O clickbait no jornalismo português e brasileiro – VI Congresso Internacional de Ciberjornalismo

VI Congresso Internacional de Ciberjornalismo  deu-se nos dias 22e 23 de novembro, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. No decorrer destes dias foram discutidas as diversas ameaças ao ciberjornalismo, como fake news,  sencionalismo , clickbait, entre outras, por vários especialistas na área.

Entre os palestrantes estiveram presentes Fernando Zamith, da Universidade do Porto, em Portugal, e Elizabeth Saad Corrêa, da Universidade de São Paulo, no Brasil, que apresentaram o projeto “o clickbait no ciberjornalismo português e brasileiro”.

Fernando Zamith e Elizabeth Saad Corrêa

O grupo de investigação é composto por 28 elementos, entre eles professores universitários e estudantes de mestrado e doutoramento, e teve como questão de partida “qual o peso do clickbait no ciberjornalismo português e brasileiro de informação geral e de âmbito nacional?”.

O estudo debruçou-se sobre um jornalismo mais atual e generalista, ao invés de um jornalismo mais especializado, e quatro hipóteses foram formuladas. A primeira hipótese previa que mais de trinta por cento das cibernotícias teriam algum indício de clickbait, a segunda que existia mais clickbait na rede social Facebook do que na web, a terceira que havia mais clickbait na área do desporto, no caso de Portugal, e por último, a quarta previa que havia mais clickbait na área da política, no caso do Brasil.

Destas quatro hipóteses, as duas primeiras não foram confirmadas, e as duas restantes ainda aguardam a verificação.

No final da palestra Zamith responde à pergunta inicial e revela que o peso do clickbait em Portugal e no Brasil é, na verdade, ainda muito ligeiro.

 

Eva Pereira up 201707681