Operação “Chamariz” detém seis indivíduos

No âmbito da operação “Chamariz”, a Polícia Judiciária de Lisboa e Vale do Tejo localizou e identificou ontem, quinta-feira, três homens e três mulheres, com idades compreendidas entre os dezassete e os vinte e dois anos, alegadamente responsáveis pela prática de crimes de roubo agravado, ofensas à integridade física, burla informática e nas telecomunicações e posse de arma, no âmbito de um inquérito dirigido pelo DIAP.

Em comunicado, a PJ refere que os detidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial sob as medidas de coação processual e que a investigação irá continuar, com o objetivo de apurar a existência de outros crimes semelhantes e de identificar o coautor por localizar.

Segundo a PJ, os delitos foram cometidos em janeiro, em Sintra, tendo sido iniciados quando uma das mulheres identificadas aliciou um homem de vinte e cinco anos para um encontro sexual em troca de dinheiro, através de mensagens no Whatsapp. Ao chegar ao local, a vítima foi surpreendida com ameaças e agressões por parte do grupo criminoso. As violentas agressões envolveram arma de fogo e armas brancas, tendo a vítima necessitado de recorrer a tratamento hospitalar.

Os autores do crime terão, ainda, roubado o carro, o telemóvel, os documentos, o vestuário e o cartão de débito da vítima, obrigando-a a fornecer o código. O alegado grupo criminoso chegou a levantar dinheiro da vítima e a tentar vender o carro roubado.

 

Por Sofia Ferreira da Costa