Legislativas 2015: Sondagens diárias RTP

O PS garante subida na série de sondagens da Universidade Católica para a RTP que lhe garante uma diferença face à coligação PàF de 5 pontos.


por Maria Ramos       22 Setembro 2015

A estimativa eleitoral foi obtida através do cálculo da percentagem das intenções diretas de voto em relação ao total de votos válidos e redistribuindo os indecisos com base numa segunda pergunta sobre intenção de voto.

A sondagem de 20 de Setembro coloca a coligação na frente com 40 por cento dos votos. O PS com 35 por cento dos votos garante a liderança face ao CDU com 8 por cento. No entanto, o BE apresenta os 7 por cento, superior aos outros que continuam a somar 3 por cento. Relativamente à sondagem de 21 de Setembro, a coligação mantém a percentagem referente à sondagem de domingo, assim como os socialistas. Com a vantagem de um ponto sobre o BE, a CDU mantém-se na estimativa de resultados com 8 por cento.

As intenções de voto na sondagem referente a 20 de Setembro, o PS subiu um ponto face à evolução dos últimos dias, minimizando a diferença para 5 pontos relativamente à coligação PàF. O BE perdeu um ponto e a CDU afirmou-se como terceira força política. Comparando nas últimas 24 horas o número de indecisos ainda referente à sondagem de 20 de Setembro, baixou 2 pontos, apresentando ainda assim 31 por cento dos inquiridos. Contudo, 9 por cento dos inquiridos não responderam. Contrariamente às 24 horas anteriores (21 de Setembro) a intenção de voto dos indecisos aumentou 3 pontos enquanto que os inquiridos que optaram por não responder mantiveram-se nos 9 por cento.

Fichas técnicas

As sondagens foram realizadas pelo CESOP – Universidade Católica Portuguesa para a RTP entre os dias 16 e 19 de Setembro e entre os dias 17 e 21 de Setembro de 2015, sendo que o universo alvo é composto pelos indivíduos com idades iguais ou superior a 18 anos ou recenseados eleitoralmente residentes em Portugal Continental em lares com telefones fixos. Na sondagem de 20 de Setembro foram contabilizados 613 inquéritos válidos, contando com uma margem de erro de 4 por cento. Todos os resultados obtidos foram depois ponderados de acordo com a distribuição de eleitores residentes no Continente por sexo, escalões etários e região na base dos dados do recenseamento eleitoral e do Censos 2011.
Na sondagem de 21 de Setembro foram obtidos 738 inquéritos válidos, sendo a margem de erro de 3,6 por cento, com um nível de confiança de 95 por cento. Todos os resultados obtidos foram depois ponderados de acordo com a distribuição de eleitores residentes no Continente por sexo, escalões etários e região na base dos dados do recenseamento eleitoral e do Censos 2011.