Candlelight anuncia concertos de música clássica em Lisboa, Porto e Algarve

A magia do Natal chega no mês de dezembro com concertos Candlelight, onde a magia da época mais festiva do ano se funde com a luz das velas do já reconhecido evento de música clássica da Fever.

Foto: Fever

 

Os primeiros concertos arrancam pelo Porto. A 1 de dezembro, o Ateneu Comercial do Porto será palco de dois concertos, pelo grupo de coro ‘Vozes Portáteis’, que irá interpretar alguns dos mais icónicos clássicos de Natal. O concerto posterior no mesmo local, será realizado a 15 de dezembro, interpretado por Quarteto Intempus , que incluem no programa temas como ‘White Christmas’ e ‘The Christmas Song’. A 22 e 23 de dezembro o cenário do Pestana Palácio do Freixo, será palco de algumas das mais icónicas obras de Tchaikovsky e Vivaldi, num ambiente intimista iluminado pela luz das velas.

Candlelight espalha agora a magia pelo sul do país. A 16 de dezembro, o Altis Grand Hotel será o palco do primeiro concerto de natal na cidade de Lisboa. A 22 de dezembro, será o Palácio de Xabregas a receber o concerto desta edição especial de Natal, com um grupo vocal a capella, vindo a alterar totalmente o repertório até então, por escolherem músicas tradicionalmente portuguesas como ‘Alegrem-se o céu e a terra’ e ‘O Menino está dormindo’, outras até globalmente reconhecidas e provenientes da América e França.  O Palácio recebe uma nova atuação do Quarteto, também com obras de Tchaikovsky e Vivaldi, no dia 23.

Nos dias 28 e 29 de dezembro, por fim, o Quarteto de Cordas atuará no Tivoli Marina Vilamoura Algarve Resort, no Algarve. A receber concertos inspirados em Vivaldi ou até em famosas bandas sonoras de animação provenientes de filmes como Frozen, Rei Leão, Cinderela, Aladino, Pequena Sereia, ou Pocahontas.

 

Estes espetáculos, que duram, aproximadamente, 60 minutos, contam com várias sessões disponíveis (19h30 e 21h30). A compra dos bilhetes pode ser feita no site ou app da Fever. O preço varia entre os 15€ e 40€, de acordo com a aproximação e visibilidade para o palco.

 

 

Beatriz Sequeira