Revista de Imprensa: 16/12/2016

Bom dia,

Porque esta manhã está fria, nada como um café e notícias quentes para equilibrar o dia de hoje.

O ano está a acabar, mas o mês de janeiro não vai entrar com pé de direito. Espera-se que nesse mês as taxas da luz subam 1,2%, afirma a manchete do Correio da Manhã. Esta altura do ano relembra as famílias das vítimas da “Tragédia do Meco”, que fazem cerimónia de saudade.

A morte de Sónia Neves, atriz de 40 anos vítima de doença prolongada, está a ser falada na imprensa.

Associada ao mundo do desporto, surge a notícia de que o FC Porto se encontra a um ponto do líder Benfica com a vitória de 2-1 ao Marítimo. Além disso, o  Sporting perdeu o processo Doyen, o dinheiro da Champions não lhe chega para pagar os 15,6 milhões. Enquanto isso, a filha de Mourinho goza de uma lua de mel em Itália com o namorado.

O JN dá ênfase à segurança apertada em Lisboa e Porto para este Natal. Dez mil polícias e metralhadoras vão vigiar as cidades nesta época. Salienta também que a epidemia da gripe está a chegar em força.

Na cidade do Porto, as torres do Aleixo só vão abaixo quando houver casas que recebam todos os moradores. Ainda em relação ao Porto, mas desta vez ao clube, o “Comandante Brahimi” marcou e deu a marcar no passado jogo contra o Marítimo.

O Público salienta que Paulo Macedo se arrisca a entrar na CGD com a equipa a meio gás. “A 15 dias de Domingues sair da liderança da Caixa, o Governo não entregou no BCE os nomes para a futura liderança do Banco. Estratégia passa por obter aprovação para uma administração em duas fases”, adianta.

Os níveis de pobreza baixaram. Contudo, continua acima dos níveis anteriores à crise.

O presidente Marcelo quer acordo de concentração mais vasto. OIT diz que é a única forma de diminuir as desigualdades, sublinha o Diário de Notícias.

O jornal I dá especial destaque à grande entrevista a Manuel Luís Capelas, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos. Ainda adianta que os “Passistas” estão contentes com inexistência de vaga de fundo por Rui Rio. Mais de mil militantes pedem a Passos Coelho para avançar por Lisboa.

O Observador dá grande destaque à Guerra na Síria, abrindo com uma reportagem relativa ao que realmente se passa lá.

Advogado de Lalanda e Castro pede ao MP revogação de mandado de detenção. “O ex-administrador da Octapharma Paulo Lalanda e Castro pediu revogação do mandado de detenção europeu (MDE) que levou à sua detenção na Alemanha, no caso do negócio do plasma sanguíneo, revelou o advogado Ricardo Sá Fernandes.”, adianta o Diário Digital.

Mário Soares já não está inconsciente no hospital.

São as notícias adiantadas para a manhã de hoje.

 

Francisca Oliveira