“Cibermeios e Desinformação” e premiação são destaques da VII JOBCIBER

Mediada pelo professor Hélder Bastos, o evento online do dia 15 de dezembro tem em pauta um debate sobre a desinformação. No mesmo dia, os vencedores dos Prémios de Ciberjornalismo 2021 vão ser conhecidos.

Fonte: Obciber

Em seu site oficial, o Obciber anunciou seu tema para a VII edição da Jornada do Observatório do Ciberjornalismo. Para assistir ao debate, basta realizar a inscrição e estar pronto às 14 horas do próximo dia 15.

Com exceção de Natália Leal, da Agência Lupa, do Brasil, Gustavo Cardoso, Ramón Salaverría e Luísa Meireles participam do debate sendo os enviados do: ISCTE, Universidad de Navarra (Espanha) e a Agência Lusa, respetivamente. Entretanto, além de estarem como porta-vozes de suas instituições, os três representam o projeto IBERIFIER (Iberian Digital Media Research and Fact-Checking Hub) que tem como objetivo formar o centro ibérico de investigação de cibermeios e pesquisas de ameaças de desinformação que integrará o European Digital Media Obsertavory (EDMO).

Depois de revelar seu júri, o Obciber publicou que a partir das 16:30 os ganhadores da 14ª edição dos Prémios do Ciberjornalismo vão ser revelados.

Entre os concorrentes, na categoria Ciberjornalismo Académico, estão a reportagem “Síndrome de Tourette: Os tiques não os definem” de Ana La-Salete Silva, Leonor Hemsworth, Miguel Freitas e Rui Vieira Cunha, da Universidade do Porto. Dois grupos da Universidade do Minho também são finalistas: “Nas profundezas do íntimo. A pornografia à sombra do desejo“, de Ana Sousa, Beatriz Duarte e Rui Pedro Félix e “Europa: o porto seguro?“, de Beatriz Leite, Isabel Moura e Renata Rodrigues

Os voto do público serão fechados no dia 13 de dezembro, para votar, clique aqui

 

 

Matheus Mendonça