Polícia Judiciária investigou crimes de fraude no norte do país

Os crimes envolviam fraude na obtenção de subsídio, fraude fiscal qualificada e branqueamento, no valor de aproximadamente nove milhões de euros.

No âmbito de um inquérito do Ministério Público – DCIAP (Departamento Central de Investigação e Ação Penal), a Diretoria do Norte da PJ realizou seis buscas num escritório de advogado, habitações e empresas, nas áreas de Águeda, Caminha, Guimarães, Matosinhos e Porto.

A investigação teve a participação do magistrado judicial e do Ministério Público, inspetores e peritos informáticos e financeiros da PJ e a Autoridade Tributária e Aduaneira.

Segundo o comunicado divulgado hoje pela Polícia Judiciária, os crimes foram participados pela Agência para o Desenvolvimento e Coesão. A investigação tem investimento do Acordo de Parceria “Portugal 2020”.

 

Tomás Morais Basto de Mesquita Diniz – Turma 4