Autárquicas 2017: A luta a três em Barcelos

No próximo domingo serão seis os candidatos na corrida à presidência da Câmara Municipal de Barcelos. O PS sofreu uma divisão interna em janeiro deste ano, o que pode pôr em causa a sua permanência na liderança da Câmara.

Na hora de se decidir o candidato à Câmara Municipal, a concelhia do PS escolheu Domingos Pereira, deixando assim de fora Miguel Costa Gomes, o atual Presidente da Câmara. No entanto, esta eleição chocou com a regra que a direção nacional do partido definiu: deve-se apoiar os autarcas que se queiram recandidatar. Perante isto, Domingos Pereira, que até à altura desempenhava o papel de Presidente da Comissão Política Concelhia de Barcelos do PS, abandonou o seu cargo e avançou como independente.

A governação do concelho barcelense por parte do PS já dura desde a primeira eleição de Miguel Costa Gomes, em 2009, mas pode agora acabar. Esta segmentação do partido acaba por dar espaço ao candidato do PSD. Segundo o Observador, Barcelos é uma das “oito câmaras bicudas que o PS arrisca perder”. Assim, apesar de até agora não serem conhecidos resultados de nenhuma sondagem oficial, as opiniões em Barcelos apontam para uma luta a três: o atual Presidente Miguel Costa Gomes pelo PS, Domingos Pereira como independente e Mário Constantino pelo PSD.

Os restantes candidatos são Vasco Santos pelo MAS (Movimento Alternativa Socialista), Mário Figueiredo pela CDU (Coligação Democrática Unitária) e José Ilídio pelo Bloco de Esquerda.

Joana Rita Ferreira