Aquivos por Autor: turma3

Autárquicas 2021: Cancela Moura demite-se após derrota em Gaia

No rescaldo dos resultados, o candidato da coligação PSD/CDS-PP/PPM apresentou a renúncia ao mandato da concelhia e propôs eleições “para dar a palavra aos militantes”.Foto Cancela Moura: Manuel Fernando Araújo/Lusa

“Em face dos resultados, e tendo em conta o processo de escolha do presidente à câmara, vou pedir a renúncia do meu mandato como presidente da concelhia e vou pedir a convocação de eleições para dar a palavra aos militantes e legitimar uma nova direção política no concelho”, disse, à Lusa.

O líder citou Francisco Sá Carneiro quando renunciou ao seu cargo, ao explicar que queria “saber estar e romper a tempo, correr os riscos da adesão e da renúncia, pôr a sinceridade da posição acima dos interesses sociais, porque isto é política que vale a pena”.

O social-democrata garantiu que vai procurar “fazer uma oposição séria, construtiva e responsável”

“Somos pessoas autênticas, determinadas, resilientes, cidadãos comuns a quem o trabalho e as dificuldades, mesmo na condição de oposição, não assusta e vão trabalhar mais quando o caminho for mais difícil”, acrescentou.

A coligação que liderava elegeu 2 mandatos, conseguindo 17,57% dos votos.

Eduardo Vítor Rodrigues, seu opositor e vencedor da noite, em comunicado em frente à sede do partido, relata que o município é um bastião da dignidade política. Desempenha agora o seu terceiro e último mandato.

O PS conquistou 9 mandatos, com 57,79% dos votos e foi eleito em todas as freguesias do concelho. Foi registada abstenção de quase 52%.

Beatriz Moreira

Autárquicas 2021: Carlos Moedas vence Câmara de Lisboa contrariando as sondagens

Lisboa acorda com novo presidente da Câmara, Carlos Moedas, após votação renhida com Fernando Medina.

O social democrata, Carlos Moedas, ganha as Autárquicas em Lisboa, com coligação que juntou PSD, CDS-PP, Aliança, MPT, e PPM, e com 83.163 dos votos. Os partidos, que se juntaram a Moedas este ano não concorreram às Autárquicas de 2017.

Pedro Nunes/ Expresso

Moedas começa o seu discurso após a vitória congratulando o socialista Fernando Medina, sou opositor, que surpreendentemente, contra todas as sondagens, perde para o PSD, com menos 25.168 de votos do que em 2017.  Medina perdeu votos em todas as freguesias de Lisboa, enquanto o seu opositor teve o melhor resultado atual do seu partido.

O candidato do PSD, conseguiu uma vitória histórica para a direita em Lisboa. No entanto, a maioria da vereação da autarquia está nas mãos dos partidos de esquerda, o que dificulta o trabalho a Moedas, que terá de encontrar um ponto de estabilidade e acordos para que consiga governar a cidade nos próximos 4 anos. “Não vamos falhar naquilo que prometemos aos lisboetas”, declarou Moedas e a mostrou disponibilidade para trabalhar “com todos os partidos” no executivo da Câmara de Lisboa.

Após o apuramento de 24 freguesias da cidade de Lisboa, são conhecidos 17 vereadores, sendo que, a coligação de Moedas, a Coligação Novos Tempos Lisboa (PPD/PSD.CDSPP.A.MPT.PPM) conseguiu 7 vereadores; a Coligação Mais Lisboa (PS. L) com 7 vereadores, Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV), com 2 vereadores e o Bloco de Esquerda com 1 vereador eleito.

Sobre a tomada de posse na presidência da Câmara de Lisboa, Moedas adiantou que já teve “uma excelente conversa” com o seu antecessor, Fernando Medina, mas que ainda não há data para a passagem de testemunho. A instalação da Camara Municipal caberá agora ao presidente da Assembleia Municipal cessante, no prazo de 20 dias.

 

Sofia Machado de Sousa

Autárquicas: Terceiro e último mandato de Eduardo Vítor Rodrigues

O socialista Eduardo Vítor Rodrigues foi eleito pela terceira vez à Câmara de Gaia. Cancela Moura renuncia.

A taxa de abstenção nas eleições autárquicas de 2021 foi a segunda mais elevada (46.35%), ficando atrás apenas para a de 2013 (47.40%). Mesmo com a taxa de abstenção alta, Eduardo Vítor continua a conquistar o povo gaiense e consegue pela terceira vez o seu espaço na Câmara de Gaia.

O partido do presidente da Câmara de Gaia (Partido Socialista) conquista em 2021 no concelho de Vila Nova de Gaia, setenta e três mil e setecentos e doze votos. Tendo 57,79% dos votos e 9 mandatos, ficando a frente do partido PSD/PPD com 17,57% e apenas 2 mandatos. O que não difere dos resultados de 2017, uma vez que o PS conquistou novamente o primeiro lugar e o PSD/PPS ficou em segundo com os mesmo número de mandatos em ambos.

Cancela Moura, pede renuncia do mandato após resultados das eleições: “Em face dos resultados, e tendo em conta o processo de escolha do presidente à câmara, vou pedir a renúncia do meu mandato como presidente da concelhia e vou pedir a convocação de eleições para dar a palavra aos militantes e legitimar uma nova direcção política no concelho” disse o mesmo para o jornal Lusa.

O Presidente da Câmara Municipal de Gaia é professor de Sociologia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Eduardo Vítor pretende realizar todas as suas propostas. Dando importância à mobilidade e transportes, recolha de lixo e reciclagem. Refere tambem a criação de uma segunda linha de metro, além da que já está em construção (Vila d’Este).

Larissa Queiroz

 

Autárquicas 2021: Nuno Albergaria reeleito presidente da Junta de Freguesia de São João de Ver

O candidato do PPD/PSD, Nuno Albergaria, venceu as eleições autárquicas pela segunda vez consecutiva. O atual presidente da Junta de Freguesia de São João de Ver conquistou 3.158 votos (58,86%).

Apresentação da candidatura de Nuno Albergaria
Foto: Facebook “Nuno Albergaria”

Além do candidato do Partido Social Democrata (PPD/PSD), vencedor com maioria absoluta, existiam mais cinco opositores. Filipe Oliveira, apoiado pelo PS, reuniu 1.386 votos (25,83%), assegurando o segundo lugar. O CDS-PP, representado por Diogo Fontes, contou com 218 votos (4,06%). Seguiu-se Pedro Ferreira, candidato do B.E., com 177 votos (3,30%) e Armando Mota, da coligação PCP-PEV, com 97 votos (1,81%). O CHEGA, através de Fernando Oliveira, ficou em último lugar com 95 votos (1,77%).

Os resultados não foram surpreendentes, uma vez que a posição que cada partido ocupou manteve-se igual à das autárquicas de 2017, salvo a do CHEGA, que concorreu pela primeira vez. As diferenças ocorreram nas percentagens obtidas por cada partido, que diminuíram nestas eleições, à exceção do PPD/PSD que conseguiu um maior número de votos.

Os números demonstram que a taxa de abstenção, 43,60%, foi menor do que a registada em 2017 (44,97%).

Face às autárquicas de 2017, o PPD/PSD conquistou mais dois mandatos. Já o PS e o CDS-PP perderam um. Dos treze mandatos a atribuir, nove ficaram nas mãos do Partido Social Democrata (PPD/PSD) e os restantes foram entregues ao Partido Socialista (PS).

Um dia depois das eleições, o presidente Nuno Albergaria deixou uma mensagem de agradecimento, nas redes sociais, aos seus apoiantes. A publicação realizada pelo candidato do Partido Social Democrata (PPD/PSD) pode ser consultada na íntegra aqui.

O candidato do Partido Socialista (PS), Filipe Oliveira, também reagiu aos resultados das autárquicas, através de uma publicação no Facebook, onde assumiu a derrota e agradeceu a todos que votaram nele.

As eleições para a Assembleia de Freguesia de São João de Ver ficaram marcadas pela vandalização do muro da casa do candidato do PS. Segundo o Jornal de Notícias, o incidente ocorreu “um dia depois de Filipe Oliveira ter sugerido (…) que um outro candidato à Junta de Freguesia se demitisse.”  Este reagiu nas redes sociais, onde afirmou que “(…) ainda há quem não compreenda que em democracia tem que existir pluralidade de pensamento, diversidade de ideias. (…)”

Muro da habitação do candidato do PS vandalizado
Foto: Facebook “Filipe Oliveira”

Bianca Silva

 

 

Autárquicas 2021: abstenção na Maia foi de 47,69%

Nas eleições autárquicas do passado domingo (26), houve uma abstenção no concelho da Maia de quase metade dos votantes. É a segunda cifra de abstenção mais elevada desde 1976, só superada pela abstenção dos maiatos nas autárquicas de 2013, com 49,07%.

De acordo com os resultados oficiais das eleições de 26 de setembro, António Silva Tiago foi eleito novamente para presidir a Câmara da Maia. De acordo com o site Notícias Maia, o candidato da coligação “Maia em Primeiro” já tinha conquistado o cargo nas autárquicas de 2017, com maioria absoluta (sete das dez Freguesias); enquanto nas eleições atuais ganhou mais duas Juntas (nove das dez Freguesias).

Fonte: Site oficial Notícias Maia

Baseado nos dados do site oficial SGMAI-Secretaria Geral, nos resultados de 2017 e 2021 para a Câmara Municipal do Concelho de Maia, observa-se que o aumento da abstenção não afetou negativamente a taxa de eleitores apoiantes da coligação PSD/CDS, cuja cifra foi de 39,95% em 2017 e 40,42% em 2021. Os números refletem, portanto, que houve um aumento na percentagem de votos que deram a vitória ao candidato de “Maia em Primeiro”.

Fonte: SGMAI-Secretaria Geral

Segundo o site de notícias Expresso, a nível nacional, a abstenção das autárquicas deste ano também foi a segunda cifra mais elevada desde 1976, só ultrapassada pela taxa de abstenção de 2013. Nestes comícios de 2013 houve uma abstenção de 47,40%, muito perto da cifra de eleitores que não compareceram nestas votações de 2021: 46,35%.

Fonte: Site de notícias Expresso

Relativamente às Assembleias de Freguesias do Concelho da Maia, de acordo com o site Notícias da Maia, o Partido Socialista só conquistou a Freguesia de Águas Santas, as outras nove Juntas deram a vitória ao PSD/CDS. Os eleitos foram os candidatos seguintes:

PSD/CDS:

Cidade da Maia: Olga Freire; Pedrouços: Isabel Carvalho; Castêlo da Maia: Manuel Azenha; Milheirós: Maria José Neves; Folgosa: Vítor Ramalho; Nogueira e Silva Escura: Ilídio Carneiro; Moreira da Maia: Carlos Moreira; São Pedro Fins: Raquel Freitas; Vila Nova da Telha: Joaquim Azevedo.

PS:

Águas Santas: Miguel Dos Santos.

 

Por Hellen Carvajal

 

Autárquicas 2021: Após 12 anos, Barcelos voltou a pintar o céu de laranja.

Foi no dia 26 de setembro que Barcelos mudou as suas cores, com a vitória da coligação “Barcelos Mais Futuro”. Mário Constantino conquistou a Câmara Municipal, deixando para trás o legado do Partido Socialista.

Mário Constantino comemorou a vitória com uma festa junto à Praceta da Conservatória, localizada em Barcelos. No seu discurso, o Presidente, orgulhou-se de “uma grande vitória”, mas revelou-se consciente da responsabilidade e do facto de não poder “defraudar as expectativas dos barcelenses”.

Cartaz de Campanha Social Democrata via Facebook do Partido

De acordo com o jornal “Antena Minho”, Mário Constantino disse ter como objetivo “perceber em que ponto em estão quatro dossiers importantes para o concelho”. O líder mostrou-se preocupado com o “problema da concessão da água”, a finalização da circular urbana, a construção de um novo hospital e ainda o término de algumas passagens de nível.

A coligação “Barcelos Mais Futuro” arrecadou 45,39% dos votos, para a Câmara Municipal, segundo o MAI Autárquicas2021. Atrás ficou o PS com 37,16% dos votos, uma descida considerável face aos 41,19% arrecadados em 2017, que lhe garantiram então o primeiro lugar.

Este segundo lugar socialista culminou uma liderança de 12 anos, assumida anteriormente por Miguel Costa Gomes, ex-líder do PS.

Os candidatos barcelenses via Facebook da “Rádio Barcelos”

O pódio ficou completo com o partido “Todos Barcelos” a somar 3323 votos. Logo atrás, o CHEGA estreou-se com Agostinho Mota, que expressou o seu descontentamento com o antigo presidente socialista relembrando ao “[Braga Tv]” o momento em que este se encontrou em “prisão domiciliária(…) e não abdicou do seu cargo”.

Rui Rio, Presidente do PSD, revelou-se vencedor “em toda a linha” barcelense, com uma maioria absoluta e seis vereadores eleitos. Depois de vários momentos de contestação e mudança de candidatos escolhidos, Mário Constantino, imposto pelo social-democrata revelou-se um forte vencedor e um novo rumo para Barcelos.

Margarida Isabel Pereira.

Autárquicas 2021: Eduardo Vítor Rodrigues garante maioria absoluta em Vila Nova de Gaia

O candidato do Partido Socialista à Câmara de Gaia foi o grande vencedor da corrida eleitoral de domingo, 26 de setembro, conquistando 57,79% dos votos.

                                         Eduardo Vítor Rodrigues; Foto: site Cm-gaia

Cancela de Moura, candidato da coligação PSD/CDS-PP/PPM, angariou apenas 17,57% de votos. O social-democrata já anunciou a renúncia ao mandato do PSD e declarou à Lusa “vou pedir a convocação de eleições para dar a palavra aos militantes e legitimar uma nova direção política no concelho”.

Já a CDU e o Bloco de Esquerda conquistaram valores muito próximos (4,61% e 4,21%, respetivamente) e não conseguiram eleger vereadores. O Chega ficou situado na quinta posição, não alcançando o objetivo de ultrapassar a esquerda.

Vítor Rodrigues conseguiu o seu terceiro mandato em Vila Nova de Gaia e manteve nove vereadores contra dois da Aliança Democrática, repetindo o resultado das autárquicas de 2017.

Além da Câmara de Gaia, o PS conseguiu vencer em todas as 15 freguesias do concelho, resultado igual ao sucedido há quatro anos atrás.

O presidente reeleito, segundo o jornal Observador, afirmou querer manter a seriedade e disciplina em Vila Nova de Gaia, neste último mandato. Salientou ainda a importância de não “desiludir” os habitantes de Gaia.

Autora: Teresa Pinto

Fontes: MAI Autárquicas, Público e SIC Noticias

Autárquicas 2021: PS de Antero Barbosa vence em Fafe

O PS venceu as eleições autárquicas no concelho de Fafe e elegeu Antero Barbosa como presidente da Câmara. Com o total de 48,87% dos votos, o PS parte assim para um novo mandato.                                             Antero Barbosa Foto:DR

 

O PS venceu as eleições autárquicas no concelho de Fafe e elegeu Antero Barbosa como presidente da Câmara. Com o total de 48,87% dos votos, o partido socialista consegue colocar 5 vereadores na Câmara Municipal.

Numa noite de festa natural para o partido vencedor, a oposição liderada por Rui Novais da Silva, com 24,71% de votos, conseguiu  ainda colocar 2 vereadores ao contrário dos restantes partidos, Nós Cidadãos, Chega, PCP e ainda CDS-PP que não terão nenhum membro que represente o seu partido.

Em declarações ao Notícias de Fafe, o candidato do PSD considera que o seu partido se posiciona como a segunda maior força política e acaba por ter ganho face às eleições de 2017.

Já Antero Barbosa, começou por comunicar através de um post do seu Facebook, agradecendo a Fafe pela maioria esmagadora das assembleias de freguesias e sublinhou a responsabilidade que a vitória lhe traz  para além do dever de motivar o povo fafense.

Recorde-se que em 2017 as eleições foram mais concorridas e o partido socialista Fafe Sempre com 35,83% dos votos elegeu o mesmo número de vereadores que o PS que obteve 35,58% e que culminou com Raúl Cunha como presidente da Câmara.

Tiago João Lopes

Detenção de traficante

Foi detida uma mulher que declarada culpado da prática de um crime  de tráfico de estupefacientes. A detida, de 39 anos cozinheira, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão domiciliária.

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, procedeu à identificação e detenção. A Polícia  contou, no decurso das diligências de investigação, com a colaboração dos serviços da DGRSP afetos àquele estabelecimento prisional.

A detenção ocorreu hoje, quando a detida, funcionária de empresa privada que presta serviço no Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira.

Entrou nas instalações prisionais para iniciar a sua jornada laboral, verificando-se que transportava, de forma invisível, duas placas de haxixe, suficientes para 520 doses individuais, que destinava à população reclusa.

Vanita Assote

VOA heavy Rock festival cancelado para 2022

O festival VOA heavy rock, que estava previsto para junho deste ano,no estádio nacional de oeiras, foi cancelado  novamente para ano 2022, foi anunciado que e  pelas incertezas  que rodeiam a realização  deste grande festival.

 

O VOA Heavy Rock Festival é um dos maiores e mais conhecidos festivais de hard rock e heavy metal portugueses e tem  decorrido  em Lisboa. Desde a sua primeira edição, há mais de uma década, o festival, outrora conhecido como Vagos Open Air e VOA Fest,  já recebeu fãs e bandas bem estabelecidas do circuito. 

https://fb.watch/5tYd6fPTxm/

Este ano segundo a fonte seria 11ͣ  Edicao, e contava com a presença  como Sepultura, Korn, System of a Down, Bring Me The Horizon, e Bizarra Locomotiva. Mas a organização ainda não especificou o lugar  e nem a data da próxima realização. 

No entanto, os que já adquiriram os bilhetes no ano 2020 ainda sao validos ate o ano da realização, ou se preferir a organização aceita a devolução dos preços dos bilhetes.

 

 

Fiona Valoi, turma 03