Revista de Imprensa: 16/12/2016

O jogo entre o F.C. Porto e o Marítimo, a CGD e o caso de Lalanda e Castro são alguns dos temas que dominam as manchetes dos jornais de hoje.

Esta quinta-feira, o Correio da Manhã refere que a “Conta da luz castiga famílias”- “tarifas sobem 1,2% em Janeiro”. Relembra ainda a tragédia do Meco, com o anúncio de uma “Cerimónia de aniversário marcada pela saudade” e conta ainda que Lalanda foi preso por corrupção.

Já o Jornal de Notícias escreve que “Dez mil polícias e metralhadoras” vão reforçar as ruas do Porto e Lisboa durante a época natalícia e, sobre o jogo de ontem F.C. Porto contra Marítimo, diz que Brahimi “marcou e deu a marcar”, colocando a primeira equipa a um ponto da liderança.

O Público, sobre a CGD, diz que “Governo [ainda] não entregou no BCE os nomes para a futura liderança do banco”. Salienta também a opinião do Presidente sobre o atual Governo: “Marcelo dá média de 15 valores a Portugal em 2016” e admite que “Governo vai bem na banca”.

Mais uma vez o Presidente domina as manchetes, desta vez no Diário de Notícias: “Marcelo quer acordo de concentração social mais vasto… OIT diz que é a única forma de diminuir as desigualdes”. Adicionalmente, este jornal ofereceu ao presidente “a capa do DN do dia em que nasceu, 12 de dezembro de 1948”.

O Jornal i traz uma entrevista ao Presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paleativos”, admitindo que o “luto é o maior turbilhão das nossas vidas”. A manchete é partilhada com a imagem do líder do PSD, ao lado do título “Mais de mil militantes pedem a Passos para avançar por Lisboa”.

Já no campo dos jornais online, o Observador destaca as investigações ao INEM, contando que o respeito ex-presidente, Paulo Campos, “garantiu hoje que não foi constituído arguido”. Num outro processo que “envolve um outro presente do INEM – Cunha Ribeiro”, Lalanda e Castro foi preso.

Por sua vez, o Diário Digital volta a trazer o caso de Lalanda e Castro, cujo advogado “pede ao MP revogação de mandado de detenção”.

Inês Fraga