Festivais de Verão: Recordar o passado

Os festivais de Verão são paragem quase obrigatória para grande parte da população portuguesa. Com o acesso vedado a concertos por tempo indefinido, juntamos alguns momentos históricos nos palcos mais importantes do país.

NOS Primavera Sound

O NOS Primavera Sound criou a campanha #NobodyIsNormal, que pretendia condenar intensamente a prática de qualquer tipo de discriminação racial e de género no espaço do festival. O cartaz foi predominantemente feminino, com concertos de Erykah Badu, Janelle Monáe, Solange, Robyn, Rosalía e Miley Cirus. Tame Impala, J Balvin e James Blake também foram alguns dos cabeças de cartaz.

Esta campanha feita pelo organização do festival foi muito bem recebida, criando um ambiente seguro para todos os amantes de rock e pop, presentes na cidade do Porto e nas outras localizações do festival.

MEO Sudoeste

Um dos festivais com mais procura em Portugal nos últimos 20 anos, recebeu Post Malone no segundo dia. As expectativas para este concerto eram altas, mas o cantor não desiludiu quem o foi ver. Esteve sozinho durante uma hora, sem o apoio de banda e DJ. No entanto, esta foi considerada uma das melhores performances do festival do ano passado.

No entanto, o melhor do Sudoeste continua a ser, para muitos, ambiente vivido no acampamento da Herdade da Casa Branca.

Vodafone Paredes de Coura

O festival mais antigo do país é conhecido pelo cartaz predominantemente indie, rock e alternativo. É uma referência nacional e internacional, sendo considerado por muitos o melhor festival do país.

Em 2015, esgotou pela primeira vez. João Carvalho, um dos fundadores, diz que “É uma edição histórica porque foi dos anos com melhor cartaz, fechado com mais antecedência

Fotografia de Pedro Ribeiro (isenta de copyright)

Rock in Rio Lisboa

Este evento começou há 35 anos no Brasil e chegou em 2004 a Portugal. Desde aí, tem sido um dos principais festivais do país.

Para celebrar os 16 anos em território português e tendo em conta a situação pandémica mundial, a organização realizou uma transmissão online através do seu site, com 180 minutos de histórias e momentos que marcaram o festival.

Sumol Summer Fest

O festival da Ericeira realizou a História do Hip Hop Tuga em 2017. Esta ideia levou o público por “uma noite de lições de história”. Participaram cerca de 20 rappers nesta experiência audiovisual narrada por Mariño, entre eles Sam the Kid, Mind da Gap, Dealema, Dillaz, Capicua e Bispo.

NOS Alive

Durante este ano, os Da Weasel tinham reencontro marcado no palco deste festival. De forma a  assinalar a data, o NOS Alive transmitiu online um chat com os membros da banda, onde os fãs poderiam fazer perguntas.

Catarina Meireles