Aquivos por Autor: turma4

Grupo económico causa prejuízo de milhões de Euros à CGD, ao NB e ao BCP,

Grupo económico causa prejuízo de quase mil milhões de Euros à CGD, ao NB e ao BCP, declarou a PJ. Levaram, ontem, a cabo uma operação em Lisboa, Funchal e Sesimbra onde foram efetuadas 51buscas domiciliárias, não domiciliárias, em instituições bancárias e em escritório de advogado.

 

A operação levada a cabo pela Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção e com apoio de outras unidades, investigou grupo económico pela suspeita da prática dos crimes de administração danosa, burla qualificada, fraude fiscal e branqueamento.

Em buscas no âmbito de investigação ao grupo económico, que envolveu 180 profissionais da PJ, AT, MP e JIC. Foram identificados atos passíveis de responsabilidade criminal e de dissipação de património.

Desde 2016 que a PJ, sustentada no inquérito a correr no DCIAP, desencadeou no dia de hoje identificou, procedimentos contrários às boas práticas bancárias e que podem configurar a prática de crime. Entre 2006 e 2009 este grupo económico contratou 4 operações de financiamentos com a CGD, no valor de cerca de 439 milhões de Euros, tendo desde essa data, recorrido a negociações e a reestruturações de dívida, caindo em incumprimentos sucessivos.

Maria Teixeira

T.4

Na sequência da operação “Chamariz” polícia judiciária detém 6 suspeitos de terem praticados crimes graves

Hoje (25) a Polícia judiciária deteve 6 suspeitos entre 17 e 22 anos. seguindo o  inquérito dirigido pelo DIAP de Sintra a polícia realizou a prisão de 3 homens e 3 mulheres suspeitos de terem cometido crimes de roubo agravado, ofensas à integridade física, burla informática e nas telecomunicações e detenção de arma proibida.

O crime teria ocorrido no mês de janeiro deste ano, a vítima, um homem de 25 anos foi aliciado em uma rede social por uma das suspeitas para a realização de uma relação sexual mediante pagamento de dinheiro, quando se encontraram o resto do grupo abordou a vítima.

O grupo se apropriou de bens pessoais do rapaz além da viatura. os detidos estão em prisão preventiva e a polícia judiciária segue investigando para apurar a participação dos mesmos em outros crimes semelhantes.

Diogo Ventura

up201800828

Amplifest está de volta em 2021 com “a melhor edição de sempre”

Após um ano marcado pela luta pela sobrevivência da cultura, o Amplifest regressa ao Porto com a edição que é “a mais especial e a mais marcante”.

Cartaz Amplifest 2021

O Amplifest que desde 2011 se assume como uma experiência de descoberta dos espaços mais negros e transgressores da música de peso contemporânea, realiza-se entre 8 e 10 de outubro no Hard Club, na cidade do Porto.

Esta edição “será uma celebração de tudo aquilo que nos foi retirado” e “no pior dos cenários, fica a garantia: em caso de cancelamento, a devolução será possível e não vamos reter o vosso dinheiro”, afirma a promotora do festival no seu website.

O festival onde todos são cabeça de cartaz, marca pela estreia e regresso de nomes incontornáveis nos espetros mais pesados da música. Cult of Luna, Caspian e Amenra regressam a Portugal depois de já terem marcado presença em outras edições. Criadores como Holy Fawn, Oranssi Pazuzu, Iris e Envy são alguns dos nomes que se vão estrear no palco do Amplifest.

A sétima e última edição do festival aconteceu em outubro de 2019 e contou com bandas como Amenra, Daughters, Deafheaven, Inter Arma e Pelican, que esgotaram rapidamente a bilheteira. Confira como foi a última edição:

Os bilhetes para os três dias do evento já estão esgotados, mas brevemente vão estar disponíveis bilhetes diários cujo valor ainda não foi anunciado. Podem ser adquiridos unicamente online em seetickets.com.

 

Mariana Ribeiro

Vagos Metal Fest anuncia últimas bandas para o cartaz de 2021

Após o adiamento da 5ª edição do Vagos Metal Fest, forçado pela COVID-19, a Amazing Events apresenta hoje as primeiras bandas confirmadas para o festival, que se realizará nos dias 29, 30 e 31 de Julho de 2021, na Quinta do Ega.

 

 

Os noruegueses “Dimmu Borgir” são a grande novidade no cartaz do festival vaguense. A banda de black metal sinfónico é uma das mais conceituadas dentro do género, bem como um dos nomes mais solicitados pelo público do Vagos Metal Fest nas redes sociais.

O festival contará também com outras bandas no seu alinhamento: os “Emperor”, que farão a sua estreia absoluta em solo português, os norte-americanos “Testament”, os “Exodus”, arquitetos originais do thrash metal, e a banda estadounidense “Sick of it All”. (https://vagosmetalfest.com/cartaz/)

Para a continuidade na aposta da organização em talentos emergentes e como estímulo à criação artística, neste âmbito musical e cultural, justifica-se a escolha de bandas portuguesas como Ominous Circle, Pitch Black, Uburen ou Sotz’ para figurarem no cartaz.

Os Bilhetes Diários (40€) e Passes Gerais (85€) do festival podem já ser adquiridos em vagosmetalfest.com/lojafesticket.com ou nos pontos de venda físicos habituais. (https://vagosmetalfest.com/bilhetes/)

Todos os que já tinham bilhete para o VMF 2020 e que não possam estar presentes na edição de 2021, poderão solicitar um voucher com o mesmo valor para utilizar em outros espetáculos da Amazing Events. (https://blitz.pt/principal/update/2020-08-28-As-20-primeiras-confirmacoes-do-Vagos-Metal-Fest-2021)

Confira aqui a edição de 2019 do Vagos Metal Fest.

 

Por Carlota Carvalho / 11:11 – 14 Maio, 2021

Festival MEO Monte Verde está previsto para 2021

O festival Monte Verde, nos Açores, irá realizar-se em 2021 após ter sido adiado devido à pandemia.

FOTO: Observador

Perante o surgimento da pandemia da Covid-19, em 2020, o MEO Monte Verde foi adiado para os dias 5 a 7 de agosto deste ano. A organização do festival, em 2020, tinha a intenção de realizar uma edição de inverno. Jacinto Franco, responsável pelo festival, referiu, nesse ano, que o evento poderia ter dois dias, em vez de três  e até ser realizado noutro local.

O MEO Monte Verde é um festival de música de vários géneros, desde hip-hop, música eletrónica, folk e rock. Situa-se na Ilha de São Miguel, nos Açores.

Criado em 2012, contou com a participação de artistas como The Hives, Seu Jorge ou Gabriel o Pensador. De acordo com o observador, é um evento que investe em medidas como a abolição dos copos de plástico descartável.

Margarida Forte

Festival Sound Waves regressa em 2022

A 15º edição do festival de música eletrónica Sound Waves, inicialmente agendada para 2020, apenas se realizará em 2022, na Praia de Esmoriz.

“Devido à situação epidémica que estamos todos a passar, o Sound Waves passará para 2022. Todos os bilhetes adquiridos são válidos em 2022. Que este pesadelo acabe logo Peace” – foi com esta mensagem, numa publicação no Facebook oficial da organização do evento, que os festivaleiros tiveram conhecimento do adiamento do festival, pelo segundo ano consecutivo. A organização avançou, ainda, que o festival terá lugar no dia 2 de julho.

O festival realizado desde 2005, incluía, este ano, nomes como Carlos Manaça, Antigone, Boston 168 e os dois dj Cristian Varela e Marco Bailey, entre outros. O cartaz da edição de 2022 ainda não é conhecido.

Segundo o site do Festicket, parceiro oficial do Sound Waves, a bilheteira para a edição de 2022 ainda não abriu, mas é possível subscrever a lista de espera para ser o primeiro a saber o dia da venda. Nas edições anteriores, o preço do bilhete começou nos 35 euros.

Através do Facebook, o festival tem publicitado trabalhos dos djs que marcam presença anualmente no festival. Em abril, a organização anunciou uma transmissão online do dj Carlos Manaça que, mais tarde, ficou disponível, na integra, no canal de Youtube do artista.

Catarina Direito

Gouveia Art Rock: Festival adiado para abril de 2022

O festival de rock progressivo de Gouveia, no distrito da Guarda, tem novas datas devido à COVID-19. Prevê-se a realização do evento nos dias 23, 24 e 25 de abril do próximo ano.

Gouveia Art Rock (GAR). Imagem: Observador

Em comunicado enviado à agência Lusa, a autarquia de Gouveia anunciou o adiamento do Gouveia Art Rock (GAR) para 2022. A edição deste ano estava prevista para os dias 7 a 9 de maio, mas a situação pandémica impediu a realização do evento.

O mesmo aconteceu em 2020, devido à chegada da COVID-19 a Portugal. Inicialmente, previa-se que o festival se realizasse no primeiro fim de semana de maio, mas acabou por ser adiado para 3, 4 e 5 de outubro.

A data voltou a ser alterada, mas as circunstâncias impediram a realização do evento e o adiamento para 2022 foi a solução encontrada para a concretização do festival.

 

Na última edição do GAR, em 2019, os artistas Isildurs Bane e Peter HammiIl lançaram o álbum In Amazonia, agora disponível no Spotify.

Para o evento de 2020, adiado para 2022, estavam confirmados os Soft Machine, os The Knells e os Fil’mus, entre outros artistas e grupos musicais. A presença dos Gong tinha sido confirmada em fevereiro, cerca de um mês antes de ter sido anunciado o adiamento.

Grupo britânico Gong. Imagem: Thekla Bristol

O GAR estreou em 2003 e o festival de 2020 seria já a 17ª edição. A organização afirma que “o Gouveia Art Rock é um dos festivais de rock progressivo mais importantes e de maior sucesso no mundo”, na sua página de Facebook.

Artigo da autoria de Hugo dos Santos

Novas confirmações para o Vagos Metal Fest 2021

As cinco novas atrações, Sick of It All, D.R.I, Tarantula, Corpus Christii e Mordaça completam, assim, o cartaz do festival, que ocorrerá nos dias 29, 30 e 31 de julho deste ano. Esta é a quinta edição do evento, que realizar-se-á, como de costume, no concelho de Vagos, em Aveiro.

Após adiar a sua data devido à pandemia, o Vagos Metal Fest deste ano está ainda mais especial para os fãs de hardcore punk e heavy metal. Criada em Nova Iorque, no início da década de 80, a Sick of It All marcará presença no festival português, em meio à sua digressão europeia em 2021. Em julho, a banda lançará o seu novo álbum, e o público do festival terá o privilégio de aproveitar as novas canções em primeira mão.

Já a D.R.I (ou Dirty Rotten Imbecils), formada à mesma época que a Sick of It All, no Texas, volta a Portugal para o Vagos Fest. Utilizando-se de referências do hardcore, punk e trash, o grupo alcançou o estrelato com o lançamento do álbum “Crossover”, em 1987. Com exceção a ao EP “But Wait… There’s More!”, lançado em 2016, a D.R.I não lança algo novo desde 1995.

Por último, uma banda nacional. A Tarantula é uma banda nortenha, considerada uma das mais influentes de metal no país e escolheu o Vagos Metal Fest para comemorar os seus 40 anos de carreira! Após terem acompanhado grupos gigantes, como Motorhead, Deep Purple, Stratovarius, Hammerfall e Gamma Ray, quando passaram em solo português, os irmãos Barros deixarão a sua marca no festival.

Para completar as novidades anunciadas pelo evento, temos a Corpus Christii, banda de black metal portuguesa com mais de 20 anos de carreira, e a Mordaça, grupo lisboeta que está junto desde 2005.

Não se pode, contudo, falar em Vagos Metal Fest sem citarmos aquelas que são as bandas mais esperadas: Dimmu Borgir, Emperor e Testament. De certo, estes são alguns dos nomes mais pedidos desde a fundação do festival e, como se pode ver pelo próprio cartaz do evento, os de maior destaque nos três dias de concerto.

O festival conta, ainda com atrações secundárias, mas que também levarão os fãs do hardcore à loucura com suas canções.

No website do evento, pode encontrar os bilhetes, que podem ser diários, para aproveitar apenas as bandas que mais gosta, ou um passe de três dias, para ter três dias de muita música e, ainda, conhecer bandas que ainda não conhecia. Pode, ainda, comprar o merchadising do festival, que conta com t-shirts, hoodies, gorros e, claro, máscaras, para que possa aproveitar com segurança.

Clique aqui para ver um vídeo da edição passada e para que se convença ainda mais de que este será um evento imperdível para 2021.

 

Por Maria Eduarda C. C. Sousa (turma 4)

Festival Amplifest regressa em outubro

O Festival de Música Rock Amplifest já tem data marcada para 8, 9 e 10 de outubro e terá lugar no Hard Club no Porto. Todos os bilhetes já se encontram esgotados.

Site Oficial de AmplificaSom

Depois do adiamento e conseguinte cancelamento em 2020, o Festival de música rock Amplifest criado em 2012 já anunciou o seu regresso em outubro.

Até ao momento estão confirmadas a banda de rock pesado Elder, a violoncelista Jo Quail, a banda sueca de post-metal Cult of Luna, a banda de black metal Wolves in The Throne Room, entre outros.

A promotora deste Festival, Amplificasom, deixa uma mensagem sentida aos festivaleiros, onde destaca a importância das atividades culturais.

“Precisamos todos. Todos. Vocês, nós, os músicos, os técnicos, os agentes, as salas, os freelancers, as editoras … Vamos dar de ganhar a todos eles que estão neste momento a passar por uma situação precária e vamos-vos alimentar a alma.”

A promotora garante o cumprimento de todas as normas de segurança, bem como a promessa da devolução do dinheiro de bilhetes no caso de cancelamento do festival. 

Confira o vídeo promocional do Festival:

 

Teresa Miranda

9ª edição do Festival Monte Verde é adiada para 2021.

Festival Monte Verde é impedido de se realizar em 2020 por causa da alta de casos do Covid-19 em Portugal.

Fotografia do festival antes da pandemia do Covid-19.

O festival de verão, sediado na Ilha de São Miguel, nos Açores, foi atrasado pela organização responsável devido à pandemia do Covid-19. Em comunicado, os promotores do evento que tomaria lugar no verão de 2020, explicam que priorizam a segurança do público e revelam novas datas para o festival.

A organização do festival também considerou a realização da edição no inverno, na tentativa de sediar o espetáculo ainda em 2020. De acordo com a agência Lusa, o grupo idealizador conta que o festival, nessas circunstâncias, correria o risco de ter apenas dois dias de duração, e não três, e a localização poderia se alterar, entre outros factores que mexeriam de forma significativa com a dinâmica do evento. A edição acabou por ser adiada para o ano seguinte, por conta do aumento de casos de Covid-19 em Portugal, e as datas já foram confirmadas: de 5 a 8 de agosto de 2021.

O evento teve sua primeira edição em 2012 e foi idealizado por um grupo de amigos ex-estudantes da Universidade de Açores. Jacinto Franco, um dos impulsionadores do festival, conta à Arte Sonora que a ideia do festival surgiu de uma “brincadeira de amigos”, e que se tornou um festival de sucesso do verão de São Miguel.

Em relação aos cartazes, Franco afirma que a escolha de artistas é eclética, ao mesmo tempo que tenta acompanhar as tendências musicais do público-alvo. No que diz respeito à 9ª edição, o cartaz de 2021 será anunciado perto da data do festival.

Profissional.