Cronologia: Caso Joacine Katar Moreira

A deputado do LIVRE, Joacine Katar Moreira, está envolvida numa polémica causada pela sua abstenção de voto a uma proposta do PCP relativa ao conflito da Palestina. O caso gerou bastante polémica e tem movido opiniões e discussões.

Acompanhe a cronologia da ordem de acontecimentos.

19/11/2019 – É apresentada a proposta do PCP de “condenar a nova agressão israelita a Gaza e a declaração da administração de Donald Trump sobre os colonatos israelitas”.

22/11/2019 – Em assembleia, Joacine Katar Moreira efetiva a sua decisão e abestem-se do seu voto quanto à proposta do PCP.

23/11/2019 (manhã) – O site oficial do partido LIVRE emite um comunicado em que marcar a sua posição quanto ao caso, definitivamente contrária à da deputada Joacine: “esse sentido de voto não reflete as tomadas de posição oficiais do partido sobre o tema em questão.”

23/11/2019 (18:33) – Joacine Moreira emite um comunicado em que dá a conhecer as razões que a motivaram a tomar tal decisão.

Imagem

23/11/2019 (19:48) – O Jornal de notícias publica um artigo que demonstra a dificuldade de comunicação tanto com Joacine Moreira que “não atende o telefone”, como com o LIVRE que “não responde a e-mails”

24/11/2019 (12:14) – O Expresso publica um artigo que demonstra a fragilidade evidente na relação de Joacine Katar Moreira com o partido que a elegeu, o LIVRE: “A relação entre Joacine Katar Moreira e a estrutura do partido que a elegeu nas últimas legislativas está, aparentemente, fria.”

24/11/2019 (22:32) – O Jornal de Notícias publica um artigo que garante a confiança do partido em Joacine e que a sua prioridade é “focar-se no programa eleitoral”.

24/11/2019 (23:09) – Depois de uma reunião de aproximadamente 8 horas, o LIVRE, em  comunicado ao Público, diz-se “perplexo com os acontecimentos que marcaram os últimos dias. No entanto, afirmam também “Assumimos as dificuldades de comunicação e queremos garantir que estamos a trabalhar em conjunto para as resolver, reafirmando que o partido continua unido e focado em torno do seu programa político e eleitoral”.

por Ana Giro