MIMO, o festival gratuito que regressa aos espaços do Porto

O festival MIMO regressa ao cento histórico do Porto para a sua edição de 2022. O evento, totalmente gratuito, vai dar início dia 23 deste mês, com uma duração total de três dias.

O festival, de origem brasileira, já conta com um total de 54 edições desde a sua primeira estreia em 2004.  A edição portuguesa conquistou o prémio Iberian Festival Awards na categoria de “Melhor Festival em Infraestrutura”, que o distingue como um dos melhores festivais da Península Ibérica. Em 2021, face ao risco da covid-19, o MIMO optou por um formato inteiramente digital.

Apesar do atraso que sofreu com a pandemia, o MIMO retorna presencialmente ao Porto desde a sua última edição, em 2019 e irá dirigir o seu foco, este ano, para a Amazônia. O festival vai dispersar-se por vários espaços dentro da cidade e irá trazer mais de 60 atividades, onde se podem incluir os concertos, mas não só, outras experiências como sound systems, workshops, palestras, performances, e muito mais, vão estar disponíveis ao público e podem ser verificadas no site oficial do festival.

O evento conta, ainda, com uma reforçada atenção à acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida.

O cartaz do MIMO apresenta um vasto conjunto de artistas que reforçam a diversidade cultural do evento. O largo Amor de Perdição vai poder contar com a presença dos brasileiros Emicida e Chico César, da franco-nigeriana Asa (Asha), do congolês Ray Lema, o realizador e DJ inglês Don Letts, da mesma forma como a igreja do Carmelitas Descalços abre as portas à pianista ucraniana Valentina Lisitsa, entre vários outros artistas das mais variadas nacionalidades que irão ocupam os espaços da cidade.

O festival, de origem brasileira, já conta com um total de 54 edições desde a sua primeira estreia em 2004.  A edição portuguesa conquistou o prémio Iberian Festival Awards na categoria de “Melhor Festival em Infraestrutura”, que o distingue como um dos melhores festivais da Península Ibérica. Em 2021, face ao risco da covid-19, o MIMO optou por um formato inteiramente digital.

O MIMO conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto e da Ágora, assim como da Fundação Millennium bcp no Âmbito do Programa Educativo e dos concertos das Igrejas. A Universidade do Porto também faz parte desta parceria, disponibilizando os seus espaços para um vasto conjunto de atividades que podem ser verificadas no seu site.

Autora: Joana Vale