Legislativas 2019: PS vence sem maioria absoluta na União das Freguesias de Gondomar (Porto)

 

 

Com uma percentagem que não se afasta da do círculo eleitoral portuense, os socialistas obtiveram o voto de 34,82% dos habitantes de São Cosme, Valbom e Jovim, retirando a liderança ao PSD.

De acordo com os resultados destas legislativas, os 36,65% obtidos por António Costa no Porto levaram à eleição de 17 deputados. O PSD, em segundo lugar, elegeu 15 deputados neste círculo eleitoral, com 31,16% dos votos. Em Gondomar, a posição relativa do partido é a mesma, com menos 2,21 pontos percentuais.

Os resultados do PS representam uma subida de 3,1 pontos percentuais relativamente às Legislativas de 2015, onde obteve o segundo lugar. Nessa altura, tanto a União de Freguesias de Gondomar como o respetivo distrito deram primazia ao PPD/PSD.CDS-PP.

A nível distrital, foram eleitos 4 deputados do Bloco de Esquerda (10,12%), menos um que em 2015. O partido ficou colocado em terceiro lugar também nas preferências dos eleitores locais (11,61%).

O PCP (6,72%), que, no Porto, elegeu dois deputados, o PAN (4,19%) e o CDS (2,68%), ambos com um mandato, e a Iniciativa Liberal (1,43%), que não elegeu, mantêm as suas posições relativas em Gondomar. Para o PAN, a eleição de Bebiana Cunha no Porto representa, aliás, uma novidade, dado tal não ter acontecido nas últimas legislativas.

A primeira alteração surge relativamente ao oitavo lugar: enquanto os gondomarenses davam preferência ao LIVRE (0,96%, uma subida substancial relativamente aos 0,53% de 2015), os portuenses votaram no R.I.R. (1,13%).

Quanto aos partidos que obtiveram menos de um ponto percentual, PCPT registou 0,69% dos votos em São Cosme, Valbom e Jovim. A morder-lhe os calcanhares está o CHEGA, com 0,67%. No Porto, as suas posições são invertidas – o CHEGA obteve 0,61% e o PCTP, 0,54%.

O Aliança (0,55%) e o MPT (0,26%) ocupam os lugares seguintes nos votos locais. O partido Nós, Cidadãos! e o PNR, por outro lado, registaram um empate nos 0,21% – no Porto, contudo, o Nós, Cidadãos! obteve menos 0,2 pontos percentuais.

Os restantes partidos (PURP, PDR, PTP, PPM E JPP) obtiveram menos de 50 votos por parte dos gondomarenses, não chegando aos 0,20%, percentagens estas que também ocorrem ao nível do respetivo círculo eleitoral e que representam uma regressão para o PDR, PPM e JPP, quando comparadas com os resultados de 2015.

2,46% dos habitantes da União das Freguesias de Gondomar votou em branco e 2% foram votos nulos, percentagens estas que, sendo mais altas que as de há quatro anos, não se desviam das do círculo eleitoral do Porto, com 2,27% de votos brancos e 1,63% de votos nulos.

Quanto à abstenção, 41,12% dos recenseados nesta freguesia não votaram.

Os deputados eleitos podem ser consultados na página da Rádio Renascença.

 

Ana La-Salete Silva