Verão 2019: a música que por aí vem

Com o Natal à porta, começam a chegar as primeiras confirmações dos tão esperados festivais de verão.

Esta é das poucas estratégias de marketing de que ninguém se queixa. Os artistas começam a ser anunciados a tempo de se oferecerem bilhetes como prenda de Natal. É bom para os promotores dos festivais, é bom para as bandas e é bom para os felizardos que recebem estas prendas especiais.

Ao longo das últimas semanas, as equipas de comunicação dos festivais do país têm feito um trabalho excecional na criação daquele suspensezinho. Os primeiros nomes estão aí e já têm gerado muitos gritos de alegria pelo país fora.

Mapa dos principais festivais de verão portugueses. Infografia: Sofia Matos Silva.

Começando pelo norte, o Vodafone Paredes de Coura já tem confirmados nomes como The National, Boy Pablo, Kamaal Williams, Acid Arab e o regresso dos Car Seat Headrest. Mais bandas continuarão a ser anunciadas nos próximos dias; no entanto, o público do festival courense é um que regressa fielmente ano após ano, independentemente do programa.

A poucos quilómetros e dias de distância realiza-se o EDP Vilar de Mouros. O acarinhado festival minhoto ainda não divulgou quaisquer nomes, mas estes são esperados para breve.

Da organização do NOS Primavera Sound ainda só se conseguiu silêncio. Do cartaz, que é mantido no segredo dos deuses ano após ano, e que é divulgado na íntegra, nada se sabe, mas os packs Fnac já estão nas lojas e os fervorosos fãs do festival já estarão a esvaziar as prateleiras. No entanto, o cartaz do Primavera-mãe – o de Barcelona – foi divulgado esta semana e, a partir deste, podem prever-se grande parte dos atos que estarão no Porto em junho do próximo ano.

Do outro lado do Douro está o recinto do MEO Marés Vivas. O festival que inaugurou as novas instalações o ano passado conta com um veterano – no mundo da música e no próprio festival – divulgado esta segunda feira: Sting.

Mas em Portugal também se realizam festivais pequenos com bastante qualidade e não são só os grandes festivais que merecem destaque.

North Music Festival, que se realiza anualmente na Alfândega do Porto, irá permitir que os festivaleiros tenham um encontro antecipado – porque este é um festival de maio – com a emoção do verão, com os Franz Ferdinand confirmados já no alinhamento.

A EDP Beach Party, em Matosinhos, também costuma reunir milhares de jovens do norte do país, mas o cartaz ainda não é conhecido. O mesmo se refere para o Sumol Summer Fest, na Ericeira.

Assim, descendo ao sul do país, temos os inúmeros festivais que têm casa na Grande Lisboa.

O EDP Cool Jazz contava já com dois nomes no alinhamento: H. Manuel Possolo e Diana Krall. Hoje, anunciaram o regresso de Jamie Cullum a Portugal.

No mais destacado festival português começa já a delinear-se o que se afigura como um programa promissor. No NOS Alive de 2019 estão já confirmados os The Cure, Bon Iver, The Smashing Pumpkins, Jorja Smith, Tash Sultana, Pip Bloom e Sharon Van Etten.

O Super Bock Super Rock, que ontem anunciou o regresso do festival ao Meco, anuncia hoje o regresso de Lana del Rey.

O Rock in Rio é mencionado apenas com intenção informativa. O festival não desapareceu, apenas regressou à sua casa-mãe, o Rio de Janeiro. Regressa a Lisboa em 2020.

Por último, o festival de grande dimensão mais a sul do país, o MEO Sudoeste, realizar-se-á, como é habitual, na Zambujeira do Mar. Os primeiros elementos do cartaz são esperados para as próximas semanas.

Sofia Matos Silva (Turma 1)

Atualização (07/12/2018):

O NOS Alive confirmou Thom Yorke para dia 13 de julho.

O Vodafone Paredes de Coura anunciou Father John Misty para dia 16 de agosto.

O EDP Vilar de Mouros divulgou Prophets Of Rage, Skunk Anansie, Fischer-Z e Linda Martini como primeiras atuações da edição de 2019.