Legislativas 2022: PS vence com Maioria Absoluta

Com 41,68% dos votos e 117 deputados, o Partido Socialista (PS) conquista a maioria absoluta nas eleições de 30 de janeiro e António Costa é reeleito Primeiro Ministro. IL e Chega reforçam-se e CDS perde a representação parlamentar.

Contrariamente ao que a maioria das previsões indicava, o Partido Socialista de António Costa vence as eleições legislativas e mantém o lugar de liderança no Parlamento, ultrapassando inclusive os resultados alcançados em 2019, onde contou com 108 deputados. Foi o partido mais votado em todos os círculos eleitorais com exceção da Região Autónoma da Madeira. No entanto, o primeiro-ministro salienta que “uma maioria absoluta não é poder absoluto”, prometendo uma “maioria absoluta de diálogo”.

De acordo com os dados do Ministério da Administração Interna, ao PS segue-se o Partido Social Democrata (PSD), o segundo mais votado. Com 27,76% dos votos, o PSD elege 79 deputados. O Chega, por sua vez, ascende a terceira força política com representação de 12 deputados eleitorais, surpreendendo todas as previsões e ocupando o lugar do Bloco de Esquerda (BE) em 2019.

Logo abaixo, surge a Iniciativa Liberal (IL), outra surpresa da noite, que ganhou percentagem nos resultados finais e passou de um deputado em 2019 (com 1,29% dos votos) para oito deputados com 4,98% dos votos. A grande mudança nos resultados eleitorais foi marcada pela ascensão destes dois partidos, IL e Chega, que ultrapassaram o BE e o PCP, que em 2019 haviam conquistado o dobro dos mandatos.

Os partidos de esquerda, BE e CDU, sofrem perdas substanciais de votos, ficando na quinta e sexta posição, respetivamente. O BE elege cinco deputados (4,46%) e o CDU seis (4,39%).

Por fim, o CDS-PP, com apenas 1,6% dos votos, perde a representação parlamentar total 47 anos após a entrada no Parlamento, obtendo o pior resultado de sempre numas legislativas. O PAN perde também força política e desce de quatro deputados em 2019 para um e o Livre elege também um deputado.

Fonte: Ministério da Administração Interna (SGMAI)

Fonte: Ministério da Administração Interna (SGMAI)

Analisando o distrito do Porto, as duas primeiras forças vão de encontro aos resultados globais, com exceção de alguns concelhos que elegeram o PSD como primeiro representante (14,29%).

O partido socialista alcança 19 mandatos com 42,53% dos votos, seguindo-se do PSD com 14 mandatos. A IL ganhou também força política no distrito, subindo de 1,5% de votos em 2019 para 5,1% e elegendo dois mandatos a par com o BE e o Chega. O CDU, por sua vez, elegeu um mandato com 3,3% dos votos, em comparação com 4,8% em 2019. Em comparação com 2019, a taxa de abstenção no distrito reduziu 3,5%, passando de 41,41% para 38,16%.

Resultados das Legislativas no Distrito do Porto em 2022
Fonte: CNN Portugal

No panorama nacional, as eleições antecipadas de domingo ficam marcadas pela vitoria socialista com maioria absoluta, pela taxa de abstenção inferior a 2019 (de 51.43% para 42,04%), pela ascenção dos pequenos partidos e pela queda dos partidos médios, verificando-se grandes alterações nos representantes parlamentares.

Fontes: TSFSGMAICNN Portugal, Observador, Expresso, RTP Notícias, TVI 24

Bárbara Correia