#6COBCIBER: Clickbait no ciberjornalismo português e brasileiro

A Faculdade de Letras da Universidade do Porto acolheu na passada quinta feira, dia 22 de novembro, o VI Congresso Internacional de Ciberjornalismo. Um dos principais temas que foi debatido, durante uma das palestras, sobre as ameaças ao Ciberjornalismo, foi o Clickbait.

A sessão, que teve inicio às 12.45h no auditório 2 da FLUP, contou com o reforço de uma profissional da área, de outro continente. Elizabeth Saad Correia, uma das maiores especialistas brasileiras. A palestrante veterana juntou-se a Fernando Zamith, da Universidade do Porto, para apresentar um estudo que tem vindo a ser desenvolvido, num intercâmbio entre Portugal e o Brasil.

VI Congresso Internacional de Ciberjornalismo: Clickbait por Fernando Zamith e Elizabeth Saad. Foto Miguel Silva

Num trabalho já cimentado e com a colaboração de 28 investigadores, os palestrantes começaram por contextualizar todo o processo e questão que serviu de ponto de arranque para esta análise: “Qual o peso do clickbait no ciberjornalismo português e brasileiro de informação geral e de âmbito nacional”

Numa explicação pormenorizada, ambos os oradores abordaram a incidência do clickbait através de valências muito especificas. O exagero, o engano, a especulação, a publicidade e o entretenimento foram algumas das componentes elevadas por Fernando Zamith e Elizabeth Saad.

Ainda no contexto de análise, ambos declararam que a pesquisa foi feita através de órgãos de comunicação portugueses e brasileiros. Ao nível português, a RTP, SIC, TVI, Rádio Renascença, TSF, I, Sol, …, foram alguns dos meios incluídos no estudo. Já do outro lado do oceano, a escolha recaiu sobre órgãos como a Band, UOL, Veja.com, …

Foto Miguel Silva

Um dos principais problemas apontados foi a coincidência do estudo com o decorrer do campeonato da Copa do Mundo de Futebol. A data de análise foi uma escolha difícil, pois queriam ser influenciados com o conteúdo futebolísticos do mundial. Para tal, confessaram ter acordado com dia 29 de junho para a analise, uma vez que não houve qualquer disputa na referida data.

Ainda que não esteja terminado, e que surjam ainda questões por responder, os palestrantes concluíram que na maioria dos parâmetros, os valores brasileiros foram ligeiramente superiores aos portugueses.

Elizabeth terminou reforçando o “grande diálogo e inter-ajuda produtiva entre toda a equipa”, reforçando que esse foi um fator essencial para o desenvolvimento deste projeto.

 

Miguel Silva

turma 1