Legislativas 2019: Resultados de São Cosme, Valbom e Jovim (Porto)

Já com as urnas fechadas e todos os votos contados, verificou-se que na união de freguesias de Gondomar (São Cosme), Valbom e Jovim as escolhas dos eleitores não se desviaram muito daqueles que foram os resultados a nível nacional e distrital.

No domingo, foi dia de somar todos os votos das mais de três mil freguesias portuguesas. A união de freguesias de Gondomar (São Cosme), Valbom e Jovim é uma delas e faz parte do concelho de Gondomar e do distrito do Porto.

O circulo eleitoral do Porto foi o que elegeu o segundo maior número de deputados – quarenta – menos oito do que Lisboa. Nestas legislativas, o Porto elegeu dois cabeças-de-lista: Catarina Martins do Bloco de Esquerda, e Rui Rio, antigo presidente da Câmara Municipal do Porto e atual presidente do PSD. A lista dos deputados eleitos por outros circulos eleitorias pode ser consultada aqui.

Neste distrito a diferença entre os sociais democratas e o PS foi menor do que no resto do país. O PS arrecadou 36,65% dos votos em ambos os casos, mas o PSD teve 31,16% das escolhas dos eleitores no Porto, percentagem superior aos 28,95% verificados em território nacional.

Na união de freguesias Gondomar (São Cosme), Valbom e Jovim a ordem dos quatro partidos mais votados foi igual à que se verificou a nível nacional. No entanto, o PS, PSD e CDS-PP arrecadaram uma menor percentagem nestas localidades do que na totalidade do distrito do Porto.

Nestas freguesias gondomarenses, o Bloco de Esquerda e o PCP perderam eleitores em comparação com as legislativas de 2015. No entanto, estes partidos e o PAN conseguiram uma maior percentagem de votos nestas localidades do que na totalidade do distrito do Porto.

Em São Cosme, Valbom e Jovim, os dois partidos que viram a sua base de eleitores crescer mais das últimas legislativas para estas foram o PS e o PAN. Os socialistas tiveram mais 3 pontos percentuais este ano e o PAN verificou um aumento em mais do dobro de votos, passando de 1,83% para 4,19%. Aliás, o Partido Animais e Natureza arrecadou mais votos do que o CDS nestas localidades.

Na união de freguesias, a seguir ao CDS, a Iniciativa Liberal e o LIVRE ocuparam o lugar de sétimo e oitavo partidos mais votados. Seguiu-se, por ordem, o RIR, o PTCP-MRPP e o CHEGA!. No circulo eleitoral do Porto, o partido de André Ventura também alcançou um número de votos abaixo da média nacional. No entanto, ficou só atrás da IL, do Livre e do RIR a nível distrital.

58,88% dos eleitores destas freguesias votaram, um número que não se distancia da taxa de participação de 58,59% dos eleitores a nível distrital. Mesmo assim é uma descida comparado com os resultados da união de freguesias nas legislativas de há quatro anos atrás (60,38% de taxa de participação).

João Norte