LEGISLATIVAS 2019: Maioria absoluta é cada vez menos provável

A sondagem diária da Pitagórica para a TVI, Jornal de Notícias e TSF indica que o PS já só representa 36,86% das intenções de voto. Bloco de Esquerda está a subir.

Os socialistas continuam a liderar as percentagens ao quarto dia de campanha, segundo a sondagem da Pitagórica. Ainda assim, o PS é o partido que regista a maior queda dos últimos 4 dias. Em contrapartida, PSD e Bloco de Esquerda já subiram quase 2 pontos percentuais no mesmo período. Os portugueses permanecem contra a possibilidade de uma maioria absoluta.

À esquerda de António Costa, a CDU tem-se mantido mais ou menos constante, com pequenas oscilações. O PAN está novamente a crescer e o LIVRE já atingiu quase o patamar do 1%. Já à direita, o CDS continua a cair na opinião dos cidadãos eleitores. O Aliança já esteve perto de eleger um deputado, mas está a perder a sua posição para a Iniciativa Liberal. O CHEGA de André Ventura tem sido o partido mais constante na sondagem diária.

O partido do governo tem, agora, a mesma percentagem que a coligação Portugal à Frente (PSD/CDS) conquistou nas últimas eleições legislativas (36%). Se as eleições fossem hoje, a CDU e o CDS sofreriam a maior perda de deputados na Assembleia da República. O PAN e o Livre, de entre os pequenos partidos que já concorreram em 2015, apresentam a subida mais expressiva. Todos os partidos candidatos e respetivas listas por círculo eleitoral já podem ser consultadas no site oficial das Legislativas 2019.

A Pitagórica recolheu diariamente, nos últimos 4 dias, entrevistas de 150 indivíduos que representam o universo eleitoral português. A amostra atual é de 600 pessoas, com um grau de confiança de 95,5% e uma margem de erro de ±4,07%. A taxa de resposta foi de 60,61%. A direção técnica do estudo está a ser levada a cabo por Rita Marques da Silva.

 

Carolina Reis, Turma 1, TEJ II Online