Pavilhão Rosa Mota: cronologia

Dias antes da inauguração do Pavilhão: Numa carta dirigida à Câmara do Porto, Rosa Mota diz sentir-se enganada e alega que o seu nome foi subalternizado para ser dado destaque a uma marca de bebidas alcoólicas. O Observador disponibilizou a carta na íntegra.

27.10.2019 (noite): A Câmara Municipal do Porto defende-se em comunicado e garante que o nome da maratonista “vai ficar não apenas na designação formal e comercial como ficará, pela primeira vez, inscrito sobre a entrada principal do pavilhão e também em vários locais do seu interior”.

28.10.2019 (11h01): O executivo reúne-se. Os vereadores do PS, PSD e CDU lamentam que o nome do pavilhão seja agora “Super Bock Arena – Pavilhão Rosa Mota” e anunciam que não vão estar presentes na inauguração dessa tarde. 

28.10.2019 (13h58): O deputado bloquista eleito pelo círculo do Porto José Soeiro reage à polémica na sua página de facebook. “Nem toda a gente está à venda”, afirma.

28.10.2019 (tarde): Inauguração do novo espaço Super Bock Arena Pavilhão Rosa Mota.

28.10.2019 (tarde): O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, não compareceu na inauguração, pois tinha exames médicos para fazer, confirmou o Público.

28.10.2019 (tarde): Rui Moreira, Presidente da Câmara do Porto, no seu discurso de inauguração disse ter “pena” que Rosa Mota não estivesse presente, mas pediu que não haja “complexos pelo nome ter associada uma marca de bebida alcoólica”.

28.10.2019 (18h30):  Bloco de Esquerda (BE) emite um comunicado a manifestar-se contra a alteração do nome do pavilhão Rosa Mota e defende a reversão “desta apropriação indevida”.

29.10.2019 (11h49): Em declarações à Lusa, José Pedroso, ex-treinador e companheiro de Rosa Mota, afirmou “o desabafo que faço é que estou a preparar-me para uma batalha que vai durar vários anos” em defesa do nome do Pavilhão Rosa Mota.

29.10.2019: Rui Moreira escreve na sua página pessoal do Facebook que “não acredito que o nome da atleta fosse mais respeitado com um pavilhão em ruína, sem uso e sem o seu nome lá escrito, do que agora que empresas portuguesas e do Porto nele decidiram investir muitos milhões e modernizar”.

30.10.2019 (15h56): Carlos César, ex-líder da bancada parlamentar socialista, no programa da TSF “Almoços Grátis”, afirma que o contributo de Rosa Mota foi desvalorizado em detrimento de parceiros comerciais.

30.10.2019: Manuela  de Melo critica o facto de “que se relegue para segundo plano o nome de Rosa Mota para salientar o de uma bebida alcoólica”.

30.10.2019 (22h02): Rosa Mota condena a associação do seu nome a uma marca de bebidas alcoólicas, porém a  SIC Notícias revela que a atleta é confrade da cerveja desde 2008.

31.10.2019 (18h02): Manuela de Melo decide abandonar a Comissão de Toponímia portuense, inconformada com o “desrespeito por um dos símbolos mais consensuais do povo do Porto”.

31.10.2019: Carta de Resposta de Rui Rio à demissão de Manuela Melo, da Comissão de Toponímia.

04.11.2019 (17h55): CDU leva à Assembleia da República a proposta de deliberação, que defende que a designação dada ao pavilhão “contraria a decisão municipal” e “não tem suporte legal”.

05.11.2019 (02h46): Proposta da CDU para alterar nome do Super Bock Arena foi recusada com 22 votos contra do Movimento Rui Moreira e um do PSD.

Inês Gomes