Festival Mimo traz música à Invicta

De malas e bagagens para o Porto, o Festival Mimo está de regresso após a paragem devido à Covid-19. De 23 a 25 de setembro, o Centro Histórico do Porto irá ser palco de múltiplos workshops, filmes, palestras e concertos.

Reconhecido pela diversidade do seu cartaz, o Mimo irá encerrar a temporada de festivais de verão em Portugal. Estreando-se na cidade do Porto, o evento conta com três dias de entrada totalmente gratuita. O alinhamento é composto por mais de sessenta atividades que se irão realizar em locais icónicos da Invicta, como o Largo do Amor de Perdição, Jardim da Cordoaria, Jardim das Virtudes e Reitoria da Universidade do Porto.

Apresentação do Festival Mimo no Porto.
Fonte: mimofestival.com 

Não só de concertos se faz este festival. No último fim de semana de setembro, o Mimo trará “concertos, dj sets, sound systems, workshops, residências, palestras, vídeo mapping, videoarte, performances e tecnologia dedicadas à Amazónia.” Os artistas são provenientes dos quatro cantos do mundo, trazendo consigo a cultura dos seus países. Alguns dos nomes mais sonantes do cartaz de 2022 são Chico César, Ray Lema, Don Letts, Branko e Valentina Lisitsa.

Cartaz da Edição de 2022 do Mimo Festival Porto.
Fonte: Facebook @movimentomimo

Sendo a primeira vez na cidade do Porto, o Mimo não é novato no panorama dos festivais de verão. Criado em 2004 em Olinda, Brasil, o Mimo contabiliza cinquenta e quatro edições em cidades brasileiras, portuguesas e inglesas. Entre 2016 e 2019, as edições portuguesas tiveram lugar em Amarante. Este ano, o Festival optou por “uma edição, literalmente, a olhar para as águas do Douro” e a promoção nas redes sociais realça a beleza da cidade do Porto.

O Mimo prioriza três eixos fundamentais: a acessibilidade, o ambiente e a sustentabilidade. Nas palavras da sua fundadora, Lu Araújo, é um festival “gratuito, democrático, diverso, multigénero, igualitário e multiterritorial”. Já Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, frisou que “quem vive no Porto e quem nos visita vai ter um leque de escolhas único e um conjunto de propostas artísticas e culturais de elevadíssima qualidade e totalmente acessível a todos.”

Amália da Cunha