Navarra e a LUSA fazem também parte deste projeto.

Para conhecer os júris dos Prémios Ciberjornalismo 2021 basta a aceder ao seguinte link da ObCiber. 

O debate “Cibermeios e Desinformação” irá contar com a moderação de Helder Bastos (Universidade do Porto) e com a participação de Gustavo Cardoso (ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, PT), Natália Leal (Agencia Lupa, BR), Ramón Salaverría (Universidade de Navarra, Es) e Luísa Meireles (LUSA, PT).

As votações do público para nomear os vencedores e a inscrição para participar no debate irão decorrer até dia 13 de dezembro através da plataforma online do Observatório do Ciberjornalismo.

Carolina Martins

VII Jornadas ObCiber: “Cibermeios e Desinformação” são o principal destaque

As VII Jornadas ObCiber decorrem no dia 15 de dezembro, onde são eleitos os melhores trabalhos digitais do ano. O mote “Cibermeios e Desinformação” é o principal foco do evento.

Cartaz oficial das VII Jornadas ObCiber

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Numa iniciativa do ObCiber (Observatório de Jornalismo) da Universidade do Porto, vai decorrer a 14ª edição dos Prémios de Ciberjornalismo, que premeia o que de melhor se faz no jornalismo online. Os nomeados para as oito categorias já são conhecidos e o público pode votar até 13 de dezembro, neste link.

O evento exclusivamente online tem como principal destaque o tema de “Cibermeios e Desinformação”. O início está previsto para as 14h, começando com um debate temático moderado por Hélder Bastos, professor da Universidade do Porto, e conta com a presença de Natália Leal (Agência Lupa), Gonçalo Cardoso (ISCTE-IUL), Ramón Salaverria (Universidade de Navarra) e Luísa Meireles (Lusa).

O ISCTE, a Universidade de Navarra e a LUSA integram o IBERIFIER, que faz parte do Observatório Europeu dos Media Digitais da Comissão Europeia.

Seguindo o modelo de anos anteriores, a entrega de prémios ocorre logo depois do debate, prevista para as 16h. Os vencedores são escolhidos por um conjunto específico de jurados, bem como pela audiência, contando com as seguintes categorias: Excelência Geral em Ciberjornalismo, Última Hora, Reportagem Multimédia, Narrativa Vídeo Digital, Narrativa Sonora Digital, Infografia Digital, Ciberjornalismo de Proximidade e Ciberjornalismo Académico.

reportagem multimédia do JPN dedicada à Síndrome de Tourette: Os tiques não te definem encontra-se entre os três finalistas da categoria de Ciberjornalismo Académico.

Por Carlota Carvalho

VII Jornadas Obciber: Cibermeios e Desinformação são o destaque este ano

A 7.ª edição das Jornadas ObCiber vai acontecer em formato online, já no próximo dia 15 de dezembro, pelas 14h00. O evento, que tem como foco principal o tema dos “Cibermeios e Desinformação”, irá contar com um debate, bem como a entrega dos Prémios do Ciberjornalismo de 2021.

Cartaz oficial das VII Jornadas ObCiber

Organizada pelo Observatório de Ciberjornalismo, a iniciativa surge com base no trabalho do ObCiber, o núcleo de investigação da Univesidade do Porto, que investiga o Ciberjornalismo quer em Portugal quer no Mundo.

Com o foco debruçado sobre o tema da desinformação dentro do jornalismo online, as VII Jornadas ObCiber serão divididas em dois principais momentos, seguindo assim o modelo previamente estabelecido nos anos anteriores. O primeiro debate, com inicio às 14h00, será moderado pelo professor Hélder Bastos, e contará com a participação de Ramón Salaverria, catedrático da Universidade de Navarra e líder do projeto Iberifer, que tem como propósito investigar e monitorizar as ameaças da desinformação nos cibermeios de Espanha e Portugal, e que fará parte do European Digital Media Observatory.

Estarão ainda presentes Gustavo Cardoso, sociólogo e professor do ISCTE (Instituto Universitário de Lisboa), Natália Leal, jornalista da Agência Lupa, e Luísa Meireles, diretora de informação da agência Lusa. ISCTE e a agência Lusa também fazem parte do projeto Iberifer.

Em seguida, pelas 16h30, decorrerá a 14º edição dos Prémios do Ciberjornalismo, onde serão premiados os melhores trabalhos de ciberjornalismo de 2021. Os finalistas para as oito categorias, que englobam diversas áreas do ciberjornalismo, desde “Excelência Geral em Ciberjornalismo” até  “Ciberjornalismo Académico”,já são conhecidos e as votações estarão abertas até dia 13 de dezembro.

Na categoria de “Excelência Geral em Ciberjornalismo“, estão presentes como finalistas o “Observador” , o “Público”” e a “Rádio Renascença”. Os três marcam também presença como nomeados para finalistas de outras categorias.

Na categoria de “Ciberjornalismo Académico”, um dos três finalistas é uma reportagem do JPN,  “Sindrome de Tourette: os tiques não os definem”, da autoria de Ana La-Salete Silva, Leonor Hemsworth, Miguel Freitas e Rui Vieira Cunha.

Os nomeados para cada uma das oito categorias podem ser consultados no site da ObCiber.

A inscrição para participar no debate estará aberta até ao dia 13 de dezembro.

Filipa Chantal Leite

VII Jornadas ObCiber: Conheça os trabalhos finalistas da 14.ª edição dos Prémios de Ciberjornalismo.

Esta segunda-feira, dia 6 de dezembro, ficamos a conhecer os finalistas desta iniciativa organizada pelo Observatório de Ciberjornalismo, núcleo de investigação da Universidade do Porto, que dá prémios ao melhor do ciberjornalismo. O publico deve votar até o dia 13 de dezembro.

Foto: ObCiber

Os trabalhos finalistas da 14.ª edição dos Prémios de Ciberjornalismo, escolhidos pelo júri, para cada categoria estão disponíveis aqui. Até 13 de dezembro, o público deverá votar no que considera o melhor de cada categoria. As votações podem ser feitas aqui.

Um dos nomeados para a categoria de Ciberjornalismo Académico foi o JPN com a reportagem “Síndrome de Tourette: Os tiques não os definem“.

Os vencedores de cada categoria em ambas as modalidades, júri e publico, devem ser anunciados no dia 15 de dezembro durante as #7JOBCIBER (a partir das 16h30).

O tema em debate deste ano é “Cibermeios e Desinformação”. Os interessados devem inscrever-se, até ao dia 13, para poderem receber o link de acesso. A inscrição deve ser feita aqui. Este evento está agendado para dia 15 de Dezembro, a partir das 14h00, via online.

Devem fazer parte do debate várias instituições, 3 das 4 fazem parte do debate pertencem ao IBERIFIER, projeto que busca investigar a cibermídia e monitorar ameaças à desinformação na Espanha e em Portugal. 

 

Rita Ormonde