Clickbait discutido no VI Congresso de ciberjornalismo

A ameaça do clickbait, no contexto português e brasileiro foi abordada no VI Congresso Internacional de ciberjornalismo que se realizou no dia 22 de novembro, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Na sessão de “Estudo ObCiber (colaboração GJOL e COM+): “O clickbait no ciberjornalismo português e brasileiro” foi analisado este tema e as diferenças existentes entre Portugal e o Brasil.

Os investigadores que apresentaram o estudo, Fernando Zamith e Elizabeth Saad, realizaram um trabalho que, ao todo, contou com 28 investigadores.

Através deste estudo, os pesquisadores definiram o clickbait como “uma estratégia de configuração e narrativa de um conteúdo em Mídias digitais com o objetivo de atrair a atenção do usuário para o clique em um link”.

O estudo teve como base a questão: “Qual o peso do clickbait no ciberjornalismo português e brasileiro de informação geral e de âmbito nacional?”.

Para esta questão foram apresentadas quatro hipóteses e foram definidos o objeto, as unidades, a amostra e a metodologia, que levaram os investigadores até às respostas para as hipóteses anteriormente mencionadas.

A recolha de dados foi feita em 18 cibermeios em ambos os países. Portugal em todas as categorias – exagero, engano, especulação, publicidade e entretenimento – obteve níveis mais baixos do que o Brasil.

No final, a resposta à questão supracitada foi que a influência do clickbait no ciberjornalismo português e brasileiro é “muito ligeira, um pouco superior no Brasil” e as hipóteses referidas foram infirmadas e verificadas.

O clickbit mostrou ser superior nos conteúdos “mais lidos”, seguido dos conteúdos em “destaque” e, por último, nos conteúdos do “facebook”.

Segundo este estudo, os cibermeios analisados correspondem, na sua maioria, a títulos seguros que se preocupam em manter a credibilidade junto do público e, por isso, não foram encontrados níveis de clickbait tão elevados.

Mariana Barreto Teixeira    Turma 2