Aquivos por Autor: turma1

Melhores Acessibilidades na circundante ao Mercado da Foz

Já se iniciaram os trabalhos que irão criar melhores passeios, nas ruas á volta do Mercado da Foz do Douro. Estas alterações são algo que os moradores ansiavam á muitos anos.

Foto Retirada do backoffice do JPN – Presidente da União de Freguesias da Foz do Douro, Nevogilde e Aldoar, Tiago Mayan

Primeiro foram os paquímetros, nos lugares de estacionamento, a deixarem os vendedores do Mercado da Foz do Douro preocupados, depois para quem vai a pé as coisas precisavam de ser alteradas. E agora que o Mercado da Foz sofreu uma remodelação bastante importante, com uma entrada mais apelativa e uma pintura mais vistosa. Este Mercado com quase 80 anos de existência (inaugurado em 15 de janeiro de 1944), foi sido mantido ao longo dos anos, muito graças aos comerciantes e também às gentes da Foz do Douro, que gostam de manter as tradições e nunca deixaram que o Mercado morresse.

Agora além dos estacionamentos, aquilo que também vai desagradando quem por lá passa, são as acessibilidades pedonais, pois quem gosta de se deslocar a pé para o Mercado, depara-se com ruas que nem sempre ajudam ao “passeio” e levam muitos a optar por outro tipo de comércio.

Esta obra vem sendo já pensada á muitos anos, pelos sucessivos presidentes sobretudo de junta, mas nem sempre as verbas chegam. As tao esperadas obras em volta das ruas do Mercado da Foz, e começam na Rua de Corte Real, que é uma rua bastante grande, e passa por muitas outras ruas paralelas, nas traseiras do Mercado. Todas as ruas envolventes, são das mais importantes da zona da Foz, e então isto vai beneficiar não só quem vai querer ir a pé para o Mercado, como vai embelezar ainda mais uma das zonas mais bonitas da cidade do Porto.

Foto retirada da Página da Go Porto

Os trabalhos serão até á Praça do Império, que é a rotunda que fica perto da envolvente do Mercado. Serão feitos avanços de passeio em zonas de atravessamento e seus abaixamentos em zona pedestre e a aplicação de pavimentos tangíveis, para as pessoas de mobilidade reduzida, isto sim são boas notícias.

A União de Freguesias da Foz do Douro, Nevogilde e Aldoar no dia 8 de Novembro refere que, com o apoio financeiro de quase 130 mil euros da Go Porto, que é uma parte pertencente á Câmara Municipal do Porto, que está vocacionada para a gestão e exploração de locais (como é o exemplo do mercado do Bolhão) e também das obras publicas e privadas, da cidade do Porto.

Serão contemplados os avanços de passeio em zonas de atravessamento pedonal, as relocalizações das travessias para os percursos naturais dos peões, o rebaixamento dos passeios em zonas de travessia pedonal e a aplicação de pavimentos táteis. A intervenção engloba, ainda, a repavimentação da área implicada na Rua do Dr. Nunes da Ponte.(Fonte Jornal de Notícias). É fornecida também uma linha de obra disponível 228 339 303, para quem precisar tirar suas dúvidas ligarem.

As Noticias apresentadas tanto no Site da “União de Freguesias da Foz do Douro, Nevogilde e Aldoar”, como da “Go Porto” e mesmo do “Jornal de notícias”, foram pequenas e concisas, mas podiam ter um pouco mais de informação para as pessoas, principalmente as que moram nas imediações, poderem saber os constrangimentos que vão ter, durante as obras que serão em princípio até o mês de janeiro de 2023, e podiam também referenciar, que ruas serão fechadas ou com transito condicionado.

Pedro Marques

 

Candidaturas para a Bolsa Ricardo Quaresma de 2022 já estão abertas

Todos os anos a autarquia de Vila Nova de Gaia atribui uma bolsa de mérito aos jovens desportistas entre os 12 e os 14 anos que residem em Gaia há pelo menos dois anos.

Foto: Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia

A Câmara Municipal de Gaia associa-se a Ricardo Quaresma a fim de promover “o sucesso académico, os estilos de vida saudáveis e a cidadania ativa”. Todos os anos, 15 jovens que tiveram bom aproveitamento escolar e mérito desportivo são premiados pela autarquia com 500 euros.

O candidato deve ter um certificado de residência no concelho de Gaia há pelo menos dois anos e deve estar matriculado numa escola, sediada em Gaia, com aprovação desse ano e nos dois anos letivos anteriores. Não pode ser beneficiário de outra bolsa de estudo e deve estar inscrito (ou ter estado inscrito) numa modalidade desportiva extracurricular praticada em “competição desportiva, escolar ou federada, de nível regional, nacional ou internacional com uma classificação não inferior ao quinto lugar na temporada 2021/2022”.

A candidatura deve ser submetida entre 18 de novembro e 7 de dezembro num formulário disponibilizado na página da autarquia.

O Município escolheu associar-se ao jogador Ricardo Quaresma “enquanto referência nacional e internacional incontornável do desporto para os jovens gaienses”, pretendendo ser um incentivo às famílias dos jovens estudantes desportistas.

Desde a primeira edição foram recebidas 341 candidaturas e entregues 75 bolsas. Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, afirma que “o Município reconhece a importância de apoiar jovens, quer como contributo para a prática desportiva, quer como um importante fator de divulgação e promoção do concelho. Pelos resultados atuais, e pelo percurso que os anteriores vencedores têm feito, acredito que estamos perante jovens que irão orgulhar a cidade onde quer que cheguem nas suas carreiras, académicas e desportivas”.

Para mais informações, a autarquia disponibiliza o regulamento e um contacto referente à bolsa Ricardo Quaresma.

Raquel Pardilhó,T1

Circo de Natal volta ao Coliseu Porto Ageas

O Circo de Natal regressa ao Coliseu Porto Ageas de 8 de dezembro a 8 janeiro. As artes circenses são acompanhadas com música ao vivo.


Fonte: Site Oficial Coliseu Porto Ageas 

Voltam a juntar-se grandes artistas que apresentam música, dança, magia, fogo, malabarismo, clown, suspensão capilar, rolla bolla, pinos,diabolo, roda cyr e até uma roda da morte.

O elenco do Circo de Natal inclui talentos de vários países, como Portugal, Brasil, Costa Rica, França, Polónia e Rússia. O protagonista do espetáculo, um mago, é interpretado por Paulo Azevedo e Rui Paixão assume o cargo de diretor artístico e interpreta um palhaço. Nomes como Daniel Gonçalves, o mágico Mário Daniel, Carolina Vasconcelos, Emilia Parol, Nico Pires, Dmitry Alexandrov, Alan Secades, Priscila Fernandes, Mau Jara, Pedro Matias, Trupe Peres também pertencem ao grupo. A estes nomes juntam-se ainda os alunos de teatro e dança do Balleteatro.

A música ao vivo é dirigida pelo compositor Ramón Galarza, que está a cargo da banda sonora.

O projeto Coliseu + Inclusivo promove o acesso físico, social e intelectual a todos os públicos. Há Sessões Descontraídas em todas as sessões do Circo, ou seja, existem Salas de Conforto destinadas a pessoas que estejam a sentir ansiedade ou que necessitem de relaxar. As salas podem ser utilizadas para este fim e também para amamentação.

O Coliseu Porto Ageas adianta que também há sessões com Audiodescrição e sessões com Língua Gestual Portuguesa para espetadores com mobilidade condicionada, surdos, pessoas cegas ou com baixa visão.

Os bilhetes custam entre 9€ e 19€ e estão à venda no Coliseu, Ticketline (ver) e nos locais habituais. Há 75% de desconto para crianças até aos 3 anos, 50% de desconto para crianças e estudantes, 25% de desconto para famílias com mais de três elementos e 20% de desconto para Amigos do Coliseu e portadores do Cartão Porto.

Mariana Santos

Sindicato acusa Partido Socialista de manter “injustiça” com pensionistas bancários

A acusação do Sindicato Nacional dos Quadros e Trabalhadores Bancários (SNQTB) surge após chumbo do PS, na quinta-feira, de propostas relativas à atribuição de complemento excecional a bancários reformados.

O SNQTB lançou um comunicado, esta sexta-feira, onde acusa o PS de manter “injustiça em relação aos bancários reformados que foram indevidamente excluídos da atribuição do complemento excecional a pensionistas”. Em causa está a votação do PS contra as propostas de aditamento ao Orçamento de Estado para 2023, apresentadas pelo Bloco de Esquerda e PCP.

O SNQTB destacou a “quase total convergência” relativamente à aprovação da proposta do PCP, tendo apenas o Partido Socialista votado contra. “Repetimos, para que fique claro junto dos nossos sócios: apenas o PS votou contra.”, sublinhou o sindicato. 

O complemento de apoio aos pensionistas em outubro foi anunciado pelo governo como parte do pacote de medidas para combater a inflação. Mais de vinte e dois mil reformados bancários ficaram excluídos do bónus por não se enquadrarem no regime de pensões da Segurança Social, mas em fundos de pensões privados.

O Sindicato submeteu ainda uma carta ao primeiro-ministro e à ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social no sentido de serem anotadas medidas legislativas que permitam a inclusão dos pensionistas bancários na atribuição do complemento excecional.

O SNQTB aguarda ainda análise e discussão de um abaixo-assinado, entregue na Assembleia da República, para que seja debatida a atribuição do complemento excecional aos bancários reformados, alegando a inconstitucionalidade da sua exclusão.

 

Partilhe a sua opinião connosco preenchendo o formulário ou enviando e-mail para up201704796@up.pt

João Bernardo Xavier

Novos Mestres homenageados FEUP

A cerimónia mais lembrada na vida dos recém graduados da FEUP está de volta.

Comemoração dos novos metres na FEUP vai ser no dia 26 de novembro a partir das 10h00, no Auditório da Faculdade de Engenharia Universidade do Porto. Pretende homenagear os estudantes que concluíram o seu mestrado no letivo 2021/2022.

A intenção desta decisão passa por honrar os estudantes que terminaram os seus mestrados no ano letivo 2021/2022, num evento que ter a intenção de ser uma celebração familiar e festiva. Os convidados estarão Reitor da U. Porto,  António Sousa Pereira, Diretor da FEUP,  Rui Calçada,  e Presidente da Associação da FEUP  Carlos Alves.

A entrega dos prémios de Merecimentos aos estudantes que se demostrar ao longo do curso, conceder por empresas e outras parceiras da Faculdade Engenharia.

Na manhã, haverá espaço para as atuações dos músicos clássica da FEUP e dos grupos de estudantes de Engenharia, extremamente como para o tradicional Porto honra de terminar a festa.

A participação na comemoração de novos mestres da Faculdade de Engenharia está preste a uma inscrição prévia.

Foto: Notícias Universidade do Porto

FONTE: U.PORTO

Vanita Fernando Assote

Bolsa de investigação atribuída a projeto da FMUP que relaciona o cancro da mama e a obesidade

A Liga Portuguesa Contra o Cancro e a AUSONIA, distinguiram esta terça-feira um projeto da Faculdade de Medicina do Porto, em busca de novas terapias anticancerígenas específicas.

Os investigadores do projeto, Rúben Fernandes, Carla Luís e Rute Fernandes. (foto: FMUP)

O projeto realizado em colaboração com o Instituto Português de Oncologia do Porto Francisco Gentil (IPO-Porto), e um grupo de investigadores da faculdade de Medicina, tem por base estudar as alterações metabólicas que ocorrem num paciente obeso com cancro da mama.

A investigação foi encabeçada por Carla Luís, investigadora da faculdade, e contou também com os cientistas Rúben Fernandes (Universidade Fernando Pessoa), Raquel Soares (FMUP/i3S), Deolinda Sousa Pereira (IPO-Porto) e Rute Fernandes (IPO Porto).

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC)  “tem apoiado centros nacionais de excelência na investigação científica, quer através de patrocínios quer disponibilizando bolsas que permitam o desenvolvimento de projectos inovadores e com aplicação clínica” (fonte: LPCC). Juntamente com a AUSONIA, marca de produtos de higiene feminina,  atribuíram a esta proposta uma bolsa de investigação no valor de 13.500 euros.

O foco do projeto foi encontrar as diferenças metabólicas em pacientes com cancro da mama obesos e com peso normal, de acordo com os seus índices de massa corporal. Carla Luís afirmou que o grupo “analisou mais de 2 mil doentes com cancro da mama diagnosticados no IPO-Porto e os resultados preliminares demonstraram diferenças significativas em doentes com diferentes índices de massa corporal” (fonte: Notícias da UP).

De acordo com os investigadores, a obesidade é um factor de risco para todo o tipo de cancros, mas principalmente para o da mama. Os resultados obtidos demonstraram que pessoas com obesidade e cancro da mama, apresentam um diagnóstico mais tardio, numa idade mais avançada. E, normalmente não possuem histórico familiar oncológico.

Uma vez que a taxa de incidência do cancro da mama e da obesidade está a aumentar, Carla Luís, sendo também licenciada em Biologia e mestre em Medicina e Oncologia Molecular, constata que é imperativa “uma abordagem mais incisiva acerca dos efeitos da obesidade neste tipo de cancro por parte da comunidade científica” (fonte: Notícias da UP) .

Os investigadores acreditam ser possível identificar alterações metabólicas específicas, nos pacientes com excesso de peso e com cancro da mama. Assim acreditam que estes podem beneficiar de “estratégias terapêuticas específicas dirigidas às alterações metabólicas, e distintas dos doentes com peso normal”.

A notícia saiu em primeira-mão no site da universidade dirigido a artigos noticiosos da academia. Qualquer dúvida ou informação pode contactar: up201909700@up.pt (Mafalda Pereira), info@ligacontracancro.pt (LPCC), fmup@med.up.pt (FMUP).

Marcadores: Saúde, Bolsa, Investigação, Oncologia, IPO, LPCC, FMUP

Mafalda Pereira

Está a decorrer, até janeiro, a Maratona de Cartas da Amnistia Internacional

Até 31 de janeiro de 2023 decorre a Maratona de Cartas da Amnistia Internacional. Este evento sinaliza casos de violações severas dos direitos humanos e a adesão, a nível mundial, cresce anualmente.

Cartaz de divulgação da Maratona de Cartas 2022 da Amnistia Internacional
Fonte: Amnistia Internacional

Varsóvia, 2001. Aí começou a Write for Rights!, ou Maratona de Cartas, como é conhecida em português. Para marcar o Dia Internacional dos Direitos Humanos, celebrado a 10 de dezembro, alguns membros da Amnistia Internacional juntaram-se e escreveram mais de duas mil cartas, posteriormente entregues às autoridades, para alertar sobre injustiças relacionadas com os direitos humanos.

Desde então, todos os anos são sinalizados vários casos, nos quais os direitos humanos são severamente violados, e cada país define cinco deles para serem tratados e divulgados com particular atenção. Resultante desta dinâmica, vinte e um anos passados, a Maratona de Cartas da Amnistia Internacional tornou-se no maior evento mundial de ativismo.

Na edição passada, em Portugal, foram recolhidas mais de 125 mil assinaturas e quase 4.500 mensagens de solidariedade para cada caso. Já a nível internacional, houve cerca de cinco milhões de ações com vista à defesa dos direitos humanos. Fruto destes resultados, foram vários os avanços obtidos em diferentes casos.

Este ano, a Maratona de Cartas, que começou em Portugal a 1 de novembro, decorrerá até 31 de janeiro de 2023 e tem como tema central a liberdade de expressão, tantas vezes posta em causa. Assim, estão no centro desta ação os casos de Aleksandra SkochilenkoChow Hang-tungDorgelesse NguessanLuis Manuel e Nasser Zefzafi.

Ainda que cada petições tenha cerca de cinco mil assinaturas portuguesas, o objetivo nacional de 30 mil assinaturas por petição está longe de ser atingido. Por isso, por todo o país, durante estes três meses, as estruturas da Amnistia Internacional organizam atividades para divulgar a Maratona de Cartas e educar para os Direitos Humanos. As ações podem assumir diferentes formas e dirigem-se não só à população em geral, mas também a grupos específicos, ocorrendo tanto na rua como em escolas, universidades e até mesmo empresas.

Amnistia Internacional representada pelo GEUP-AI na Tomorrow Summit
Foto: Federação Académica do Porto

No Porto, a Maratona de Cartas será particularmente divulgada pelo Grupo de Estudantes Universitários do Porto, vinculado à Amnistia Internacional (GEUP-AI). Durante o mês de novembro, o GEUP-AI participou em várias iniciativas, com o intuito de alertar para a necessidade de salvaguardar os direitos humanos, tendo organizado uma palestra sobre a ocupação da Ucrânia e participado tanto na Tomorrow Summit como na Gala Solidária da AEFEUP.

Para continuar o trabalho a que se propôs junto da Amnistia Internacional – Portugal, o grupo de jovens ativistas dinamizará, no final do mês de novembro e durante o mês de dezembro, várias ações relacionadas com o movimento da Maratona de Cartas. No entanto, o ativismo está na mão de todos e é possível assinar as petições da Maratona de Cartas da Amnistia Internacional com poucos cliques.

Artigo por Mariana Parreira

Ande a música por onde andar, no Natal do Porto não vai faltar

O Natal chega ao Porto recheado de música e animação, com foco nos jardins do Palácio de Cristal. O “Palácio de Natal” abre quinta-feira com programa gratuito e para todas as idades aos fim de semana e feriados, garante a Câmara Municipal. As atuações contam com nomes como Bárbara Bandeira e Os Quatro e Meia.

Palácio de Cristal @ambiente.cm-porto

Este ano chega aos jardins do Palácio de Cristal “animação de palco itinerante, oficinas, um mercado e muita, muita música”, afirma a autarquia em comunicado. Desde o primeiro dia de dezembro até à noite da consoada, os fim de semana e feriados estarão programados com atividades dispersas em vários espaços, das 10h30 até ao final da tarde.

Segundo a Câmara Municipal do Porto, os visitantes encontrarão várias atrações como a Tenda de Neve, com “contadores de histórias, atores, palhaços, mágicos, bailarinos e um caricaturista”.

Já a Tenda de Cristal, outro espaço abrigado, conta com oficinas de escrita dedicadas à carta para o Pai Natal, tocar percussão e criar marionetas, sabonetes, velas ou enfeites.

O Mercado de Natal junta dezenas de expositores na Avenida das Tílias, com realce para o artesanato e os produtos alimentares, e terá ao seu lado a Casa do Pai Natal para as crianças.

A música foi a maior aposta nas celebrações deste ano. O palco principal, em frente ao Super Bock Arena- Pavilhão Rosa Mota, receberá as atuações, às 18h, de Bárbara Bandeira (1 de dezembro), Rui Massena Ensemble (3 de dezembro), Saint Dominic’s Gosper Choir (11 de dezembro) e às 17h de Nuno Lanhoso e Os Quatro e Meia (17 de dezembro).

Na Tenda da Neve, na Concha Acústica, será possível ouvir ainda mais, desde jazz a coros tradicionais.

As ruas do Porto estarão em cantoria com concertos nas ruas e nos bairros de todas as freguesias nos sábados antes do Natal (dia 3, dia 10 e dia 17 de dezembro).

A iniciativa “Porto Sounds Secret” junta três nomes do pop nacional em lugares inesperados. Irma marca presença no Regimento dos Sapadores Bombeiros, dia 4 de dezembro; o Quartel do Monte Pedral conta com os Best Youth, dia 10 de dezembro; por fim, Joana Almeirante atua no Museu do Carro Elétrico, a 18 de dezembro,

Estes concertos apresentam 250 lugares limitados, ocupados de forma gratuita e por ordem de chegada. As atuações começam às 18h e as portas abrem uma hora antes,  de acordo com o Diário de Notícias.

O Mercado do Bolhão não fica fora da canção, com relevo para a Ópera de Bolso nos dias 3, 10 e 17 de dezembro. Haverá ainda teatro e caricaturas ao vivo entre os dias 19 e 23 do último mês do ano.

Na quarta-feira acendem-se as luzes da árvore de Natal no Porto, na Avenida dos Aliados para dar início à época natalícia.

Os detalhes de toda a programação, bem como horários das atividades, serão revelados em breve pela Câmara.

Pode participar no fórum de comentários sobre o Natal no Porto aqui.

Para sugestões, contactar por e-mail: beatrizaparicio2003@gmail.com

 

Beatriz Aparício

Queer Porto: a alternativa inclusiva aos Festivais de Cinema comuns

O único Festival Internacional de Cinema que tem como finalidade específica exibir filmes de teor LGBTQIA+ está de volta para a sua oitava edição. De 29 de novembro a 4 de dezembro terão lugar várias atividades em diversos espaços da Cidade do Porto.

Fonte: Facebook do QueerPorto

As origens deste evento em Portugal remontam a 1997, em Lisboa. Este Festival foi concebido com o objetivo de melhorar a integração da população homossexual, tendo desde o início o completo apoio da Câmara Municipal de Lisboa. No entanto, só em 2015 é que o Porto acolheu, pela primeira vez, este evento.

A edição deste ano arranca dia 29 de novembro às 21h30 com o filme “Uýra: A Retomada da Floresta”, uma longa-metragem sobre uma artista indígena transsexual que viaja pela floresta da Amazónia com o objetivo de se autodescobrir e utiliza a arte performativa e mensagens ancestrais para ajudar jovens indígenas a enfrentar o racismo e transfobia conjetural no Brasil.

Horário das várias atividades do Festival. Fonte: QueerPorto

As atividades desta edição terão lugar no Teatro Tivoli, na Casa Comum da Reitoria da Universidade do Porto, no Teatro Helena Sá e Costa e no restaurante Maus Hábitos. As exibições dos filmes estão distribuídas entre os três primeiros e têm entrada gratuita, com exceção do Teatro Tivoli. A primeira festa temática (Queer Mixer) terá lugar no Bar of Soap, este existe há apenas um ano no Porto, mas tem-se tornado um local essencial para a comunidade LGTBQIA+.

Cartaz da festa do Bar of Soap. Fonte: QueerPorto

Há dois prémios distintos em jogo, a Competição Oficial e a Competição Prémio “Casa Comum”, estes manifestam-se como uma comemoração e retrato das complexidades que fazem parte das vivências Queer dos nossos dias. Os júris são Cy Lecerf Maulpoix, Isabel Roma e João Vladimiro para a Competição Oficial e Joana Caetano, José Paulo Santos e Paulo Brás para o Prémio Casa Comum”.

Ecologia e a sustentabilidade são também preocupações deste evento e como tal há uma lista de filmes dedicados a estas temáticas, o filme acima mencionado faz parte desta vertente. No final de dois dos filmes desta lista o expetador vai ter a oportunidade de estar à conversa com Cy Lecerf Maulpoix e Stephan Dahl.

O filme “Les amours d’Anaïs” encerra o festival no dia 4 de dezembro às 21h30 no Pequeno Auditório do Teatro Tivoli. Esta longa-metragem segue Anaïs e a história de um desejo profundo. O bilhete tem o custo de 3,5€.

Já tinha ouvido falar desta iniciativa? Pode mandar qualquer comentário para o email up202005894@letras.up.pt. Pode também responder a este questionário.

Artigo de Joana Pereira Pires

 

 

Alojamento Universitário: Aprovado financiamento para nova Residência da Asprela

A ser construída até 2025, a futura residência da Universidade do Porto vai ter capacidade para mais de 200 estudantes e custará cerca de 9 milhões de euros.

 

Na última quinta-feira, foram assinados, em Lisboa, 8 novos contratos de financiamento no valor total de 72 milhões de euros que visam reforçar o Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES). Entre eles destaca-se a aprovação de financiamento da nova Residência da Asprela que se junta aos 6 outros projetos de alojamento da Universidade do Porto aprovados pelo PRR, com o objetivo de criar 15 mil camas até 2026.

Atualmente o Polo II da Universidade do Porto dispõe de duas residências (Paranhos e Jayme Rios de Souza) que, em conjunto, albergam 236 estudantes. Com a construção da nova residência o número de camas disponíveis no maior polo da universidade irá chegar às 442.

A nova residência vai localizar-se junto à Faculdade de Desporto (FADEUP) e do novo Parque da Asprela, numa área de 5.000 metros quadrados. Dentro da residência existirão vários espaços comuns, como salas de estudo, cozinhas e espaços de refeição.

 

Parque da Asprela, Foto: Biblioteca JPN

 

Segundo António de Sousa Pereira, Reitor da U.Porto, a “falta de alojamento estudantil a preços comportáveis”; constitui “um dos maiores problemas socioeconómicos dos estudantes do ensino superior”. Mostrando assim que a Universidade do Porto está decidida a lutar contra este problema, que impede muitos jovens de estudar, de forma séria.

Entre os 6 outros projetos de alojamento da Universidade do Porto, destacam-se:

  • a nova residência na Viela da Carvalhosa, em Cedofeita que terá capacidade para 54 camas e estará preparada até 2023
  • a renovação de residências já existentes como Alberto Amaral, Campo Alegre III, Jayme Rios de Sousa e Novais Barbosa, até ao final de 2024
  • a instalação de uma nova unidade de alojamento na Rua da Boa Hora que poderá albergar 151 estudantes

Estas residências serão destinadas a estudantes que se vejam obrigados a residir longe do seu agregado familiar e, consequentemente, precisem de alojamento para continuar os seus estudos.

Se quiser comentar nesta notícia responda ao seguinte inquérito: https://forms.gle/69JT8kn39EdrK6Du7

ou envie mensagem para o email: up202004901@up.pt

Cláudio Louzada