Caso Rosa Mota – cronologia

O caso Rosa Mota remonta para uma mudança de nome no Pavilhão que a atleta, Rosa Mota, representa e alega não ter concordado. As opiniões dividem-se mas a atual denominação do Pavilhão é SuperBock Arena – Pavilhão Rosa Mota.

Foto: Sapo

Em baixo está uma cronologia detalhada dos acontecimentos que constituíram este caso.

27-10-2019 – Declaração da C.M. Porto sobre o caso do nome Pavilhão Rosa Mota

A Câmara Municipal do Porto lançou um comunicado online onde pode ser lido as explicações do caso mediático. Em causab estavam falsos testemunhos que o comunicado veio a explicar para a inauguração no dia seguinte.

28.10.2019 (11h01) – Rosa Mota revela sentir-se “enganada” pela C.M.Porto, não marcando presença na reabertura do novo Pavilhão.

A atleta portuense revelou sentir-se “enganada” numa carta enviada à autarquia da cidade do Porto. Na carta anunciava que iria faltar à reabertura do novo pavilhão.

28.10.2019 (12h05) – Oposição solidária com Rosa Mota

Após as declarações da atleta, a oposição revelou que também não iria marcar presença na reabertura do novo pavilhão da Invicta.

28.10.2019 (15h17) – Reação de Rui Moreira à atitude de Rosa Mota “Não me venham com complexos”.

Depois da atleta não ter marcado presença na reabertura do pavilhão com o seu nome, Rui Moreira, Presidente da C.M.Porto, desvaloriza a atitude da atleta. O autarca alegou que “Por favor, não me venham com complexos por haver um nome que está associado a bebidas alcoólicas, porque, quando a cidade não era conhecida como é hoje, pelo FC Porto, pela sua cultura, pelas suas músicas, pela sua irreverência, a cidade do Porto já era associada ao vinho do Porto.”

28.10.2019 (19h40) – José Pedroso, marido e treinador de Rosa Mota, alega que “estou a preparar-me para uma batalha que vai durar vários anos”.

José Pedroso afirma que vai lutar pelo nome de Rosa Mota no Pavilhão, dure o tempo que durar.

05.11.2019 (08h11) – Chumbo da proposta de alteração do nome para “Pavilhão Rosa Mota SuperBock Arena”.

A proposta apresentada pelo CDU visava manter o nome da atleta portuense, que já dava ao nome do pavilhão, em primeiro lugar, acrescentando só depois o nome da marca SuperBock. A proposta foi chumbada por 22 votos contra.

O caso ainda não se deu por terminado. A verdade é que o Pavilhão foi inaugurado com o nome “SuperBock Arena – pavilhão Rosa Mota” e os estreantes foram o grupo musical Ornatos Violeta.

 

Rita Magalhães