“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara”: Teatro Nacional São João repõe obra de Saramago

Nos próximos dias 25 e 26 de novembro, a peça “Ensaio sobre a Cegueira”, de José Saramago, retorna ao Theatro Circo, em Braga, depois da sua viagem por cidades como Barcelona e Aveiro. 

TUNA/TNSJ

Entre 10 e 12 de junho esteve no Porto em exibição a obra do Nobel português, José Saramago, “Ensaio Sobre a Cegueira”, no Teatro Nacional de São João. Agora, está de volta durante os próximos dois dias (25 e 26), no Theatro Circo, em Braga, retornando mais ao Porto. 

Com apenas duas sessões às 21h30, a encenação de Nuno Cardoso conta com atores portugueses e catalães, uma vez que o projeto é um coprodução entre o Teatro Nacional São Jão e o Teatro Nacional da Catalunya. 

Os preços variam entre 7,5€ e 16€, sendo possível obter desconto através de cartão estudante ou cartão jovem, e ainda para maiores de 65 anos, profissionais de espectáculo, grupos entre 10 a 20 pessoas, ou compra do bilhete a uma quinta-feira. É possível adquirir bilhetes aqui.

O espetáculo, depois das apresentações em Braga, segue para Aveiro no dia 3 de dezembro, no Teatro Aveirense, terminando onde começou, no palco do Teatro de São João, de 9 a 18 de dezembro.

“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara” é a frase que dá origem a todo o conceito da obra, expondo a problemática que Saramago desejava transmitir e fazer refletir. 

O espetáculo adaptado do romance de José Saramago foi também exibido em cidades como Barcelona, e está agora de volta para mais uma ronda de aplausos. 

“Ensaio Sobre a Cegueira olha a cidade como um lugar que é preciso reerguer das ruínas da nossa bestialidade. É um elogio ao cosmopolitismo: o de Saramago, autor de Portugal no mundo, e o dos teatros nacionais do Porto e da Catalunha, que arriscaram, e venceram, o desafio de se deixarem sobressaltar pela diferença. Cosmopolitizar é um verbo que se deve conjugar no futuro. Sem futuro, o presente não serve para nada.” – Excerto da sinopse do espetáculo

Uma epidemia de literatura

“Ensaio sobre a Cegueira” é o célebre livro de José Saramago, publicado em 1995. Uma obra que retrata a  forma como o mundo está corrompido e como a “cegueira branca” entope a visão daqueles que são os atores da vida. 

Um livro que prioriza a mensagem sobre os detalhes que se consideram importantes num enredo, como o nome das personagens, deixa aos seus leitores uma reflexão importante. 

A venda da obra, inclusive, disparou durante a pandemia da COVID-19.

Um exemplar transformado em filme, lançado em 2008, dirigido por Fernando Meirelles, poderá agora ser desfrutado em formato de teatro, mais uma vez, estando em cena no Theatro Circo, em Braga, nos dias 25 e 26 de novembro. 

Saramago deixa assim um dos seus muitos legados na história da literatura portuguesa e do mundo. 

Longa vida ao Nobel: 100 anos de Saramago 

Galardoado com o Prémio Nobel da Literatura, o único português a ter sido premiado nesta categoria, em 1998, José Saramago celebraria os seus 100 anos no passado dia 16 de novembro. 

O centenário do escritor português foi comemorado por muitos, depois de uma vida marcada pela sua irreverência, quer a nível pessoal, político ou profissional. 

Um autor que deixou uma vasta obra literária que, podendo não ser para o gosto de todos, faz sem dúvida parte da cultura portuguesa. 

A peça de Nuno Cardoso sobre a obra de José Saramago, “Ensaio sobre a Cegueira”, vem marcar a reta final dos festejos do centenário.

Deixe a sua opinião em relação à notícia e autor aqui.

Por Maria Martins Barradas